Voltar para home page
Bem-estar

Terapia ocupacional: o que é e quais os benefícios?

Entenda os benefícios da terapia ocupacional!

Entenda os benefícios da terapia ocupacional!

A terapia ocupacional é um importante método terapêutico para integrar pessoas que apresentam, na maioria das vezes, alterações cognitivas, motoras, emocionais, psicológicas e sociais - sejam derivadas ou não de traumas, problemas genéticos ou doenças adquiridas. A partir de atividades lúdicas, artísticas ou de lazer, a terapia ocupacional tem a intenção de promover mais autonomia para os pacientes e recuperar habilidades perdidas ou ainda não desenvolvidas. O tratamento pode beneficiar desde bebês até idosos e é indicado para diferentes condições.

O terapeuta ocupacional auxilia na reorganização da vida do indivíduo, tornando-o capaz de realizar atividades comuns. No geral, o especialista intervém na saúde mental e nas funções motoras, ajudando a ressignificar as ações e sentimentos e, consequentemente, fazer com que o paciente descubra a sensação de viver com saúde e bem-estar.

Terapia ocupacional: recuperação da autonomia e confiança de indivíduos

Um dos principais pilares da terapia ocupacional é trabalhar a autonomia e independência dos indivíduos em sua rotina. O tratamento pode ter diferentes abordagens: atividades de lazer, promoção do autocuidado e integração. Em todos eles, a intenção é, a partir dos diagnósticos e necessidades individuais, direcionar os pacientes para que tenham a capacidade de interagir com diferentes ambientes, pessoas e situações. A terapia é recomendada para qualquer um que tenha a necessidade de ressignificar sua rotina, principalmente aqueles que apresentam uma condição de saúde que prejudica o seu desempenho nas tarefas do dia a dia.

Terapia ocupacional beneficia diferentes perfis e faixas etárias

Ao incentivar o paciente a retomar sua independência, a terapia ocupacional influencia diretamente na qualidade de vida. Na primeira infância, por exemplo, a terapia pode ser um auxílio para o desenvolvimento de crianças, principalmente aquelas que possuem limitações cognitivas e psicomotoras. No tratamento, o especialista trabalha tanto com atividades de autonomia - como escovar os dentes ou se alimentar sozinho - quanto ações que estimulam o desenvolvimento físico e social da criança.

No campo educacional, a terapia ocupacional tem sido muito utilizada para acompanhar o desenvolvimento da criança. Além disso, o especialista é responsável por promover a inclusão de pessoas com deficiência nas escolas regulares. Na adolescência, a terapia ocupacional pode auxiliar os jovens a lidarem com todas as mudanças que surgem nessa fase da vida - que geralmente envolve alterações corporais, problemas psicológicos, agressividade ou timidez.

Já em idosos, a terapia ocupacional é uma importante ferramenta para a recuperação de perdas físicas, cognitivas e sociais - muito comuns no processo de envelhecimento. O método também pode ser utilizado para reabilitação de vítimas de acidentes ou com grupos com risco de exclusão social, incentivando novas percepções sobre o mundo e relações mais sólidas e fluidas.

Onde buscar a terapia ocupacional?

A terapia ocupacional é uma profissão de saúde regulamentada e apenas pessoas formadas podem exercê-la. Os atendimentos geralmente são feitos em instituições de reabilitação, casas de repouso, presídios, consultórios psiquiátricos, hospitais e creches.

Últimas novidades

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Saúde

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Outubro é o mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Causado pela multiplicação desequilibrada das células da mama, dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que esse tipo de câncer deve atingir cerca de 66 mil pessoas no Brasil em 2020. O câncer de mama é um dos mais comuns que atinge as mulheres no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir homens.

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

Saúde

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas e sua relação com a própria saúde. Cuidados como o isolamento social, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e uso de máscara se tornaram a nova rotina para se manter longe da Covid-19. Entretanto, apesar de protegido contra o novo vírus, outras doenças podem ser tão preocupantes quanto e que necessitam de atenção, com uma vantagem: elas podem ser evitadas com os cuidados necessários.

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Alimentação saudável

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs… o que esses alimentos têm em comum? Além de estarem no grupo das oleaginosas, ele são ricos em diversas substâncias que fazem muito bem para a saúde em geral, como antioxidantes e minerais. As oleaginosas estão associadas à diminuição dos riscos de ter doenças no coração, melhor funcionamento do sistema nervoso e ação anti-inflamatória, dentre outros benefícios comprovados.

Ver mais