Voltar para home page
Saúde

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Algumas pesquisas de vacinas contra o coronavírus já estão na fase de testes clínicos

Algumas pesquisas de vacinas contra o coronavírus já estão na fase de testes clínicos

Os resultados de uma vacina contra a Covid-19 podem estar próximos. A pandemia do novo coronavírus alterou o modo de vida da sociedade. O isolamento social trouxe novas formas de consumo, hábitos e trabalho, além da forma como lidamos com a saúde. Desde então, muitos institutos de pesquisa espalhados pelo mundo estão estudando os efeitos do vírus e possibilidades de imunização. Já são pelo menos 160 pesquisas em andamento. Alguns estudos já estão em fase de teste e apresentam boas perspectivas, inclusive no Brasil. Entenda a seguir!

Vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford está em fase de testes

Estudos divulgados nas últimas semanas mostram que a vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, têm resultados promissores. Entre abril e maio, os pesquisadores fizeram duas etapas de testes com mais de 1.000 pessoas no país e observaram que elas produziram anticorpos e glóbulos brancos contra o novo vírus. Por outro lado, os voluntários não tiveram efeitos colaterais. A última fase de testes consiste na observação dos voluntários por cerca de 12 meses para entender a duração dos anticorpos e eficácia da imunização. No entanto, os cientistas e a empresa farmacêutica responsável pelos testes esperam novos resultados positivos ainda em setembro deste ano. Desta forma, a vacina já poderia começar a ser distribuída logo em seguida.

A Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) firmaram um acordo com a Universidade de Oxford para transferência da tecnologia antes do término dos testes clínicos. A iniciativa vai permitir a produção da vacina, caso os testes sejam aprovados, para distribuição no Brasil.

Vacina chinesa já está sendo testada no Brasil pelo Instituto Butantan

A vacina produzida pela empresa Sinovac, da China, também está em fase de ensaios clínicos e têm resultados promissores no combate ao novo coronavírus. No Brasil, o Instituto Butantan será o responsável pelos testes. Desde 20 de julho, a instituição começou a colocar em prática um estudo clínico, que terá cerca de 9 mil voluntários em diversas localidades do país. Essa fase vai analisar se há a produção de anticorpos ou não contra o vírus. Dependendo do resultado da análise, será possível chegar a uma imunização eficaz para distribuir à população. A expectativa do Butantan é que a vacina contra a Covid-19 esteja pronta até o fim do ano ou, no máximo, no início de 2021. A vacina chinesa, chamada de CoronaVac, é desenvolvida a partir de cepas inativadas do coronavírus.

Últimas novidades

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

Saúde

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

A sensação de formigamento nas mãos é algo comum para muita gente e, embora seja um sintoma simples, precisa de atenção. Isso porque diversos motivos podem estar por trás do formigamento, desde um problema de circulação até um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O indicado é observar o quadro e, dependendo da forma como se manifesta, o atendimento médico pode ser necessário.

Quais as principais causas de queda de cabelo?

Saúde

Quais as principais causas de queda de cabelo?

A queda de cabelo é um problema muito comum, mas quando identificar se está perdendo mais fios do que o considerado saudável? O normal é que uma pessoa perca de 100 a 150 fios por dia de forma natural para que o cabelo cresça novamente. Quando a quantidade ultrapassa isso, é sinal de que pode haver um problema clínico por trás. A queda excessiva de cabelo pode ser observada na escovação diária, durante a lavagem ou até mesmo depois de acordar, quando se percebe muitos fios no travesseiro.

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

Bem-estar

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

A quarentena tem afetado, em grande parte da população, o modo de viver e de interagir com o mundo. Viver numa situação de pandemia também trouxe muita preocupação, que se reflete em ansiedade e distúrbios do sono. Insônia, sono muito leve, acordar várias vezes, não conseguir manter uma rotina de sono ou se sentir extremamente cansado mesmo depois de dormir bem são os problemas mais comuns nesse período de isolamento social.

Câncer de estômago: quais são as características da doença?

Saúde

Câncer de estômago: quais são as características da doença?

O câncer de estômago está entre os cinco mais comuns no mundo inteiro. Cerca de 21 mil novos casos são diagnosticados todos os anos no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Também chamado de câncer gástrico, o quadro pode ser desencadeado por diversas razões, mas costuma ter muita relação com uma dieta desequilibrada e pobre em nutrientes.

Ver mais