Voltar para home page
Saúde

Síndrome pós-COVID-19: o que se sabe sobre a condição?

Pacientes que tiveram Covid-19 observaram fraqueza, dor crônica e fadiga mesmo depois dos sintomas da doença sumirem

Pacientes que tiveram Covid-19 observaram fraqueza, dor crônica e fadiga mesmo depois dos sintomas da doença sumirem

A Covid-19 tem afetado milhares de habitantes ao redor do mundo. Apesar da alta taxa de mortalidade, muitas pessoas se curaram ou manifestaram apenas efeitos leves. Mas será que a ação do SARS-CoV-2 pode deixar sequelas a longo prazo no organismo das pessoas que tiveram a doença? Como o sistema respiratório e o pulmão ficam depois da infecção? Com o tempo, ficou mais fácil de observar os efeitos do novo coronavírus. Em muitas pessoas, foi observada a presença de fraqueza, dor crônica e fadiga mesmo depois dos sintomas da doença sumirem. Cientistas tratam a condição como uma síndrome pós-Covid. Entenda o que a comunidade científica já sabe sobre isso!

Síndrome da Fadiga Crônica pode se manifestar depois da COVID-19

Segundo especialistas, a Síndrome da Fadiga Crônica é muito comum em alguns casos pós-infecção do coronavírus. Também conhecida como encefalomielite miálgica, a síndrome pode acometer pacientes que tiveram infecções virais no geral, como a gripe comum ou mesmo a Covid-19. A condição gera um quadro de sequela que pode durar por semanas, meses e até mesmo anos, o que acaba deixando a pessoa prostrada, muito exausta e com dores mesmo quando os sintomas da doença principal foram embora.

Síndrome pós-Covid apresenta sintomas além da fadiga

Depois de observarem a ação da Covid-19, cientistas da Universidade de Campinas (Unicamp) chegaram a algumas conclusões sobre a doença. Segundo os estudos, 67% dos pacientes que se recuperaram da infecção pelo novo coronavírus tiveram algum tipo de sequela ou sintoma permanente, em sua grande maioria, neurológico: além da fadiga crônica, relatada por 30% dos pacientes, 20% se queixaram de perda do olfato e 10% relataram perda de paladar. Cerca de 25% apresentaram problemas de memória e 15% tinham dores de cabeça frequentes. Ainda de acordo com os cientistas, os resultados ainda tímidos dos neurologistas apontam para uma possível alteração neurológica das funções cerebrais, ou até mesmo, uma atrofia.

Síndrome pós-Covid pode ser tratada

Apesar de os sintomas terem de média a longa duração, a síndrome pós-Covid pode ser tratada e cuidada. O acompanhamento médico é fundamental. Somente um especialista pode determinar exatamente o quadro e encaminhar o melhor tratamento. Em alguns casos, a fisioterapia e a medicação podem ser a melhor opção.

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais