Voltar para home page
Terapias

Quais os últimos avanços da medicina no tratamento de Alzheimer?

Mal de Alzheimer atinge cerca de 1,2 milhão de pessoas no Brasil

Mal de Alzheimer atinge cerca de 1,2 milhão de pessoas no Brasil

A doença de Alzheimer é uma condição neurodegenerativa progressiva que atinge aproximadamente 1,2 milhão de pessoas no Brasil. O quadro leva à deterioração cognitiva das funções cerebrais ao longo do tempo, resultando na perda da memória, da linguagem, da razão e da habilidade de cuidar de si próprio. Mas, ainda que não exista uma cura para a doença até o momento, os avanços da medicina têm permitido que os pacientes tenham uma sobrevida maior e uma qualidade de vida melhor, mesmo na fase grave da doença.

Mas, afinal, o que é a doença de Alzheimer e quais são os seus sintomas?

De maneira geral, a doença de Alzheimer é um tipo de síndrome que causa degeneração progressiva dos neurônios do cérebro e, consequentemente, gera comprometimento das suas funções cognitivas: a memória, atenção, linguagem, orientação, percepção e raciocínio. Cerca de 10% das pessoas com mais de 65 anos sofrem com os sintomas da doença, que podem variar entre dificuldade para memorizar, confusão mental, perda de coordenação motora, incontinência urinária, entre outros. Para concluir o diagnóstico da doença, é preciso realizar alguns testes de raciocínio, como o miniexame de estado mental, teste da influência verbal e desenho do relógio.

Cirurgia de estimulação cerebral profunda é aposta no tratamento de Alzheimer

Ainda que não haja um tratamento específico para o Alzheimer, a medicina tem evoluído bastante em busca de formas de amenizar as perdas cognitivas e enfrentar o processo de adoecimento, mantendo a qualidade de vida do paciente. A cirurgia de estimulação cerebral profunda, por exemplo, é uma possibilidade de tratamento para a melhora da doença. Os cientistas estudam se o procedimento, que é feito com o implante de um pequeno eletrodo neuroestimulante no cérebro, pode ajudar a estabilizar a doença e, consequentemente, regredir os sintomas. Este tipo de terapia já é feita no Brasil, mas ainda não está disponível em todos os centros de neurologia.

Terapia antiamilóide também pode ajudar no tratamento da doença

Outra grande aposta da medicina no tratamento de doenças degenerativas, como o Alzheimer, é a terapia antiamilóide, já que os pacientes com o quadro tem grande formação e acúmulo da proteína beta-amiloide. Nesse sentido, a terapia surge para criar compostos que destruam essa proteína, desencadeando uma resposta imunológica que a exclua - ou que seja capaz de inibir totalmente a produção. Mas, é importante lembrar que muitos estudos ainda estão sendo feitos para que o tratamento do paciente com doença de Alzheimer seja otimizado.

Últimas novidades

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Saúde

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Os resultados de uma vacina contra a Covid-19 podem estar próximos. A pandemia do novo coronavírus alterou o modo de vida da sociedade. O isolamento social trouxe novas formas de consumo, hábitos e trabalho, além da forma como lidamos com a saúde. Desde então, muitos institutos de pesquisa espalhados pelo mundo estão estudando os efeitos do vírus e possibilidades de imunização.

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

Saúde

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

A sensação de formigamento nas mãos é algo comum para muita gente e, embora seja um sintoma simples, precisa de atenção. Isso porque diversos motivos podem estar por trás do formigamento, desde um problema de circulação até um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O indicado é observar o quadro e, dependendo da forma como se manifesta, o atendimento médico pode ser necessário.

Quais as principais causas de queda de cabelo?

Saúde

Quais as principais causas de queda de cabelo?

A queda de cabelo é um problema muito comum, mas quando identificar se está perdendo mais fios do que o considerado saudável? O normal é que uma pessoa perca de 100 a 150 fios por dia de forma natural para que o cabelo cresça novamente. Quando a quantidade ultrapassa isso, é sinal de que pode haver um problema clínico por trás. A queda excessiva de cabelo pode ser observada na escovação diária, durante a lavagem ou até mesmo depois de acordar, quando se percebe muitos fios no travesseiro.

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

Bem-estar

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

A quarentena tem afetado, em grande parte da população, o modo de viver e de interagir com o mundo. Viver numa situação de pandemia também trouxe muita preocupação, que se reflete em ansiedade e distúrbios do sono. Insônia, sono muito leve, acordar várias vezes, não conseguir manter uma rotina de sono ou se sentir extremamente cansado mesmo depois de dormir bem são os problemas mais comuns nesse período de isolamento social.

Ver mais