Voltar para home page
Saúde

Cardiopatia infantil: conheça os sintomas, causas e tratamentos

Cardiopatia infantil é causada por problemas de formação de vasos sanguíneos ou no próprio coração

Cardiopatia infantil é causada por problemas de formação de vasos sanguíneos ou no próprio coração

Não é comum falar sobre cardiopatia relacionando com o público infantil, mas elas existem: a cardiopatia infantil é causada por problemas de formação de vasos sanguíneos ou no próprio coração. A maioria delas não pode ser evitada, mas apresenta boas taxas de resolução quando o diagnóstico e tratamento são precoces. Confira a entrevista concedida pelo cirurgião cardiovascular Ivo Richter e conheça as principais informações:

Quais são as cardiopatias mais comuns entre crianças e adolescentes?

As mais comuns entre o público infantojuvenil são as cardiopatias acianóticas. Geralmente, são casos de comunicação interatrial e interventricular ou persistência do canal arterial. Elas ocorrem por uma anomalia no coração durante a gravidez que leva grande quantidade de sangue ao pulmão. Em crianças especiais, com Síndrome de Down, o Defeito do Septo Atrioventricular é o mais comum. Ele gera má formação das válvulas e dos septos cardíacos, podendo desencadear problemas como a hipertensão pulmonar. Em todos esses casos, o ideal é iniciar o tratamento imediatamente após o diagnóstico.

Quais exames são necessários para diagnóstico desses problemas?

O ecocardiograma bidimensional é o principal deles, apesar de estar disponível também na versão tridimensional. Esses exames podem ser torácicos ou transesofágicos, sendo esse último o de melhor resolução. Além desse, também é indicado que o paciente realize eletrocardiograma e radiografia de tórax para melhor avaliação clínica. A angiotomografia do coração e grandes vasos pode fazer parte da complementação diagnóstica.

Existem sintomas específicos que a criança pode manifestar?

Cansaço é o principal. Crianças com pouco tempo de vida podem interromper a amamentação por conta dessa fadiga - e, conforme o crescimento, podem apresentar exaustão no meio de brincadeiras, por exemplo. Jovens podem sofrer com a falta de ar ou cansaço anormal durante as atividades físicas. Outro sintoma comum são as palpitações no tórax. É importante atentar-se ao comportamento de crianças menores, que têm dificuldade em relatar os sintomas. A doença cardíaca sem tratamento adequado pode desencadear infecções pulmonares como pneumonia e bronquiolite.

Essas cardiopatias costumam ter origem genética e hereditária ou surgem por outras questões?

Podem ser hereditárias ou ocorrer a partir de algum processo infeccioso durante a gestação. A rubéola é o mais comum e está associada à persistência do canal arterial. Gestantes com doenças cardíacas podem transmitir o problema ao feto, mas o tema é muito controverso e ainda não há certeza sobre a origem de cardiopatias congênitas.

Quais são os tratamentos disponíveis para essas cardiopatias?

Existem três tipos: medicamentoso, cirúrgico e hemodinâmico. A indicação do tratamento depende do caso, mas a hemodinâmica tem sido bastante utilizada por ser minimamente invasiva. Cirurgias com essa característica também estão crescendo, mas em todos os casos se faz necessária a avaliação médica para definição do melhor procedimento.

Quais são os tratamentos disponíveis para essas cardiopatias?

Existem três tipos: medicamentoso, cirúrgico e por procedimento hemodinâmico. A indicação do tratamento depende do caso, mas a hemodinâmica tem sido amplamente utilizada por ser menos invasiva, mas com riscos de complicação como as cirurgias corretivas. A cirurgia aberta também é uma opção - mas em todos os casos se faz necessária a avaliação médica para definição do melhor procedimento.

Existem métodos de prevenção? Quais?

Alguns problemas podem ser diagnosticados e até tratados ainda no período de gestação, como algumas arritmias cardíacas e hipoplasia de vasos e ventrículos. O que se sugere é o acompanhamento do pré-natal com exames de ecocardiograma fetal sob orientação médica. Nos demais casos, não é possível prevenir o surgimento da cardiopatia, mas o tratamento apresenta bons resultados quando realizado de forma precoce.

Como deve ser o acompanhamento cardiológico em crianças? Existe uma idade mínima ou frequência ideal?

O tratamento profilático não é aplicado a crianças sem sintomas e histórico familiar de cardiopatia. Por outro lado, em crianças já diagnosticadas se faz necessária a avaliação e acompanhamento clínico para definir a melhor terapia. Essa frequência também deve ser definida por um especialista junto aos responsáveis.

Fonte: Dr. Ivo Richter

Últimas novidades

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Saúde

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Os resultados de uma vacina contra a Covid-19 podem estar próximos. A pandemia do novo coronavírus alterou o modo de vida da sociedade. O isolamento social trouxe novas formas de consumo, hábitos e trabalho, além da forma como lidamos com a saúde. Desde então, muitos institutos de pesquisa espalhados pelo mundo estão estudando os efeitos do vírus e possibilidades de imunização.

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

Saúde

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

A sensação de formigamento nas mãos é algo comum para muita gente e, embora seja um sintoma simples, precisa de atenção. Isso porque diversos motivos podem estar por trás do formigamento, desde um problema de circulação até um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O indicado é observar o quadro e, dependendo da forma como se manifesta, o atendimento médico pode ser necessário.

Quais as principais causas de queda de cabelo?

Saúde

Quais as principais causas de queda de cabelo?

A queda de cabelo é um problema muito comum, mas quando identificar se está perdendo mais fios do que o considerado saudável? O normal é que uma pessoa perca de 100 a 150 fios por dia de forma natural para que o cabelo cresça novamente. Quando a quantidade ultrapassa isso, é sinal de que pode haver um problema clínico por trás. A queda excessiva de cabelo pode ser observada na escovação diária, durante a lavagem ou até mesmo depois de acordar, quando se percebe muitos fios no travesseiro.

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

Bem-estar

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

A quarentena tem afetado, em grande parte da população, o modo de viver e de interagir com o mundo. Viver numa situação de pandemia também trouxe muita preocupação, que se reflete em ansiedade e distúrbios do sono. Insônia, sono muito leve, acordar várias vezes, não conseguir manter uma rotina de sono ou se sentir extremamente cansado mesmo depois de dormir bem são os problemas mais comuns nesse período de isolamento social.

Ver mais