Voltar para home page
Saúde

Setembro amarelo: por que falar sobre a prevenção do suicídio é tão importante?

O setembro amarelo é uma campanha de valorização da vida e prevenção ao suicídio

O setembro amarelo é uma campanha de valorização da vida e prevenção ao suicídio

O setembro amarelo é um mês dedicado à prevenção do suicídio e é muito importante e divulgado em todo o Brasil. Essa data teve seu surgimento em 1994, quando um jovem chamado Mike Emme, de 17 anos, cometeu suicídio e, em homenagem à cor de seu carro, seus pais decidiram espalhar fitas amarelas por quem estivesse passando pelo mesmo problema. Desde então, o setembro amarelo vem sendo incentivado ao longo dos anos e oficializado aqui no Brasil desde 2015 como símbolo da luta pela vida. Mas por que essa campanha é tão importante? Entenda mais sobre a prevenção ao suicídio e o que você pode fazer para ajudar.

Pelo menos 17% dos brasileiros já pensaram em suicídio

A ideia de suicídio pode parecer muito distante para algumas pessoas, mas na realidade, ela é muito real e pode estar mais próxima do que se imagina. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Campinas (Unicamp), 17% dos brasileiros já pensaram alguma vez em acabar com a própria vida. Desse percentual, pelo menos 4,8% já até mesmo planejaram alguma forma de acabar com a vida. Pelas estatísticas iniciais, já dá pra ter uma noção do quão importante é falar sobre isso, não é mesmo?

Depressão e outros transtornos psíquicos são uma questão de saúde pública

Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, praticamente todas as pessoas que já tentaram ou planejaram o suicídio sofrem de algum transtorno mental, emocional e psíquico. Transtornos como a depressão, ansiedade, bipolaridade, esquizofrenia, transtornos de personalidade e narcodependência são os principais grupos de risco e precisam ser tratados como problemas de saúde. Essas pessoas precisam do acompanhamento de saúde para um tratamento a longo prazo, que pode ter associação ou não com medicamentos e psicoterapia.

Prevenção do suicídio: precisamos falar sobre saúde mental!

Apesar de sérios, os transtornos mentais ainda são tratados como um tabu, o que torna uma pessoa em situação de vulnerabilidade psicológica mais suscetível à tentativas de suicídio por acreditar que não pode falar com ninguém sobre como se sente. Para muitos, a depressão e a ideação suicida ainda são consideradas uma tristeza momentânea ou uma “fase”. Por isso, as campanhas de prevenção são importantes para educar a população sobre como agir com outras pessoas que estejam passando por situações de sofrimento psíquico e como ajudá-las da forma correta.

Como posso identificar alguém em situação de risco e ajudar?

Existem algumas frases que costumam ser ouvidas frequentemente por quem está pensando em acabar com a própria vida. “Eu queria sumir”, “preferia não estar vivo”, “queria dormir para sempre”, “se eu morresse” ou “se a gente não se encontrar de novo” são sinais de alerta e devem ser captados. Geralmente, quem está pensando em suicídio também tenta organizar pendências e se despedir de pessoas importantes. Se você perceber que alguém próximo está apresentando alguns desses sinais, se ofereça para conversar sem julgamentos. Tudo o que essa pessoa precisa é de acolhimento! Oriente-o a procurar ajuda de um profissional de saúde e até mesmo entrar em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV), no número 188, que atende gratuitamente e 24h pessoas que precisam de apoio emocional.

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais