Voltar para home page
Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Veja abaixo 5 cuidados importantes para promover a saúde das crianças!

Veja abaixo 5 cuidados importantes para promover a saúde das crianças!

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde infantil. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Para desfrutarem de um crescimento pleno, elas precisam estar saudáveis. Alimentação, atividades físicas e até mesmo o cuidado com os dentes são pontos extremamente importantes para que as crianças se desenvolvam da melhor forma possível. Veja abaixo 5 cuidados essenciais nessa fase tão importante da vida.

1) Crianças precisam ser acompanhadas por um pediatra

A saúde é um fator determinante na vida de uma criança. Tanto na primeira quanto na segunda infância, a criança precisa ser acompanhada por um pediatra. Em relação a frequência das consultas, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) tem algumas recomendações : cerca de três consultas por mês entre 5 e 30 dias de vida; uma visita mensal ao pediatra entre dois e seis meses; uma consulta a cada dois meses entre 6 meses e 2 anos de idade. Na faixa dos 2 aos 6 anos de idade, o ideal é que a criança passe por uma avaliação a cada 3 meses. Dos 6 anos em diante, uma consulta por ano é suficiente, de acordo com o estado geral de saúde da criança.

Essa regularidade é super importante para que o médico acompanhe o desenvolvimento físico e mental da criança, além de aumentar as chances de detectar qualquer problema de saúde de forma precoce. As vacinas são outro ponto que precisam de atenção: não deixe de seguir corretamente o calendário nacional de vacinação, que atua na prevenção de doenças bem graves.

2) A amamentação é super importante na primeira infância

O aleitamento materno é uma das formas mais seguras de promover a saúde do bebê até os dois anos de vida. Mais do que isso, o leite também traz benefícios para toda a vida, já que é capaz de prevenir a obesidade na vida adulta. O alimento é completo e rico em nutrientes, que são perfeitamente balanceados. Com fácil digestão, o leite materno não causa alergias e ainda protege o intestino do bebê de infecções. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a recomendação é o aleitamento exclusivo até seis meses de idade e complementado até a criança completar dois anos.

3) A saúde bucal infantil precisa de atenção

Você sabia que a amamentação também influencia no desenvolvimento bucal do seu bebê? O movimento contínuo durante a alimentação tem efeitos na formação dos dentes e até do palato (céu da boca). O desmame precoce, inclusive, pode trazer prejuízos para a fala, respiração e mastigação da criança.

Além disso, a higienização deve ocorrer mesmo antes dos primeiros dentinhos surgirem, já que também fará com que o bebê associe o hábito na rotina. Desde cedo a criança precisa ser incentivada a escovar os dentes e o fio dental. Isso ajuda a prevenir cáries e outros problemas precoces que vão impactar a saúde bucal da criança. Já o uso de chupetas deve ser feito com moderação: a recomendação é que a criança use o acessório até os dois anos de idade para não prejudicar a formação da arcada dentária.

4) Uma alimentação nutritiva e equilibrada é determinante para a saúde da criança

A alimentação é fundamental no processo de desenvolvimento infantil. Depois do período de aleitamento exclusivo, o bebê precisa passar pela introdução alimentar a partir dos seis meses, segundo recomendação da OMS. É fundamental que essa transição seja feita de forma gradual, até mesmo para conseguir identificar possíveis alergias. A alimentação do bebê deve ser nutritiva e balanceada, priorizando alimentos frescos e evitando frituras e refrigerantes. O sal também deve ser usado com moderação.

À medida que a criança vai crescendo, novos alimentos podem ser introduzidos, mas é importante incentivar desde cedo uma alimentação saudável. Esse período é determinante no desenvolvimento da criança e, inclusive, pode prevenir doenças na fase adulta.

5) Incentive a criança a se movimentar

Brincar é um direito básico de toda criança. Por isso, incentive o bebê a explorar o mundo com as brincadeiras: isso ajuda no desenvolvimento cognitivo, social e mental dele. As brincadeiras, inclusive, podem ser feitas em conjunto com atividades físicas, que também auxiliam no crescimento saudável da criança. São muitas as opções de atividade física e lazer: praticar natação algumas vezes na semana ou mesmo um passeio de bicicleta no parque já são suficientes para estimular a criança a se movimentar. Esse é um hábito que deve ser incentivado desde cedo!

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais