Voltar para home page
Saúde

Fibromialgia: conheça a doença e os desafios de viver com as dores

Praticar exercícios físicos é fundamental para o tratamento da fibromialgia

Praticar exercícios físicos é fundamental para o tratamento da fibromialgia

Uma dor generalizada, persistente e que, aparentemente, não tem explicação: é assim que se manifesta a fibromialgia. A doença se caracteriza pela sensação de fadiga, prejudica o sono e as dores podem não passar mesmo com analgésicos. Quem sofre de fibromialgia sabe como essa condição pode ser limitante. Mas, apesar de não ter cura, com os tratamentos adequados é possível retomar a qualidade de vida.

O que é fibromialgia?

Não há uma causa definida para a fibromialgia. Predisposição genética é uma das explicações, mas o estresse também é um fator. Quando o paciente passa por muitas situações que afetam o psicológico, as chances de desenvolver a dor são maiores.

Fibromialgia e depressão podem se relacionar, mas nem todos que sofrem com a dores vão apresentar sintomas depressivos. Por conta da intensidade e da persistência da dor, alguns podem desenvolver essa doença psicológica - o que gera um ciclo vicioso, visto que o estresse e outros sintomas depressivos agravam as dores. Nesses casos, se torna necessário o acompanhamento psicológico ou psiquiátrico.

Fibromialgia: diagnóstico é feito por reumatologistas

O primeiro passo é chegar ao diagnóstico. Por não ser detectável em exames de laboratórios e nem causar sintoma visível pelo corpo, muitas vezes ela é enxergada como um transtorno puramente psicológico. O que não é verdade - os pacientes relatam dores efetivas.

A confirmação da fibromialgia vem por meio de consultas com reumatologistas. Após analisar a condição clínica e descartar outras possíveis doenças, o médico realiza um exame em que 18 pontos musculares serão pressionados - e, caso o indivíduo sinta dor em ao menos 11 deles, o diagnóstico é confirmado.

Tratamento para fibromialgia busca promover qualidade de vida

Para tratar a fibromialgia é preciso tanto de medicamentos quanto de mudanças nos hábitos de vida. Os remédios utilizados são relaxantes musculares, neuromoduladores e antidepressivos - mesmo nos casos em que o paciente não apresenta quadro de depressão.

Isso porque, eles atuarão nas áreas do corpo humano responsáveis por gerar e inibir a dor e outros sintomas da doença, independente da situação psicológica do indivíduo. Além disso, a prática de exercícios físicos é indispensável no tratamento. Apesar de atividade aeróbicas, como natação, serem mais indicadas, o paciente tem liberdade para escolher aquela que mais o agrada.

Caso o sono esteja muito comprometido e os remédios não sejam o suficiente, algumas mudanças de comportamento na hora de dormir podem ajudar - como, por exemplo, evitar bebidas cafeinadas, diminuir possíveis ruídos ou claridades do ambiente e realizar uma refeição mais leve no período da noite.

Últimas novidades

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Saúde

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Outubro é o mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Causado pela multiplicação desequilibrada das células da mama, dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que esse tipo de câncer deve atingir cerca de 66 mil pessoas no Brasil em 2020. O câncer de mama é um dos mais comuns que atinge as mulheres no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir homens.

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

Saúde

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas e sua relação com a própria saúde. Cuidados como o isolamento social, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e uso de máscara se tornaram a nova rotina para se manter longe da Covid-19. Entretanto, apesar de protegido contra o novo vírus, outras doenças podem ser tão preocupantes quanto e que necessitam de atenção, com uma vantagem: elas podem ser evitadas com os cuidados necessários.

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Alimentação saudável

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs… o que esses alimentos têm em comum? Além de estarem no grupo das oleaginosas, ele são ricos em diversas substâncias que fazem muito bem para a saúde em geral, como antioxidantes e minerais. As oleaginosas estão associadas à diminuição dos riscos de ter doenças no coração, melhor funcionamento do sistema nervoso e ação anti-inflamatória, dentre outros benefícios comprovados.

Ver mais