Voltar para home page
Bem-estar

Dores no pescoço podem ter relação com uso intenso da tecnologia. Conheça a síndrome "tech neck"!

Tech neck: o uso constante das tecnologias pode favorecer as dores no pescoço

Tech neck: o uso constante das tecnologias pode favorecer as dores no pescoço

Com que frequência você sente dores no pescoço? Se a sua resposta for “todos os dias”, fique atento ao uso de computadores e celulares. O uso intenso, junto com a postura errada, tem sido o principal causador da dor no pescoço, incômodo que já tem até uma definição: tech neck, também conhecida como síndrome do pescoço tecnológico.

Uma pesquisa realizada pela Hootsuite e We Are Social já mostrava que os brasileiros passam tempo demais em frente às telas: somos o terceiro país do mundo na quantidade de horas conectados. Com a pandemia do novo coronavírus, a situação se agravou. Não é difícil encontrar relatos de pessoas que trouxeram os computadores e celulares ainda mais para a rotina. Seja para trabalhar, estudar, ler notícias ou estar em contato com nosso círculo social, ficar tantas horas em frente às telas pode trazer diversos malefícios para a saúde.

Tech neck: os sinais de que seu pescoço precisa relaxar

Entre as consequências desse comportamento prejudicial está o Tech neck - nome dado à dor no pescoço causada pelo uso excessivo da tecnologia. Ele ocorre principalmente por conta da postura corporal que adotamos quando estamos no celular ou computador.

Nessa hora, é comum forçar os ombros e queixo para frente e flexionar o pescoço para baixo, já que geralmente o teclado e smartphone estão abaixo da altura dos olhos. Como consequência de longos períodos nessa posição, a parte superior das costas e o pescoço podem ficar estressados e sofrerem mini traumas.

O resultado disso é dor e rigidez no local, espasmos musculares e dores de cabeça - os sintomas mais comuns do Tech neck. Para evitar esse problema, algumas mudanças de hábito podem fazer toda diferença.

Dor no pescoço: como aliviar os efeitos da síndrome?

Repense sua estação de trabalho: principalmente para quem está de home office, ter um local adequado para as demandas profissionais é essencial. Trabalhar do sofá ou com o notebook no colo não deve ser uma opção. Busque uma mesa e cadeira apropriadas para a função e experimente colocar a tela do computador na altura dos olhos.

Atenção à postura corporal: tão importante quanto o item acima é sentar adequadamente. Apoie as costas no encosto da cadeira e mantenha as duas pernas retas, com os pés apoiados no chão.

Defina períodos de descanso: ficar muitas horas em frente às telas prejudica não só a nossa musculatura, mas também a visão. Por isso, a cada 1 hora de uso dos celulares e computadores, fique 15 minutos longe dos aparelhos. Aproveite para alongar o corpo e respirar lentamente. Além dos benefícios físicos, isso ainda diminui o estresse.

Faça exercícios para dor no pescoço: ao perceber rigidez ou dor na região, muitas pessoas levam o queixo até o peito para alongar a musculatura da área. Mas isso não deve ser feito. Leve em consideração que o excesso de tempo olhando para baixo é um dos motivos para o desconforto - e fazer esse movimento só reforça a tensão. Por isso, faça o inverso: lentamente, jogue a cabeça para trás e fique alguns segundos olhando para o teto e respirando lentamente.

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais