Voltar para home page
Saúde

Botox: odontologia utiliza a técnica para proporcionar mais saúde bucal

Muito conhecido para fins dermatológicos, o botox também pode ser usado na adontologia

Muito conhecido para fins dermatológicos, o botox também pode ser usado na adontologia

Botox? Odontologia? Você sabe qual a relação entre as duas coisas? A toxina botulínica, popularmente conhecida como botox, se tornou mais famosa para fins dermatológicos. Sua utilidade, no entanto, vai além dos tratamentos estéticos: essa substância, quando aplicada por dentistas, pode auxiliar o tratamento de alguns problemas bucais, como sorriso gengival e bruxismo.

Aplicação de botox: quais os benefícios para a saúde da sua boca?

Por princípio, o botox interfere diretamente no funcionamento dos músculos, inibindo o impulso nervoso e a consequente contração involuntária; o que varia sua utilidade e resultados alcançados é o local de aplicação e a dose utilizada. É importante ressaltar que os benefícios não são definitivos: após um período de três a seis meses, os efeitos são consideravelmente reduzidos e, então, é possível fazer uma nova aplicação.

A substância não possui muitas contraindicações por conta do seu caráter pouco invasivo, mas intolerantes à lactose ou outros componentes da toxina, gestantes, mulheres em período de amamentação e portadores de doenças autoimunes devem evitar o procedimento.

Botox para bruxismo: combatendo as dores

Para os casos de bruxismo (aquele ato involuntário de ranger ou apertar os dentes, principalmente à noite), a toxina botulínica pode ser uma grande aliada. Quem sofre com o problema pode desgastar os dentes, gerando dores de cabeça, na face e nas articulações do rosto. Por não ter uma causa específica (o estresse é uma possibilidade), o foco do tratamento é cuidar dos sintomas e efeitos provocados pelos movimentos.

E é nessa hora que o botox entra em ação: quando aplicado nos músculos responsáveis pela mastigação (que são os mesmos que se contraem no bruxismo), os estímulos involuntários são bloqueados. Assim, mesmo em momentos de estresse e tensão, o paciente não conseguirá fazer o movimento durante o sono.

A autoestima e o sorriso gengival

Ao sorrir, o lábio superior de algumas pessoas se eleva mais do que o necessário, aumentando a exposição da gengiva. Essa condição não afeta a saúde bucal do paciente, mas chega a comprometer a autoestima. Por isso, muitos buscam tratamento - e a solução definitiva ocorre apenas por meio de cirurgia.

Por se tratar de um procedimento invasivo, com período de cuidados no pós-operatório, algumas pessoas podem optar, então, pelo uso do botox. O dentista aplica a substância no lábio superior, diminuindo a tensão muscular na região. Dessa forma, a exposição da gengiva diminui durante o sorriso, suavizando a sensação do paciente e se tornando uma boa opção de tratamento.

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais