Voltar para home page
Saúde

Saúde ocular: veja a importância dos exames oftalmológicos

A preocupação com a saúde ocular precisa fazer parte da sua rotina

A preocupação com a saúde ocular precisa fazer parte da sua rotina

É muito comum se preocupar com a saúde ocular apenas em momentos de crise ou de um problema específico. Geralmente, as pessoas sentem a visão embaçada ou precisam fazer um exame simples para a produção de novas lentes - e só então procuram o médico oftalmologista. Mas as consultas com um especialista não devem ser pontuais. O melhor é marcar uma vez ao ano, pelo menos, para detectar doenças de alta gravidade, como catarata, glaucoma e retinopatia diabética, que podem levar à cegueira quando não tratadas.

Saúde dos olhos: o desenvolvimento ocular das crianças

A saúde oftalmológica deve ser cuidada antes mesmo do nascimento. O Ministério da Saúde aponta que 40% dos casos de cegueira infantil poderiam ser evitados ou diagnosticados já no pré-natal. Gestantes com rubéola, toxoplasmose e sífilis, por exemplo, precisam de atenção redobrada para evitar o comprometimento ocular dos bebês. O mesmo cuidado deve ser tomado com crianças prematuras.

Ainda na maternidade, os recém-nascidos passam pelo Teste do Olhinho, capaz de identificar doenças como estrabismo e catarata congênita - também chamada de catarata infantil. E os pais devem estar sempre atentos a sintomas como sensibilidade à luz, vermelhidão e lacrimejamento excessivo. Esses podem ser sinais de que algo está errado com a visão da criança.

As doenças oculares mais comuns na infância são:

- Retinoblastoma - tumor localizado na retina;
- Catarata congênita - má formação do cristalino, ligamento responsável pela focalização;
- Problemas na refração - miopia, hipermetropia e astigmatismo;
- Ambliopia - ocorre quando um dos olhos não tem boa visão, sendo conhecido também como “olho preguiçoso”.

Como cuidar dos olhos na fase adulta

Pessoas que não usam lentes de contato ou óculos de grau são as que menos realizam consultas oftalmológicas. Mas, entre os 30 e 40 anos, as visitas ao especialista são essenciais para detectar problemas como catarata e glaucoma. Essa também é a faixa etária em que aumentam as queixas de coceiras, lacrimejamento e dificuldade para focalização - e nem todo quadro é tão simples quanto parece.

A conjuntivite, por exemplo, é considerada uma inflamação de baixa gravidade e fácil recuperação. Mas é importante saber que nem todo caso de vermelhidão ocular se resume a esse problema. Geralmente acompanhada de coceira e secreção, é ideal procurar ajuda médica se o quadro não apresentar melhora em poucos dias.

Os problemas mais comuns em adultos e idosos são:
- Degeneração Macular Relacionada à Idade - atinge a área da retina chamada mácula e provoca a perda de visão;
- Glaucoma - neuropatia que compromete o nervo e a camada de fibras nervosas;
- Melanoma Ocular - tumor responsável pela perda parcial da visão;
- Uveíte - inflamação rara que acomete a úvea completa ou parcialmente.

Atenção à pressão intraocular

Tonometria é o nome dado ao exame que mede a pressão interna do globo ocular. Os níveis considerados normais são de 10 a 21,5 mmHg. Entretanto, cada pessoa pode apresentar uma resposta diferente aos diversos níveis de pressão. Logo, para definir o nível ideal de cada indivíduo, é necessária uma avaliação com o oftalmologista.

A pressão deve ser medida principalmente em pacientes com risco de glaucoma. Além deles, são considerados fatores de risco para a doença o histórico familiar e o uso não prescrito de corticóides. É importante também informar ao especialista sempre que iniciar a utilização de um novo medicamento - ele pode contribuir para o aumento dos níveis da pressão.

Fonte: Dr. Hallim Feres Neto

Últimas novidades

Herpes labial: descubra o que é e como buscar tratamento

Saúde

Herpes labial: descubra o que é e como buscar tratamento

A herpes labial é causada pelo vírus HSV (Herpes Simplex Virus) e se divide em dois tipos, o HSV-1, que geralmente fica alocado na cavidade bucal, e o HSV-2, que atinge os genitais. Ambos são extremamente contagiosos, mas o primeiro é o mais comum. Para se ter uma ideia, a Organização Mundial da Saúde estima que 67% da população está infectada por ele.

6 dicas para fazer exercício físico em casa de forma segura

Exercício físico

6 dicas para fazer exercício físico em casa de forma segura

A quarentena fez muita gente aderir aos exercícios físicos caseiros - e isso é um bom sinal. Ficar em casa sem se movimentar pode gerar diversos problemas de saúde típicos do sedentarismo. As dores na coluna são um dos principais exemplos. No entanto, para que a atividade física renda os benefícios desejados, é preciso cuidado e respeito aos limites do corpo.

5 dicas para voltar à rotina depois da pandemia

Bem-estar

5 dicas para voltar à rotina depois da pandemia

Os meses de isolamento por causa da pandemia do coronavírus podem deixar algumas consequências na vida da população mesmo quando a rotina voltar ao normal. As pessoas tiveram que se adaptar a um novo modo de vida em meio à incertezas sobre a saúde. A volta à vida normal, mesmo quando os casos da doença diminuírem consideravelmente, pode ser difícil para algumas pessoas.

Quais os benefícios das leguminosas para a saúde?

Alimentação saudável

Quais os benefícios das leguminosas para a saúde?

Você consome feijão todos os dias? Apesar de ser um item muito consumido no Brasil, pouca gente sabe da importância não apenas do feijão, mas de todas as leguminosas, para a saúde do nosso corpo. Assim como os legumes, verduras, frutas e hortaliças, as leguminosas devem fazer parte das refeições diariamente. Ricas em fibras, proteínas, carboidratos, também são uma fonte poderosa de ferro.

Ver mais