Voltar para home page
Saúde

Síndrome pós-COVID-19: o que se sabe sobre a condição?

Pacientes que tiveram Covid-19 observaram fraqueza, dor crônica e fadiga mesmo depois dos sintomas da doença sumirem

Pacientes que tiveram Covid-19 observaram fraqueza, dor crônica e fadiga mesmo depois dos sintomas da doença sumirem

A Covid-19 tem afetado milhares de habitantes ao redor do mundo. Apesar da alta taxa de mortalidade, muitas pessoas se curaram ou manifestaram apenas efeitos leves. Mas será que a ação do SARS-CoV-2 pode deixar sequelas a longo prazo no organismo das pessoas que tiveram a doença? Como o sistema respiratório e o pulmão ficam depois da infecção? Com o tempo, ficou mais fácil de observar os efeitos do novo coronavírus. Em muitas pessoas, foi observada a presença de fraqueza, dor crônica e fadiga mesmo depois dos sintomas da doença sumirem. Cientistas tratam a condição como uma síndrome pós-Covid. Entenda o que a comunidade científica já sabe sobre isso!

Síndrome da Fadiga Crônica pode se manifestar depois da COVID-19

Segundo especialistas, a Síndrome da Fadiga Crônica é muito comum em alguns casos pós-infecção do coronavírus. Também conhecida como encefalomielite miálgica, a síndrome pode acometer pacientes que tiveram infecções virais no geral, como a gripe comum ou mesmo a Covid-19. A condição gera um quadro de sequela que pode durar por semanas, meses e até mesmo anos, o que acaba deixando a pessoa prostrada, muito exausta e com dores mesmo quando os sintomas da doença principal foram embora.

Síndrome pós-Covid apresenta sintomas além da fadiga

Depois de observarem a ação da Covid-19, cientistas da Universidade de Campinas (Unicamp) chegaram a algumas conclusões sobre a doença. Segundo os estudos, 67% dos pacientes que se recuperaram da infecção pelo novo coronavírus tiveram algum tipo de sequela ou sintoma permanente, em sua grande maioria, neurológico: além da fadiga crônica, relatada por 30% dos pacientes, 20% se queixaram de perda do olfato e 10% relataram perda de paladar. Cerca de 25% apresentaram problemas de memória e 15% tinham dores de cabeça frequentes. Ainda de acordo com os cientistas, os resultados ainda tímidos dos neurologistas apontam para uma possível alteração neurológica das funções cerebrais, ou até mesmo, uma atrofia.

Síndrome pós-Covid pode ser tratada

Apesar de os sintomas terem de média a longa duração, a síndrome pós-Covid pode ser tratada e cuidada. O acompanhamento médico é fundamental. Somente um especialista pode determinar exatamente o quadro e encaminhar o melhor tratamento. Em alguns casos, a fisioterapia e a medicação podem ser a melhor opção.

Últimas novidades

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Saúde

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Outubro é o mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Causado pela multiplicação desequilibrada das células da mama, dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que esse tipo de câncer deve atingir cerca de 66 mil pessoas no Brasil em 2020. O câncer de mama é um dos mais comuns que atinge as mulheres no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir homens.

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

Saúde

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas e sua relação com a própria saúde. Cuidados como o isolamento social, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e uso de máscara se tornaram a nova rotina para se manter longe da Covid-19. Entretanto, apesar de protegido contra o novo vírus, outras doenças podem ser tão preocupantes quanto e que necessitam de atenção, com uma vantagem: elas podem ser evitadas com os cuidados necessários.

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Alimentação saudável

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs… o que esses alimentos têm em comum? Além de estarem no grupo das oleaginosas, ele são ricos em diversas substâncias que fazem muito bem para a saúde em geral, como antioxidantes e minerais. As oleaginosas estão associadas à diminuição dos riscos de ter doenças no coração, melhor funcionamento do sistema nervoso e ação anti-inflamatória, dentre outros benefícios comprovados.

Ver mais