Voltar para home page
Saúde

Cardiopatia infantil: conheça os sintomas, causas e tratamentos

Cardiopatia infantil é causada por problemas de formação de vasos sanguíneos ou no próprio coração

Cardiopatia infantil é causada por problemas de formação de vasos sanguíneos ou no próprio coração

Não é comum falar sobre cardiopatia relacionando com o público infantil, mas elas existem: a cardiopatia infantil é causada por problemas de formação de vasos sanguíneos ou no próprio coração. A maioria delas não pode ser evitada, mas apresenta boas taxas de resolução quando o diagnóstico e tratamento são precoces. Confira a entrevista concedida pelo cirurgião cardiovascular Ivo Richter e conheça as principais informações:

Quais são as cardiopatias mais comuns entre crianças e adolescentes?

As mais comuns entre o público infantojuvenil são as cardiopatias acianóticas. Geralmente, são casos de comunicação interatrial e interventricular ou persistência do canal arterial. Elas ocorrem por uma anomalia no coração durante a gravidez que leva grande quantidade de sangue ao pulmão. Em crianças especiais, com Síndrome de Down, o Defeito do Septo Atrioventricular é o mais comum. Ele gera má formação das válvulas e dos septos cardíacos, podendo desencadear problemas como a hipertensão pulmonar. Em todos esses casos, o ideal é iniciar o tratamento imediatamente após o diagnóstico.

Quais exames são necessários para diagnóstico desses problemas?

O ecocardiograma bidimensional é o principal deles, apesar de estar disponível também na versão tridimensional. Esses exames podem ser torácicos ou transesofágicos, sendo esse último o de melhor resolução. Além desse, também é indicado que o paciente realize eletrocardiograma e radiografia de tórax para melhor avaliação clínica. A angiotomografia do coração e grandes vasos pode fazer parte da complementação diagnóstica.

Existem sintomas específicos que a criança pode manifestar?

Cansaço é o principal. Crianças com pouco tempo de vida podem interromper a amamentação por conta dessa fadiga - e, conforme o crescimento, podem apresentar exaustão no meio de brincadeiras, por exemplo. Jovens podem sofrer com a falta de ar ou cansaço anormal durante as atividades físicas. Outro sintoma comum são as palpitações no tórax. É importante atentar-se ao comportamento de crianças menores, que têm dificuldade em relatar os sintomas. A doença cardíaca sem tratamento adequado pode desencadear infecções pulmonares como pneumonia e bronquiolite.

Essas cardiopatias costumam ter origem genética e hereditária ou surgem por outras questões?

Podem ser hereditárias ou ocorrer a partir de algum processo infeccioso durante a gestação. A rubéola é o mais comum e está associada à persistência do canal arterial. Gestantes com doenças cardíacas podem transmitir o problema ao feto, mas o tema é muito controverso e ainda não há certeza sobre a origem de cardiopatias congênitas.

Quais são os tratamentos disponíveis para essas cardiopatias?

Existem três tipos: medicamentoso, cirúrgico e hemodinâmico. A indicação do tratamento depende do caso, mas a hemodinâmica tem sido bastante utilizada por ser minimamente invasiva. Cirurgias com essa característica também estão crescendo, mas em todos os casos se faz necessária a avaliação médica para definição do melhor procedimento.

Quais são os tratamentos disponíveis para essas cardiopatias?

Existem três tipos: medicamentoso, cirúrgico e por procedimento hemodinâmico. A indicação do tratamento depende do caso, mas a hemodinâmica tem sido amplamente utilizada por ser menos invasiva, mas com riscos de complicação como as cirurgias corretivas. A cirurgia aberta também é uma opção - mas em todos os casos se faz necessária a avaliação médica para definição do melhor procedimento.

Existem métodos de prevenção? Quais?

Alguns problemas podem ser diagnosticados e até tratados ainda no período de gestação, como algumas arritmias cardíacas e hipoplasia de vasos e ventrículos. O que se sugere é o acompanhamento do pré-natal com exames de ecocardiograma fetal sob orientação médica. Nos demais casos, não é possível prevenir o surgimento da cardiopatia, mas o tratamento apresenta bons resultados quando realizado de forma precoce.

Como deve ser o acompanhamento cardiológico em crianças? Existe uma idade mínima ou frequência ideal?

O tratamento profilático não é aplicado a crianças sem sintomas e histórico familiar de cardiopatia. Por outro lado, em crianças já diagnosticadas se faz necessária a avaliação e acompanhamento clínico para definir a melhor terapia. Essa frequência também deve ser definida por um especialista junto aos responsáveis.

Fonte: Dr. Ivo Richter

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais