Voltar para home page
Saúde

O que é autismo? Entenda mais sobre o Transtorno do Espectro Autista

Entenda mais sobre as diferenças e níveis do autismo

Entenda mais sobre as diferenças e níveis do autismo

O autismo (ou Transtorno do Espectro Autista, o TEA) é uma condição psiquiátrica que atinge aproximadamente 2 milhões de pessoas no Brasil. O transtorno leva a alcunha de “espectro” por interferir e dificultar várias áreas do desenvolvimento humano: socialização, comunicação verbal e não-verbal, aprendizagem e emoções. O TEA pode se manifestar em diferentes níveis e intensidade, o que define quais áreas serão mais afetadas.

Transtorno do Espectro Autista se desenvolve em vários graus

O Transtorno do Espectro Autista é mais complexo do que se imagina. Primeiro, ele não é um só e se desenvolve em vários níveis, do moderado ao mais grave. A Síndrome de Asperger é considerada o nível mais leve da condição. Pessoas diagnosticadas com esse nível do transtorno costumam ter uma inteligência acima do normal e são considerados superdotados, geralmente fixados em um só assunto. O Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (TID) é uma forma mais intensa da Síndrome de Asperger, mas ainda moderada, caracterizada por dificuldades de socialização e de comunicação. Já o chamado Transtorno Autista é um espectro mais grave, em que o indivíduo não faz contato visual, dificilmente se comunica verbalmente e faz movimentos repetitivos com frequência.

Há ainda o Transtorno Desintegrativo da Infância (TDI), forma mais grave de autismo, que compromete capacidades cognitivas, linguísticas, sociais e afetivas, sem possibilidade de recuperação por meio de tratamentos. O TDI é bem raro e costuma manifestar os primeiros sintomas na primeira infância, entre 2 e 4 anos de idade. Formas mais graves podem desencadear outros problemas, como a epilepsia e deficiências intelectuais.

Tratamento do autismo depende de vários profissionais de saúde

Como o autismo é um transtorno do espectro, ele atinge diversas especialidades que devem ser trabalhadas isoladamente e em conjunto. Um diagnóstico precoce garante uma maior qualidade de vida à criança. É necessário um acompanhamento com fonoaudiólogos, psicólogos, psiquiatras, terapeutas ocupacionais e neurologistas para que o tratamento seja feito de forma completa. É fundamental estimular todas as capacidades do autista. A família também pode precisar de algum acompanhamento para lidar e aprender como agir em determinadas situações. Lembrando que a pessoa com algum Transtorno do Espectro Autista pode levar uma vida completamente normal - em alguns casos (do autismo moderado à grave), porém, é necessário um cuidado maior na adaptação do ambiente e rotina.

Últimas novidades

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Saúde

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Os resultados de uma vacina contra a Covid-19 podem estar próximos. A pandemia do novo coronavírus alterou o modo de vida da sociedade. O isolamento social trouxe novas formas de consumo, hábitos e trabalho, além da forma como lidamos com a saúde. Desde então, muitos institutos de pesquisa espalhados pelo mundo estão estudando os efeitos do vírus e possibilidades de imunização.

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

Saúde

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

A sensação de formigamento nas mãos é algo comum para muita gente e, embora seja um sintoma simples, precisa de atenção. Isso porque diversos motivos podem estar por trás do formigamento, desde um problema de circulação até um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O indicado é observar o quadro e, dependendo da forma como se manifesta, o atendimento médico pode ser necessário.

Quais as principais causas de queda de cabelo?

Saúde

Quais as principais causas de queda de cabelo?

A queda de cabelo é um problema muito comum, mas quando identificar se está perdendo mais fios do que o considerado saudável? O normal é que uma pessoa perca de 100 a 150 fios por dia de forma natural para que o cabelo cresça novamente. Quando a quantidade ultrapassa isso, é sinal de que pode haver um problema clínico por trás. A queda excessiva de cabelo pode ser observada na escovação diária, durante a lavagem ou até mesmo depois de acordar, quando se percebe muitos fios no travesseiro.

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

Bem-estar

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

A quarentena tem afetado, em grande parte da população, o modo de viver e de interagir com o mundo. Viver numa situação de pandemia também trouxe muita preocupação, que se reflete em ansiedade e distúrbios do sono. Insônia, sono muito leve, acordar várias vezes, não conseguir manter uma rotina de sono ou se sentir extremamente cansado mesmo depois de dormir bem são os problemas mais comuns nesse período de isolamento social.

Ver mais