Voltar para home page
Saúde

Doenças na retina: conheça os problemas mais comuns que afetam essa estrutura ocular

A retina é uma estrutura fundamental na formação da visão

A retina é uma estrutura fundamental na formação da visão

Mesmo as pessoas que não possuem as doenças oculares mais comuns - como miopia, astigmatismo e catarata - podem desenvolver problemas na retina, o tecido nervoso fino e delicado que reveste a parte interna do globo ocular. Essa estrutura é composta por milhares de células fotorreceptoras: sua função, basicamente, é receber as ondas luminosas, traduzir essas informações e enviar ao cérebro as imagens captadas. Qualquer interferência na retina, portanto, atrapalha esse mecanismo e prejudica a visão. As doenças na retina podem ser causadas por fatores genéticos, velhice ou ter relação com alguma outra patologia. O Cuidados Mil listou os quatro problemas mais comuns. Confira!

Descolamento de retina

A retina é fixada no globo ocular pelo vítreo, um líquido meio gelatinoso que fica entre essa estrutura e o cristalino. O descolamento ocorre quando a retina se desprende do globo ocular: pode ser causado por rompimentos nessa estrutura, predisposição genética, traumas ou até mesmo como um processo decorrente do envelhecimento. Em todos os casos, o paciente precisa receber atendimento de urgência, já que a condição pode provocar a perda total da visão.

Retinopatia diabética

O excesso de glicose no sangue pode levar o paciente a um quadro de retinopatia diabética. O problema afeta os vasos sanguíneos da retina e pode trazer sérias complicações à saúde ocular. A retinopatia diabética é dividida em quatro fases (inicial, moderada, severa e proliferativa) e se desenvolve gradativamente. A condição tem relação com quadros de Diabetes I e II, por isso, pacientes diagnosticados com essas doenças precisam fazer exames de fundo do olho pelo menos uma vez por ano para prevenir o problema ou detectá-lo de forma precoce.

Degeneração macular relacionada à idade (DMRI)

Mais comum em pessoas com mais de 60 anos de idade, a degeneração macular prejudica a visão central formada na mácula, uma estrutura central da retina. Alguns fatores aumentam as chances de degeneração, como tabagismo, má alimentação e exposição excessiva ao sol. Além disso, pessoas com a pele e olhos claros têm mais predisposição para desenvolver o problema ocular. O dano costuma ser irreversível, mas a detecção precoce ajuda a evitar o avanço da doença.

Retinopatia hipertensiva

A hipertensão arterial, além de todos os problemas que causa no corpo, também pode afetar a retina. A retinopatia hipertensiva é uma condição que afeta vasos sanguíneos, nervos e artérias do fundo do olho. A condição pode ser crônica ou maligna. O primeiro caso costuma ser assintomático, mas o paciente pode observar alterações na visão. Já a maligna se manifesta de súbito, quando a pressão arterial sobe: pode se apresentar com dores de cabeça, visão dupla ou escura e até com manchas no olho. Normalmente, o tratamento da retinopatia hipertensiva é direcionado à hipertensão, sendo necessária a intervenção oftalmológica apenas se houver algum dano direto na retina.

Últimas novidades

Diabetes I e II: qual a diferença entre os dois tipos da doença?

Saúde

Diabetes I e II: qual a diferença entre os dois tipos da doença?

Diabetes é uma das doenças mais comuns e que mais matam no mundo. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), existem mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença no Brasil e os números não param de crescer. Em muitos casos, uma pessoa pode ser diabética sem saber. A diabetes pode se manifestar nos tipos I e II: com ações diferentes no organismo, cada uma demanda um cuidado específico. Entenda mais e veja como evitar as complicações graves.

Quarentena: 5 práticas de autocuidado para deixar seus dias mais leves

Bem-estar

Quarentena: 5 práticas de autocuidado para deixar seus dias mais leves

As recomendações dos principais órgãos de saúde são claras: é preciso ficar em casa para se proteger do novo coronavírus. A quarentena, no entanto, pode ser muito estressante: afinal, estamos no meio de uma pandemia e longe dos amigos e família. Nesse momento, se promover alguns momentos de autocuidado e relaxamento podem ajudar. Pensando nisso, separamos 5 práticas para você cuidar do seu bem-estar físico e emocional e deixar os seus dias mais leves durante esse período difícil. Confira!

Candidíase: o que causa e como aliviar o desconforto?

Saúde

Candidíase: o que causa e como aliviar o desconforto?

A candidíase é uma doença causada por fungos que, em geral, atinge mais a região genital do corpo. Apesar da infecção poder afetar ambos os sexos, as mulheres são as que mais sofrem com o incômodo. A candidíase causa muito desconforto e pode ser desencadeada por desequilíbrios no sistema imunológico, estresse e uso de roupas muito apertadas. Os sintomas mais comuns são ardência, coceira, inchaço, corrimento, dor ao urinar e durante as relações sexuais. Entenda mais sobre o problema e como aliviar!

Como manter o sono regulado na quarentena?

Bem-estar

Como manter o sono regulado na quarentena?

A má qualidade de sono pode trazer diversos prejuízos para a saúde do corpo e da mente. É durante a noite que o organismo passa por processos metabólicos importantes para o seu funcionamento. Dormir a quantidade de horas recomendadas é fundamental para que o corpo se recupere energeticamente. Durante a quarentena, no entanto, as mudanças de rotina, associadas com o estresse e alimentação, podem desregular o sono e até mesmo contribuir para a insônia. Confira algumas dicas de como combater esse problema e dormir melhor nesse período complicado!

Ver mais