Voltar para home page
Saúde

O que são cuidados paliativos e como o método melhora a vida dos pacientes?

Cuidados paliativos ajudam a reduzir o sofrimento dos pacientes

Cuidados paliativos ajudam a reduzir o sofrimento dos pacientes

Os cuidados paliativos são uma tendência nos atendimentos de saúde - e de vital importância para trazer conforto e um olhar humanizado a quem mais precisa. O método se caracteriza por uma série de medidas tomadas por uma equipe multiprofissional. O objetivo dos cuidados paliativos é melhorar a qualidade de vida e reduzir o sofrimento causado por doenças graves, de rápida progressão ou que colocam em risco a vida do paciente.

Tratamento paliativo garante acolhimento a pacientes

É importante esclarecer sobre um mito: os cuidados paliativos não são direcionados apenas a pacientes com câncer terminal. Hoje em dia, o método é de extrema importância para o paciente e também para familiares e quem mais conviva com ele. Essas medidas devem ser iniciadas o mais breve possível - de preferência, logo após o diagnóstico.

Segundo o geriatra Tiago Pugliese, da equipe de cuidados paliativos do Grupo Americas, esse atendimento garante que o indivíduo se sinta acolhido em todas as etapas do tratamento - reduzindo o impacto da doença na vida pessoal, profissional e social e ajudando a lidar com a descoberta de uma enfermidade.

Profissionais envolvidos e aspectos abordados

Com a finalidade de melhorar os diversos aspectos da vida do paciente, os cuidados paliativos são realizados por uma equipe composta por diferentes profissionais. Entre eles podem estar fisioterapeutas, dentistas, nutricionistas, farmacêuticos, enfermeiros, médicos, assistentes sociais, psicólogos e até assistentes espirituais.

Veja quais pontos importantes podem ser observados por esse corpo clínico:

- Físicos: para alívio de dores e efeitos colaterais relacionados aos tratamentos e sintomas da doença.
- Mentais: para prevenção de problemas como ansiedade e depressão, que podem surgir a partir do diagnóstico.
- Sociais: para melhora da qualidade de vida com foco em hábitos, relacionamentos e melhora dos ambientes que o paciente frequenta.
- Práticos: para garantir que o indivíduo continue realizando suas atividades de rotina, como cuidar da casa e ir ao banco.
- Espirituais: para que o paciente mantenha a prática de suas crenças religiosas e utilize delas para renovar sua energia e motivação para viver.

Fontes: Dra. Ana Beatriz Kinupe e Dr. Tiago Pugliese Branco

Últimas novidades

Ver mais