Voltar para home page
Saúde

Cirurgia bariátrica: o que você precisa saber?

Cirurgia bariátrica: entenda como funciona o procedimento cirúrgico

Cirurgia bariátrica: entenda como funciona o procedimento cirúrgico

Necessária para muitas pessoas, a cirurgia bariátrica, chamada também de gastroplastia, é uma intervenção que pode ser feita em pessoas com obesidade mórbida - isto é, quando a condição afeta a saúde, bem-estar e qualidade de vida do paciente. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a cirurgia é indicada para pessoas com o Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 35 Kg/m² que apresentem problemas decorrentes ou não da obesidade, como hipertensão, apneia do sono, diabetes, aumento do colesterol e doenças nas articulações. Para pacientes que apresentam o IMC acima de 40 kg/m² e não conseguem emagrecer com intervenções clínicas e medicamentosas, a cirurgia também é recomendada, segundo a instituição.

A gastroplastia ainda é cercada de dúvidas e nem todo mundo que está acima do peso pode fazer. Descubra abaixo as principais questões que você deve se atentar!

Nem toda cirurgia bariátrica é igual

Primeiro, é necessário saber que a gastroplastia se divide em 3 tipos: as restritivas, as mistas e as disabsortivas. A cirurgia restritiva caracteriza-se apenas por restringir o tamanho do estômago, reduzindo a quantidade de alimento suportada por ele. A cirurgia mista combina essa redução a um desvio do trânsito intestinal, modificando a configuração de todo o sistema digestivo. Já a cirurgia disabsortiva reduz a absorção dos alimentos, o que impede que as gorduras contidas neles sejam absorvidas também. Tanto a disabsortiva quanto a restritiva podem ser inseridas na gastroplastia mista.

Avaliação psicológica é necessária antes do procedimento

É preciso entender que não é só o corpo que muda com a cirurgia bariátrica: a mente deve estar preparada, pois existirá uma grande mudança na imagem do paciente e ele deve aprender a lidar isso. Muitas vezes, a obesidade vem acompanhada de transtornos psicológicos, que podem ser agravados depois do procedimento. É por isso que o paciente passa por uma série de especialistas antes da cirurgia, para entender como a transição mudará toda a sua vida.

Alimentação regrada para o resto da vida

Se você vislumbra a cirurgia bariátrica como forma de emagrecimento rápido, pense duas vezes. Além de ser um procedimento invasivo, o paciente que se submeteu a cirurgia deve ser acompanhado com um profissional de nutrição pelo resto da vida. É fundamental manter uma alimentação equilibrada e uma dieta regrada, com reposição de vitaminas e minerais que criam deficiência após a intervenção cirúrgica, como a vitamina D, B12, cálcio, ácido fólico e ferro. É indispensável que esses nutrientes sejam devolvidos para o organismo para manter a boa saúde.

Talvez uma cirurgia plástica seja necessária

Se o obeso em questão acumulou muita pele flácida após a perda de peso, pode ser necessária uma cirurgia plástica para a remoção. Não somente por uma questão estética, mas também por melhorar a qualidade de vida e locomoção do pós-operado. Isso é algo que você precisa considerar e estar preparado antes da cirurgia bariátrica.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia

Últimas novidades

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Bem-estar

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Para manter a saúde em dia, é essencial ter cuidado com a alimentação. Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes pode prevenir diversas doenças e ajudar a tratar outras. As fibras, por exemplo, não são nutrientes, mas são elementos essenciais para o sistema digestivo e que melhoram a função intestinal, prevenindo diversas doenças. Por isso, é muito importante ter uma alimentação abundante nessa substância. Descubra aqui 10 alimentos ricos em fibras para incluir na sua dieta.

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

Saúde

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

O câncer de pele é um dos mais frequentes no Brasil. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), esse tipo de câncer representa 25% dos tumores malignos identificados no país, o que significa que cerca de 180 mil brasileiros são diagnosticados por ano com a doença. A principal causa desse tipo de câncer é o excesso de exposição solar, que resulta no crescimento descontrolado das células presentes na pele. O câncer de pele é discreto e normalmente se manifesta com pequenas pintas que crescem devagar, que às vezes nem parecem preocupantes. Por isso, é importante ficar atento a qualquer irregularidade na pele. Confira abaixo tudo sobre o câncer de pele!

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Saúde

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 17 milhões de pessoas morrem de problemas cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, todos os anos no mundo. Em casos de ataque cardíaco, receber os cuidados médicos necessários o quanto antes pode salvar muitas vidas. Por isso, é fundamental ser capaz de identificar um infarto e saber o que fazer de imediato. Veja algumas dicas abaixo!

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

Saúde

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

As pedras na vesícula são mais comuns do que se imagina e podem aparecer por diferentes razões. A principal função da vesícula é servir de recipiente para a bile, um líquido produzido no tecido hepático que auxilia na digestão dos alimentos e seus nutrientes. Mas o que acontece quando esse órgão é afetado por um desequilíbrio? A bile começa a empedrar - e é aí que surgem os cálculos biliares, popularmente conhecidos como pedras na vesícula. Entenda mais abaixo!

Ver mais