Voltar para home page
Saúde

Saúde mental e física: como uma influencia a outra?

 Segundo a OMS, a depressão afeta 11,5 milhões de brasileiros, enquanto a ansiedade atinge mais de 18,6 milhões de pessoas no país

Segundo a OMS, a depressão afeta 11,5 milhões de brasileiros, enquanto a ansiedade atinge mais de 18,6 milhões de pessoas no país

Antes considerada um tabu, a saúde mental tem se tornado um assunto cada vez mais comum nas rodas de conversa, relações familiares, ambientes corporativos e veículos de comunicação.Levantamentos recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostraram que a depressão afeta 11,5 milhões de brasileiros, enquanto problemas associados à ansiedade atingem mais de 18,6 milhões de pessoas no país. Essas doenças comprometem a estrutura social e física da pessoa. De acordo com a OMS, saúde emocional e física são áreas interdependentes na vida de um indivíduo e precisam do mesmo nível de cuidado.

Como a saúde emocional impacta o corpo?

A influência da mente no surgimento de sintomas físicos é mais comum do que parece. Um campo de estudo entre a medicina e a psicologia, denominado psicossomática, parte do conceito de que as emoções afetam alguns processos orgânicos do corpo ou podem aumentar o risco de desenvolver ou agravar certas doenças. Uma crise de ansiedade, por exemplo, pode vir acompanhada de calafrios, taquicardia, sudorese, falta de ar e tontura. No caso da síndrome de pânico, esses efeitos são mais atenuantes e podem ser confundidos com um ataque cardíaco.

Os problemas digestivos são muito comuns em pessoas que sofrem de ansiedade e depressão. A chamada “gastrite nervosa” é a mais comum, podendo estar relacionada com ansiedade e estresse, cujos sintomas são dores estomacais, azia e queimação. Apesar de não haver inflamação, o incômodo pode atrapalhar a vida de quem sofre com esses sintomas, que podem ser amenizados com mudanças na alimentação, estilo de vida e uso de medicações de acordo com orientação profissional. Por outro lado, as doenças psicológicas também podem interferir na imunidade, isso porque a atuação das células de defesa do organismo é prejudicada pelas alterações hormonais que ocorrem em casos depressivos.

Como cuidar da saúde mental?

A saúde mental tem relação com fatores biológicos e socioeconômicos - e pode ser desencadeada por rotinas estressantes, doenças, mudanças sociais e até por um estilo de vida não saudável. É por isso que todas as áreas da vida são afetadas pelo emocional e vice-versa. Algumas práticas e mudanças de hábitos, no entanto, podem ajudar a preservar a saúde emocional para lidar com adversidades. A alimentação saudável é uma delas, já que a falta de nutrientes pode afetar as capacidades cognitivas e contribuir para o desenvolvimento de alguns distúrbios psicológicos.

A prática de atividade física também ajuda a amenizar os efeitos da ansiedade e pode gerar outros benefícios para o corpo, prevenindo doenças no coração e aumentando a energia para as tarefas cotidianas. O cuidado com a saúde mental precisa ser diário, por isso é importante priorizar momentos para relaxar, manter uma boa rotina de sono e cultivar relações construtivas.

Últimas novidades

Mitos e verdades sobre o reajuste de plano de saúde

Saúde

Mitos e verdades sobre o reajuste de plano de saúde

Algumas dúvidas podem surgir quando o assunto é reajuste do plano de saúde. Afinal, quem calcula o valor? É possível ficar acima do IPCA? Posso ser cobrado duas vezes? Saiba a resposta para essas e outras perguntas no conteúdo que preparamos para você. Confira!

Saiba mais sobre o reajuste de plano de saúde para planos individuais

Plano de saúde

Saiba mais sobre o reajuste de plano de saúde para planos individuais

A taxa de reajuste no valor dos planos de saúde ocorre todos os anos. Essa porcentagem nem sempre é a mesma da inflação e, por isso, muitos ficam em dúvida sobre como esse cálculo é feito. Para ajudar, confira o conteúdo que preparamos com as regras para planos de Pessoa Física.

Vacinação: quais são as vacinas recomendadas para adultos e a importância de se proteger

Saúde

Vacinação: quais são as vacinas recomendadas para adultos e a importância de se proteger

Assim como as crianças, os adultos também têm um calendário de vacinação a cumprir. Além da vacina anual contra gripe, o Ministério da Saúde recomenda quatro imunizações para pessoas entre 20 e 59 anos que possuem o esquema vacinal completo (quem não tem o calendário atualizado precisa procurar um serviço para atualização). Parte da população, porém, só toma vacinas em grandes campanhas ou em caso de epidemias - O CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica) alerta que os índices de cobertura vacinal estão abaixo do nível ideal de cobertura. Estima-se uma média de apenas 4,7%.

Conheça os alimentos mais ricos em Vitamina C

Alimentação saudável

Conheça os alimentos mais ricos em Vitamina C

A vitamina C é um nutriente essencial para a saúde e bom funcionamento do corpo humano. Reconhecida pelo alto poder antioxidante, ela é capaz de melhorar a imunidade e deixar o organismo mais forte para agir contra doenças causadas por microorganismos. Por isso a vitamina C é muito associada com a prevenção de problemas respiratórios, que aparecem com mais frequência no inverno. Encontrada em frutas cítricas e outros vegetais, o nutriente também é responsável pela produção do colágeno: essa proteína muito associada à beleza é fundamental para a sustentação dos tecidos, ossos, dentes e parede dos vasos sanguíneos.

Ver mais