Voltar para home page
Odontologia

Mau hálito: conheça as causas e saiba como combater a halitose

Mau hálito atinge cerca de 40% da população, segundo a OMS. Descubra como lidar com o problema!

Mau hálito atinge cerca de 40% da população, segundo a OMS. Descubra como lidar com o problema!

É praticamente impossível passar toda a vida sem ser afetado pelo mau hálito ou sem conviver com alguém que tenha o problema. A halitose é algo que costuma ser de fácil resolução e que afeta em torno de 40% da população, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) - e um dos motivos para essa alta taxa é a facilidade de ser afetado por uma de suas causas. Por outro lado, o tratamento para mau hálito costuma ser muito simples e eficaz.

Causas do mau hálito: as razões por trás da halitose

Em mais de 90% das vezes, as causas do mau hálito estão relacionadas com questões bucais - como, por exemplo, doenças da gengiva (gengivite e periodontite) e acúmulo de placa bacteriana na língua. Mas os motivos externos também fazem diferença. A ingestão de alimentos com odores intensos, longos períodos de jejum, nível de glicemia alterado em pacientes com diabetes, pequenos círculos brancos nas amígdalas (cáseos amigdalianos) e alterações hepáticas ou intestinais também influenciam no mau hálito.

Ao ser afetado por essa condição é importante entender que a halitose, ou mau hálito, não é uma doença, mas sim um sintoma de um desequilíbrio no organismo. Para evitar, é preciso seguir uma rotina diária de cuidados e consultas regulares ao dentista.

Como acabar com mau hálito? Veja tratamentos e cuidados

A principal orientação é seguir uma rotina de higiene bucal completa - que inclua a escovação dos dentes e língua e o uso do fio dental sempre após as refeições. Além disso, uma alimentação balanceada e sem longos períodos de jejum faz toda a diferença no combate ao mau hálito.

Outra dica importante é evitar a boca seca, já que a baixa produção salivar favorece o desenvolvimento da placa bacteriana, aumenta os riscos de inflamação na gengiva e o aparecimento de cáseos amigdalianos. Por isso é indicado beber bastante água diariamente e controlar o estresse, que são duas das principais causas do problema.

Para quem é acometido pela gengivite, periodontite, diabetes ou outras doenças, é necessário manter o acompanhamento médico e visitas regulares no dentista para diminuir a incidência do mau hálito.

Fonte: Blog da Saúde

Últimas novidades

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Bem-estar

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Para manter a saúde em dia, é essencial ter cuidado com a alimentação. Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes pode prevenir diversas doenças e ajudar a tratar outras. As fibras, por exemplo, não são nutrientes, mas são elementos essenciais para o sistema digestivo e que melhoram a função intestinal, prevenindo diversas doenças. Por isso, é muito importante ter uma alimentação abundante nessa substância. Descubra aqui 10 alimentos ricos em fibras para incluir na sua dieta.

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

Saúde

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

O câncer de pele é um dos mais frequentes no Brasil. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), esse tipo de câncer representa 25% dos tumores malignos identificados no país, o que significa que cerca de 180 mil brasileiros são diagnosticados por ano com a doença. A principal causa desse tipo de câncer é o excesso de exposição solar, que resulta no crescimento descontrolado das células presentes na pele. O câncer de pele é discreto e normalmente se manifesta com pequenas pintas que crescem devagar, que às vezes nem parecem preocupantes. Por isso, é importante ficar atento a qualquer irregularidade na pele. Confira abaixo tudo sobre o câncer de pele!

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Saúde

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 17 milhões de pessoas morrem de problemas cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, todos os anos no mundo. Em casos de ataque cardíaco, receber os cuidados médicos necessários o quanto antes pode salvar muitas vidas. Por isso, é fundamental ser capaz de identificar um infarto e saber o que fazer de imediato. Veja algumas dicas abaixo!

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

Saúde

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

As pedras na vesícula são mais comuns do que se imagina e podem aparecer por diferentes razões. A principal função da vesícula é servir de recipiente para a bile, um líquido produzido no tecido hepático que auxilia na digestão dos alimentos e seus nutrientes. Mas o que acontece quando esse órgão é afetado por um desequilíbrio? A bile começa a empedrar - e é aí que surgem os cálculos biliares, popularmente conhecidos como pedras na vesícula. Entenda mais abaixo!

Ver mais