Voltar para home page
Saúde

Doenças do coração: por que as mulheres devem ficar atentas com a saúde cardíaca?

Mulheres também precisam dar atenção às doenças do coração

Mulheres também precisam dar atenção às doenças do coração

Ficou no passado a ideia de que os homens são os mais afetados por doenças do coração: a Sociedade Brasileira de Cardiologia afirma que 40% dos óbitos por infarto ocorrem em mulheres - taxa que era de 10% na década de 1970. Especialistas sugerem que esse público dê atenção à saúde cardiológica tanto quanto se preocupa com as questões ginecológicas. Até porque as doenças cardiovasculares, como hipertensão e infarto, já causam mais mortes entre mulheres do que os cânceres de ovário, útero e mama, por exemplo.

Saúde da mulher: conheça os fatores de risco para os problemas cardíacos

As mulheres têm mais chances de desenvolver problemas cardiológicos após a menopausa por conta da alteração das taxas hormonais. Em casos de histórico na família, a paciente deve realizar exames periódicos mesmo antes da desse período. O uso de anticoncepcional também pode influenciar na saúde cardiovascular da mulher. Por isso, é importante consultar um ginecologista para a prescrição do medicamento.

As situações de estresse se enquadram nos fatores de risco - e, quando atreladas ao tabagismo, má alimentação e falta de exercícios, aumenta drasticamente as chances de um acidente vascular cerebral (derrame) ou infarto do miocárdio. As gestantes também devem estar atentas: problemas como hipertensão na gravidez, diabetes gestacional e parto prematuro contribuem para o aumento de problemas cardiológicos a longo prazo.

Sintomas de infarto em mulheres

Existe uma diferença entre os sintomas manifestados por homens e mulheres. Esse é um dos motivos pelos quais o público feminino demora mais tempo para procurar ajuda (além dificultar o diagnóstico em alguns casos). Enquanto os homens têm mais dores no peito, a mulher costuma apresentar falta de ar, cansaço excessivo, palpitações, dor de estômago, enjoo e náusea.

Saiba como se prevenir

Além de beneficiar a saúde como um todo, a prática de exercícios físicos é uma grande aliada para manter o fluxo de sangue e artérias do nosso corpo saudáveis, além de contribuir para o controle do peso e redução do estresse. Uma alimentação balanceada também atua no combate aos problemas cardiológicos, prevenindo a obesidade, colesterol alto e hipertensão.

No geral, adotar hábitos saudáveis de vida é a melhor forma de manter o bom funcionamento dos órgãos, incluindo o coração. Evite fumar, não beba em excesso e mantenha o peso ideal para sua idade e altura. Também é importante realizar exames periódicos para o diagnóstico precoce de quaisquer problemas. E procure sempre conversar sobre essas questões com seu médico.

Fontes: Dr. Miguel Moretti

Últimas novidades

Diabetes I e II: qual a diferença entre os dois tipos da doença?

Saúde

Diabetes I e II: qual a diferença entre os dois tipos da doença?

Diabetes é uma das doenças mais comuns e que mais matam no mundo. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), existem mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença no Brasil e os números não param de crescer. Em muitos casos, uma pessoa pode ser diabética sem saber. A diabetes pode se manifestar nos tipos I e II: com ações diferentes no organismo, cada uma demanda um cuidado específico. Entenda mais e veja como evitar as complicações graves.

Quarentena: 5 práticas de autocuidado para deixar seus dias mais leves

Bem-estar

Quarentena: 5 práticas de autocuidado para deixar seus dias mais leves

As recomendações dos principais órgãos de saúde são claras: é preciso ficar em casa para se proteger do novo coronavírus. A quarentena, no entanto, pode ser muito estressante: afinal, estamos no meio de uma pandemia e longe dos amigos e família. Nesse momento, se promover alguns momentos de autocuidado e relaxamento podem ajudar. Pensando nisso, separamos 5 práticas para você cuidar do seu bem-estar físico e emocional e deixar os seus dias mais leves durante esse período difícil. Confira!

Candidíase: o que causa e como aliviar o desconforto?

Saúde

Candidíase: o que causa e como aliviar o desconforto?

A candidíase é uma doença causada por fungos que, em geral, atinge mais a região genital do corpo. Apesar da infecção poder afetar ambos os sexos, as mulheres são as que mais sofrem com o incômodo. A candidíase causa muito desconforto e pode ser desencadeada por desequilíbrios no sistema imunológico, estresse e uso de roupas muito apertadas. Os sintomas mais comuns são ardência, coceira, inchaço, corrimento, dor ao urinar e durante as relações sexuais. Entenda mais sobre o problema e como aliviar!

Como manter o sono regulado na quarentena?

Bem-estar

Como manter o sono regulado na quarentena?

A má qualidade de sono pode trazer diversos prejuízos para a saúde do corpo e da mente. É durante a noite que o organismo passa por processos metabólicos importantes para o seu funcionamento. Dormir a quantidade de horas recomendadas é fundamental para que o corpo se recupere energeticamente. Durante a quarentena, no entanto, as mudanças de rotina, associadas com o estresse e alimentação, podem desregular o sono e até mesmo contribuir para a insônia. Confira algumas dicas de como combater esse problema e dormir melhor nesse período complicado!

Ver mais