Voltar para home page
Bem-estar

6 sinais de estresse na quarentena

A quarentena é um momento estressante que pode gerar diversas consequências para o seu organismo

A quarentena é um momento estressante que pode gerar diversas consequências para o seu organismo

A quarentena é uma daquelas situações para as quais ninguém está preparado. O isolamento social e a pandemia da covid-19 gerou novos sentimentos na população, como o medo de se contaminar ou a angústia de ficar sozinho em casa. Apesar de ser uma situação atípica e algumas vezes desconfortável, o excesso de preocupação e estresse com a quarentena podem impactar negativamente o organismo e até mesmo te deixar doente. Descubra 6 sinais de que o estresse pode estar te consumindo durante o isolamento e saiba como lidar com isso.

1 - Dor de cabeça

Você anda tendo dores de cabeça frequentes? Então pode ser um sinal de que os seus níveis de estresse estão lá em cima. Isso acontece porque quando estamos estressados, o corpo percebe e libera substâncias que ativam os receptores de dor. É um dos sintomas mais comuns de estresse e geralmente a dor de cabeça é resolvida com um analgésico, mas pode se tornar mais problemática se o quadro se repetir mais de três vezes na semana. Para lidar com ela, é ideal manter boas noites de sono e se alimentar de forma equilibrada.

2 - Diarreia

Dentre os órgãos afetados pelo estresse, o intestino não escapa. As substâncias estressoras liberadas aceleram o funcionamento do órgão, e causam a diarreia. Se você notou este sintoma na sua rotina de isolamento, pode ser fácil resolver com uma pequena mudança nos hábitos alimentares. Consumir alimentos balanceados e introduzir chás como erva-cidreira e camomila, por exemplo, pode auxiliar na diminuição do problema.

3 - Alteração no ciclo menstrual

O sistema reprodutor feminino é extremamente sensível a problemas psicológicos e emocionais, podendo ser afetado a qualquer momento. O estresse, por exemplo, altera a região do cérebro responsável pelo controle dos hormônios que regulam os ciclos menstruais. Essas mudanças podem causar a amenorreia (ausência de menstruação) ou fluxo mais intenso do que o habitual, além de atrasar ou adiantar o ciclo. Caso isso aconteça, que tal tentar uma terapia à distância? Uma alimentação equilibrada e exercícios físicos regulares podem amenizar o problema.

4 - Espinhas

Se de repente você voltou à puberdade num passe de mágica e está tendo mais espinhas do que o habitual, o estresse pode muito provavelmente estar batendo na sua porta. Alterações hormonais acabam aumentando o nível de oleosidade da pele, fazendo com que as espinhas apareçam. Para resolver o problema, busque um dermatologista, que pode apontar o melhor tratamento de acordo com as características da sua pele. Uma dieta com menos açúcar também pode ajudar a melhorar o aspecto da pele, já que o excesso de glicose no desencadeia um processo que leva à maior produção de sebo. Isso não vale apenas para doces, mas também para outros alimentos com alto índice glicêmico, como arroz branco e produtos feitos com farinha de trigo. Alimentos integrais, frutas e verduras são opções mais saudáveis e com mais fibras.

5 - Dores nas costas

A dor nas costas também é um clássico sintoma de estresse associado à dor de cabeça. Em momentos de muita pressão, é normal sentir aquela tensão nos ombros e na região cervical. Essa área é bastante atingida não pelas substâncias que liberamos durante situações de estresse, mas também é importante ficar atento com a sua postura no dia a dia, principalmente se você está fazendo home office. Resolva o problema com exercícios diários de alongamento e estabeleça pausas nas atividades diárias ou no home-office para relaxar.

6 - Queda de cabelo

O estresse pode causar uma inflamação no couro cabeludo, o que dificulta a circulação sanguínea no local, favorece a oleosidade e o surgimento da caspa, o que também ocasiona a queda dos fios. A perda excessiva de cabelo é um sinal de que algo não está bem na sua rotina e que é necessário ter atenção. Para se livrar desse problema, o ideal é manter uma regularidade de sono, gastar energia com atividades físicas e manter uma alimentação saudável para tentar reduzir os níveis de estresse.

Últimas novidades

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Saúde

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Os resultados de uma vacina contra a Covid-19 podem estar próximos. A pandemia do novo coronavírus alterou o modo de vida da sociedade. O isolamento social trouxe novas formas de consumo, hábitos e trabalho, além da forma como lidamos com a saúde. Desde então, muitos institutos de pesquisa espalhados pelo mundo estão estudando os efeitos do vírus e possibilidades de imunização.

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

Saúde

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

A sensação de formigamento nas mãos é algo comum para muita gente e, embora seja um sintoma simples, precisa de atenção. Isso porque diversos motivos podem estar por trás do formigamento, desde um problema de circulação até um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O indicado é observar o quadro e, dependendo da forma como se manifesta, o atendimento médico pode ser necessário.

Quais as principais causas de queda de cabelo?

Saúde

Quais as principais causas de queda de cabelo?

A queda de cabelo é um problema muito comum, mas quando identificar se está perdendo mais fios do que o considerado saudável? O normal é que uma pessoa perca de 100 a 150 fios por dia de forma natural para que o cabelo cresça novamente. Quando a quantidade ultrapassa isso, é sinal de que pode haver um problema clínico por trás. A queda excessiva de cabelo pode ser observada na escovação diária, durante a lavagem ou até mesmo depois de acordar, quando se percebe muitos fios no travesseiro.

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

Bem-estar

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

A quarentena tem afetado, em grande parte da população, o modo de viver e de interagir com o mundo. Viver numa situação de pandemia também trouxe muita preocupação, que se reflete em ansiedade e distúrbios do sono. Insônia, sono muito leve, acordar várias vezes, não conseguir manter uma rotina de sono ou se sentir extremamente cansado mesmo depois de dormir bem são os problemas mais comuns nesse período de isolamento social.

Ver mais