Voltar para home page
Saúde

Cardiopatia e saúde bucal: entenda a relação entre dentes e problemas cardíacos

Negligenciar a saúde bucal pode influenciar o aparecimento de alguma cardiopatia

Negligenciar a saúde bucal pode influenciar o aparecimento de alguma cardiopatia

Nem todos sabem que há uma relação entre cardiopatia e saúde bucal, mas a manutenção dos dentes não contribui apenas para a prevenção de cáries, canais e abcessos dentários. As visitas ao dentista também atuam no combate a problemas cardíacos, como a endocardite - uma infecção cardiológica causada por microrganismos, que são levados até o coração por meio da corrente sanguínea.

Como a endocardite se manifesta e como evitar?

A endocardite pode se manifestar e atingir áreas do coração que já estejam previamente lesionadas, porém é bastante conhecida por comprometer especialmente o funcionamento das válvulas cardíacas. Estudos de diferentes países apontam que 4% a 20% dos casos de endocardite têm origem bucal relacionada a bacteremias espontâneas (quase sempre decorrentes de higienização inadequada).

A melhor forma de evitar o problema é manter a escovação ao menos três vezes ao dia, fazer uso diário do fio dental e realizar visitas frequentes ao dentista para limpezas e procedimentos que complementam os cuidados bucais. Pessoas com implantes ou próteses também precisam estar atentas à limpeza para evitar complicações.

Endocardite: sintomas e fatores de risco

Pessoas com o coração saudável têm menos chances de serem acometidas por endocardite de origem bucal. Em contrapartida, o risco é consideravelmente maior em pessoas com problemas cardíacos prévios, defeitos congênitos ou válvulas artificiais/danificadas.

Os sintomas mais comuns são:

- Febre e calafrios
- Tosse e falta de ar
- Dor muscular e articular
- Perda de peso e palidez
- Manchas na pele, olhos e boca

Prevenção odontológica e tratamento

Além da higienização correta, existem meios de prevenir a endocardite em pacientes que vão passar por cirurgias ou outros procedimentos odontológicos. Segundo a Associação Americana do Coração (American Heart Association), o ideal é que se realize a antissepsia pré-operatória e a profilaxia antibiótica apenas em pacientes de alto ou médio risco. Caso diagnosticado com a doença cardíaca, é importante que o portador realize o tratamento conforme as orientações médicas.

Fontes: Dr. Cassiano Ricardo Martins Garcia e enfermeira Camila Hayacida

Últimas novidades

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Saúde

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Outubro é o mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Causado pela multiplicação desequilibrada das células da mama, dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que esse tipo de câncer deve atingir cerca de 66 mil pessoas no Brasil em 2020. O câncer de mama é um dos mais comuns que atinge as mulheres no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir homens.

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

Saúde

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas e sua relação com a própria saúde. Cuidados como o isolamento social, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e uso de máscara se tornaram a nova rotina para se manter longe da Covid-19. Entretanto, apesar de protegido contra o novo vírus, outras doenças podem ser tão preocupantes quanto e que necessitam de atenção, com uma vantagem: elas podem ser evitadas com os cuidados necessários.

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Alimentação saudável

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs… o que esses alimentos têm em comum? Além de estarem no grupo das oleaginosas, ele são ricos em diversas substâncias que fazem muito bem para a saúde em geral, como antioxidantes e minerais. As oleaginosas estão associadas à diminuição dos riscos de ter doenças no coração, melhor funcionamento do sistema nervoso e ação anti-inflamatória, dentre outros benefícios comprovados.

Ver mais