Voltar para home page
Bem-estar

O uso prolongado do celular pode trazer prejuízos para a sua vida?

Usar o celular antes de dormir é um hábito comum

Usar o celular antes de dormir é um hábito comum

Na última década, os smartphones se tornaram algo quase essencial na vida de grande parte da população. O celular deixou de ser um aparelho exclusivo para fazer ligações e passou a ser uma extensão da vida: é possível falar com os amigos, ver notícias, assistir séries e filmes, controlar contas de bancos. Existem aplicativos para as mais variadas funções. E se por um lado o acesso aos smartphones tem facilitado o dia a dia, por outro o uso excessivo pode trazer prejuízos para a vida de crianças, adolescentes e adultos.

Uso excessivo do celular afeta a postura corporal

A inclinação natural do pescoço que fazemos ao utilizar o celular pode prejudicar bastante a postura. A posição pode causar dores de cabeça e incômodos na cervical, mas o quadro pode evoluir para dores nos nervos da região. O ideal é evitar ficar com os ombros e cabeça para baixo durante o uso do celular. O movimento repetitivo dos dedos e mãos também pode causar tendinite e inflamações musculares. Nesse caso, é importante fazer pausas e também ficar de olho na postura.

Crianças que usam celular antes de dormir podem ter o desenvolvimento prejudicado

Um estudo feito pela King's College, em Londres, analisou o efeito do uso de smartphones na saúde física e mental de crianças e adolescentes entre 6 e 19 anos. Os pesquisadores identificaram que a utilização do celular na hora que deveria ser destinada ao descanso pode trazer vários prejuízos no desenvolvimento infantil. O estudo concluiu que os impactos são variados de acordo com a idade e nível de uso do celular, mas observou que o hábito prejudica a qualidade do sono, afetando o desenvolvimento infantil e até a liberação de hormônios durante à noite. A ansiedade para receber mensagens também pode afetar a qualidade do sono.

Visão é prejudicada com o uso prolongado do celular

As próximas gerações devem observar mais efeitos negativos do uso exagerado do celular na saúde ocular. O hábito de passar horas com os olhos perto da tela pode prejudicar a visão para longe, tornando-a mais embaçada, a longo prazo. Além disso, no dia a dia pode causar ressecamento dos olhos, um quadro que favorece o surgimento de infecções.

Alterações no sono é um dos principais efeitos do uso do celular

Alguns estudos já sugerem a relação do uso constante do celular antes de dormir com a insônia. Checar as redes sociais e assistir vídeos na cama pode deixar o corpo mais acelerado, retardando a chegada do sono. Isso porque a luz emitida pelos smartphones inibe a liberação de hormônios que atuam no momento de dormir. O ideal é não levar o celular para a cama e evitar o uso pelo menos 2h antes de se deitar.

Saúde mental é prejudicada com o uso inadequado do celular

Passar horas rodando o feed das redes sociais pode gerar efeitos negativos na saúde mental. Ansiedade, comparações e até frustração são emoções facilmente provocadas pela quantidade incontrolável de informações que recebemos na tela do celular. É importante dedicar momentos para outras atividades e tentar regular o tempo que se passa nas redes sociais. Por outro lado, o estudo do King's College também observou que os problemas para dormir causados pelo uso inadequado afetam a saúde mental e física de crianças e adolescentes, como depressão, obesidade e baixa imunidade.

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais