Voltar para home page
Saúde

Por que o isolamento social é a melhor forma de evitar a disseminação da Covid-19?

Novo coronavírus: entenda como o isolamento ajuda a desacelerar a propagação da doença

Novo coronavírus: entenda como o isolamento ajuda a desacelerar a propagação da doença

O movimento “fique em casa” tomou uma grande proporção nos últimos tempos como uma forma de evitar a disseminação do novo coronavírus. Diminuir as aglomerações de pessoas, seja no transportes públicos ou em eventos, é uma das principais recomendações das autoridades de saúde para diminuir o risco de contágio. Muitos países, incluindo o Brasil, entraram em um regime de quarentena nas últimas semanas. Com isso, aulas em escolas e faculdades foram suspensas, eventos cancelados, comércios fechados e houveram mudanças no funcionamento de serviços essenciais. Além disso, muitas empresas têm liberado seus colaboradores para trabalharem de casa no período. Mas, afinal, qual é a efetividade do isolamento social para desacelerar o avanço da Covid-19?

Quarentena é obrigatória para pessoas doentes ou com sintomas do novo coronavírus

A orientação principal é que pessoas doentes ou que estejam com algum sintoma leve da Covid-19 - como febre e tosse - fiquem isoladas por um período. O mesmo vale para aqueles que voltaram de viagens internacionais ou que tiveram contato com pessoas contaminadas (ou com suspeita). Nesses casos, é indicado o isolamento sem nenhum contato com outras pessoas. Em caso de ter alguém contaminado em casa, é preciso um cuidado redobrado para impedir que os familiares sejam infectados também.

O tempo de quarentena varia de caso para caso, mas o período de incubação do coronavírus é de 2 a 14 dias depois da contaminação. Vale lembrar que a doença pode ser assintomática em alguns casos, mas mesmo assim não impede a contaminação de outras pessoas.

Pessoas que estão no grupos de risco para o novo coronavírus devem ficar em casa

Idosos com mais de 60 anos e pessoas com doenças crônicas respiratórias, problemas no coração e diabetes estão no grupo de risco da Covid-19. Os efeitos do coronavírus nesses pacientes são agressivos e podem levar à morte de forma mais rápida. O indicado é que essas pessoas fiquem 100% em casa e tenham mais atenção ainda com a higiene.

Além disso, o distanciamento deve ser praticado mesmo com familiares que moram na mesma casa, principalmente se costumam sair de casa - mesmo que seja em situações extremamente necessárias.

Se você não está doente, não tem sintomas e não está no grupo de risco deve aderir ao isolamento social?

A resposta é sim! Se você tiver a possibilidade de trabalhar ou estudar em casa, é indicado que também entre em isolamento social, mesmo que não apresente sintomas da doença. Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), essa é a melhor forma de evitar o colapso do sistema de saúde. Quando as pessoas ficam em casa, o risco de exposição ao vírus - e de disseminação - é diminuído.

Por isso, evite aglomerações e só saia na rua se for extremamente necessário. Ao chegar em casa, tire os sapatos e lave bem as mãos - se puder tomar um banho, melhor ainda. A recomendação é que todas as compras do supermercado, farmácia ou delivery de comida sejam devidamente higienizadas. Se você precisa passear com o seu cachorro, lave bem as patinhas do animal antes de entrar em casa. Outras orientações incluem manter uma distância mínima de 1 metro de outras pessoas sem sintomas - em caso de pacientes confirmados ou com sintomas, o indicado é manter a distância mínima de 2 metros -, não tocar o rosto com a mão suja e usar o antebraço se precisar tossir ou espirrar.

Últimas novidades

Como escovar os dentes corretamente? Veja o passo a passo para não errar!

Odontologia

Como escovar os dentes corretamente? Veja o passo a passo para não errar!

Cuidar da higiene bucal é algo que deve fazer parte da rotina. Além de garantir um sorriso mais limpo, bonito e saudável, essa é a maneira mais eficiente de evitar problemas como a cárie, o tártaro e a gengivite. De uma maneira geral, a recomendação é que a escovação dos dentes seja feita pelo menos três vezes ao dia após as principais refeições - café da manhã, almoço e jantar.

Acupuntura: entenda o que é essa terapia, indicações e efeitos na saúde

Terapias

Acupuntura: entenda o que é essa terapia, indicações e efeitos na saúde

A acupuntura é uma técnica oriental que consiste no uso de agulhas em partes específicas do corpo com o objetivo de melhorar o bem-estar individual e promover o equilíbrio do corpo. Inclusive, a acupuntura é tão benéfica que vem sendo cada vez mais indicada como terapia complementar para diversas doenças que afetam a parte física e psicológica. Para entender melhor como o procedimento funciona, para quem ele é indicado e quais são os benefícios da acupuntura para o corpo, o Cuidados Mil reuniu as principais informações sobre isso. Confira!

Como a endoscopia é feita e quais as recomendações?

Saúde

Como a endoscopia é feita e quais as recomendações?

Você já ouviu falar na endoscopia? Este exame médico coleta imagens em tempo real das cavidades do sistema digestivo, sendo fundamental para o diagnóstico de doenças e até alguns tratamentos. Ele é realizado com um nível de sedação que vai depender da complexidade do procedimento, que pode ser tanto para avaliar uma gastrite quanto retirar tumores. Veja abaixo como o exame é feito, para que serve e quais são os casos recomendados para se fazer a endoscopia.

O que é a segunda onda de Covid-19 e o que a população pode fazer para evitá-la?

Saúde

O que é a segunda onda de Covid-19 e o que a população pode fazer para evitá-la?

O termo “segunda onda” é utilizado quando novos surtos começam a ocorrer após uma queda na taxa de transmissão do vírus. No caso da Covid-19, os especialistas alertaram sobre a possibilidade, mesmo que houvesse um achatamento significativo na curva de infectados. Historicamente, das oito pandemias que já ocorreram no mundo desde 1700, pelo menos sete tiveram mais de uma onda em alguma parte do mundo.

Ver mais