Voltar para home page
Bem-estar

Autocuidado não é autocobrança: saiba como encaixá-lo na sua rotina

Alguns hábitos de autocuidado ajudam a ter uma vida melhor, mas é preciso se respeitar também

Alguns hábitos de autocuidado ajudam a ter uma vida melhor, mas é preciso se respeitar também

Você certamente já ouviu alguém ou leu um conteúdo na internet falando sobre autocuidado e seus benefícios. Mas, afinal, o que é isso? Para muitos acaba se tornando, infelizmente, mais um compromisso em uma agenda já lotada: fazer academia todos os dias, dormir horas a mais e investir em um novo padrão de alimentação radicalmente saudável e que demanda tempo para organizar.

Não há dúvida de que esses hábitos de autocuidado trazem diversas vantagens e deveriam ser praticados por todos. Mas nem sempre é possível - e é nesse aspecto que vale ter atenção. Ao transformar esses comportamentos em “regras universais”, sem considerar as particularidades de cada um, o autocuidado se transforma em autocobrança.

O que é autocuidado?

Em 2019, uma pesquisa divulgada pela American Association for the Advancement of Science revelou que, para 44% dos americanos, só é possível realizar o autocuidado quando há tempo disponível. Em paralelo, 35% acredita que essa prática só funciona quando investimos dinheiro.

Esse tipo de pensamento impede muita gente de começar a cuidar de si mesmo, mas não precisa ser assim. Todos nós dormimos, nos alimentamos e temos maneiras de lidar com o estresse; a diferença é se o fazemos de uma forma negativa ou positiva para a saúde.

Só começar a praticar o que nos faz bem depois de terminar todas as tarefas profissionais, pessoais e do lar tornaria essa rotina impossível para muitos. Mas o autocuidado, na verdade, também se trata de construir novos hábitos dentro do dia a dia já existente.

Como colocar o autocuidado em prática? Exercício físico e dormir melhor ajudam

Para começar, é preciso analisar o que contribui ou não para dias mais tranquilos e manter na rotina apenas os bons hábitos: por exemplo, evitar o contato com as telas antes de dormir e criar um ambiente agradável no quarto ajudam a melhorar a qualidade do sono - o que é essencial para a saúde do corpo e mente.

Outra sugestão é dar preferências às caminhadas e bicicletas em vez de usar carros. Estudos recentes indicam que 7.500 passos por dia já trazem benefícios para a saúde - e para alcançar essa meta nem é preciso mexer tanto nos compromissos do dia.

Autocuidado ajuda a lidar com sintomas de estresse

Sabemos que a melhor forma de lidar com os sintomas de estresse é algo bem pessoal, mas existem algumas opções simples que valem a tentativa. Aplicativos de meditação, criar e ouvir uma playlist com músicas que tragam boas lembranças, transformar uma tarefa obrigatória em um hobby (como cozinhar) e tirar alguns minutos do dia para “não fazer nada” e respirar podem ser o suficiente para melhorar o bem-estar.

Além disso, estar em contato com quem gostamos e viver momentos de alegria é muito importante - mas cuidado para isso não sobrepor as necessidades individuais. Quando outras questões forem mais urgentes, é preciso saber dizer “não” sem se sentir culpado.

Claro que todas essas dicas são sugestões que podem ajudar a quem deseja colocar o autocuidado em prática - mas lembre-se: no final, esse conceito é pessoal. É preciso analisar o que nosso corpo físico e mente sentem mais falta no momento e buscar formas de colocar na rotina, sempre respeitando as particularidades e necessidades de cada um.

Últimas novidades

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Bem-estar

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Para manter a saúde em dia, é essencial ter cuidado com a alimentação. Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes pode prevenir diversas doenças e ajudar a tratar outras. As fibras, por exemplo, não são nutrientes, mas são elementos essenciais para o sistema digestivo e que melhoram a função intestinal, prevenindo diversas doenças. Por isso, é muito importante ter uma alimentação abundante nessa substância. Descubra aqui 10 alimentos ricos em fibras para incluir na sua dieta.

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

Saúde

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

O câncer de pele é um dos mais frequentes no Brasil. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), esse tipo de câncer representa 25% dos tumores malignos identificados no país, o que significa que cerca de 180 mil brasileiros são diagnosticados por ano com a doença. A principal causa desse tipo de câncer é o excesso de exposição solar, que resulta no crescimento descontrolado das células presentes na pele. O câncer de pele é discreto e normalmente se manifesta com pequenas pintas que crescem devagar, que às vezes nem parecem preocupantes. Por isso, é importante ficar atento a qualquer irregularidade na pele. Confira abaixo tudo sobre o câncer de pele!

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Saúde

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 17 milhões de pessoas morrem de problemas cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, todos os anos no mundo. Em casos de ataque cardíaco, receber os cuidados médicos necessários o quanto antes pode salvar muitas vidas. Por isso, é fundamental ser capaz de identificar um infarto e saber o que fazer de imediato. Veja algumas dicas abaixo!

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

Saúde

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

As pedras na vesícula são mais comuns do que se imagina e podem aparecer por diferentes razões. A principal função da vesícula é servir de recipiente para a bile, um líquido produzido no tecido hepático que auxilia na digestão dos alimentos e seus nutrientes. Mas o que acontece quando esse órgão é afetado por um desequilíbrio? A bile começa a empedrar - e é aí que surgem os cálculos biliares, popularmente conhecidos como pedras na vesícula. Entenda mais abaixo!

Ver mais