Voltar para home page
Saúde

Mitos e verdades sobre o reajuste de plano de saúde

A discussão ao redor de planos de saúde pode parecer complicada, mas, para facilitar a sua vida, separamos alguns mitos e verdades sobre o tema!

A discussão ao redor de planos de saúde pode parecer complicada, mas, para facilitar a sua vida, separamos alguns mitos e verdades sobre o tema!

Algumas dúvidas podem surgir quando o assunto é reajuste do plano de saúde. Afinal, quem calcula o valor? É possível ficar acima do IPCA? Posso ser cobrado duas vezes? Saiba a resposta para essas e outras perguntas no conteúdo que preparamos para você. Confira!

O reajuste no valor do plano de saúde é calculado somente pela ANS?

Sim. O reajuste para os planos de caráter individual/familiar é calculado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão regulador de planos de saúde vinculado ao Ministério da Saúde.

Posso receber dois reajustes no valor do plano de saúde no mesmo ano?

Sim. Caso você faça aniversário, mudando de faixa etária, no mesmo período do reajuste anual, seu plano sofrerá os dois reajustes. Consulte sempre o seu contrato.

O reajuste dos planos pode ficar maior que a inflação de consumo (IPCA) conforme os avanços da medicina?

Sim. O reajuste definido tem entre seus principais objetivos equilibrar a balança financeira entre o que foi definido no momento da assinatura do contrato e a realidade atual. Assim, as operadoras conseguem garantir a continuidade e viabilidade dos serviços oferecidos.

Os investimentos em tecnologia permitem avanços importantes no combate e prevenção de doenças, mas refletem na inflação médica, que é a maior responsável pelo custo dos planos de saúde nos últimos anos. Por isso, essa taxa também é considerada na hora de fazer o cálculo final.

Últimas novidades

Como funciona a vacina contra HPV?

Saúde

Como funciona a vacina contra HPV?

A vacina contra HPV (Papilomavírus Humano) é uma das formas mais eficazes de prevenir a infecção, que pode ter vários tipos e níveis de gravidade. A transmissão ocorre pelo contato sexual ou de mãe para filho e pode atingir pele e mucosas. Além disso, algumas versões do vírus são agentes causadores de diversos cânceres, incluindo o do colo de útero - que, segundo a Organização Mundial da Saúde, afeta cerca de 290 milhões de mulheres no mundo inteiro. A vacina tem uma ação preventiva contra os tipos mais comuns da infecção e pode ser administrada ainda na adolescência.

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

Emergência

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma dos problemas mais comuns no mundo inteiro. Também conhecido com derrame cerebral, ele acontece por causas variadas e pode levar à morte - ou provocar consequências graves que afetam toda a vida do paciente. A junção de alguns sintomas ajudam a identificar o problema, que precisa de um atendimento médico imediato. O AVC ainda é cercado de mitos e dúvidas, mas uma coisa é certa: o problema pode ser evitado com atitudes simples no dia a dia.

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

Terapias

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

A meditação é um método milenar associado à saúde e ao bem-estar físico e mental. Não se sabe ao certo quando ou onde surgiu, já que a prática acompanha a humanidade desde os seus primórdios, mas uma coisa é certa: a meditação tem ganhado mais popularidade e, inclusive, é indicada no tratamento de diversos transtornos. O método pode ser resumido como um treinamento da mente para esvaziar ou redirecionar os pensamentos. Na prática, é muito mais do que isso e a ciência pode comprovar. Veja abaixo 4 benefícios da meditação com respaldo científico!

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Alimentação saudável

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Causa animal, saúde, cuidado com o meio ambiente ou consumo consciente: as motivações para uma pessoa se tornar vegetariana são muitas. O vegetarianismo consiste, basicamente, em não consumir produtos de origem animal (carnes, laticínios e ovos), com algumas variações. Uma pesquisa divulgada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), em abril de 2018, mostrou o crescimento da prática no país: cerca de 14% dos brasileiros se consideram vegetarianos, um aumento de 75% em comparação a 2012. Não há contraindicação para esse tipo de dieta, mas é necessário que você faça um acompanhamento médico para adequar a alimentação sem prejudicar a sua saúde.

Ver mais