Voltar para home page
Saúde

Vacina Tríplice Viral: entenda como a imunização age e quais doenças protege

Saiba tudo sobre a vacina Tríplice Viral

Saiba tudo sobre a vacina Tríplice Viral

A vacina tríplice viral é a forma mais eficaz de proteger a população contra três doenças bem graves: o sarampo, a caxumba e a rubéola. Altamente contagiosas, essas enfermidades atingem mais as crianças, mas adultos também podem contraí-las. O sarampo, por exemplo, é uma doença que chegou a ser erradicada do Brasil, mas voltou a atingir a população: de acordo com o Ministério da Saúde, em 2019 foram confirmados 18.200 casos de sarampo no país, em 526 municípios - com registros de mortes provocadas pela doença.

Quando tomar a vacina tríplice viral?

A vacina tríplice viral é composta por vírus mais fracos contra as três doenças e é capaz de promover proteção durante toda a vida. Ela começa seu efeito cerca de duas semanas depois da imunização. A primeira dose deve ser feita na infância, aos 12 meses. Uma nova dose precisa ser aplicada aos 15 meses de vida. É possível, ainda, combinar a imunização tetra viral que, além de proteger contra sarampo, caxumba e rubéola, também tem ação para a catapora. A tetra viral entra como a segunda dose.

Adultos que nunca tomaram a vacina precisam ser imunizados com as duas doses, respeitando um intervalo específico. Em caso de surtos da doença, como o atual de sarampo, vale se informar com o agente de saúde da sua região se é necessário tomar uma dose adicional - mesmo que já tenha tomado a vacina na infância.

Quais os sintomas das doenças que a vacina tríplice viral protege?

Sarampo: com fácil contaminação, a doença se manifesta com manchas vermelhas que começam na região do rosto e se espalham pelo corpo. Outros sintomas são: febre, tosse, irritação nos olhos, coriza, manchas na parte interna da boca e dores de cabeça. O sarampo pode desencadear problemas no sistema nervoso central e evoluir para uma pneumonia.

Caxumba: trata-se de uma doença por infecção viral que atinge as glândulas parótidas, responsáveis pela produção de saliva, e outras que ficam na região do ouvido. Conhecida pelo inchaço no pescoço, a caxumba tem sintomas semelhantes aos da gripe e dengue, como febre, dores de cabeça e musculares, fraqueza e perda de apetite. Raramente a doença causa morte, mas em casos mais graves pode provocar surdez, meningite e esterilidade.

Rubéola: altamente contagiosa, a doença também se caracteriza por erupções vermelhas na pele. Outros sintomas da rubéola são: febre baixa, dores de cabeça e musculares, olhos avermelhados e congestão nasal. Também podem aparecer nódulos na nuca e atrás das orelhas.

Por que você e seus filhos não devem deixar de tomar vacina?

As vacinas são a forma mais segura de proteger a população contra doenças gravíssimas e que podem gerar uma contaminação disseminada. Todas as principais vacinas são feitas na infância, algumas com reforços ao longo da vida, então é importante se atentar ao calendário de imunização e não deixar de vacinar as crianças. Se na fase adulta você sabe que não tomou ou não tem o histórico de vacinas, também é possível buscar uma unidade de saúde e se informar sobre a melhor forma de atualizar a carteira de vacinação.

Fonte: Ministério da Saúde

Últimas novidades

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Saúde

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Outubro é o mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Causado pela multiplicação desequilibrada das células da mama, dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que esse tipo de câncer deve atingir cerca de 66 mil pessoas no Brasil em 2020. O câncer de mama é um dos mais comuns que atinge as mulheres no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir homens.

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

Saúde

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas e sua relação com a própria saúde. Cuidados como o isolamento social, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e uso de máscara se tornaram a nova rotina para se manter longe da Covid-19. Entretanto, apesar de protegido contra o novo vírus, outras doenças podem ser tão preocupantes quanto e que necessitam de atenção, com uma vantagem: elas podem ser evitadas com os cuidados necessários.

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Alimentação saudável

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs… o que esses alimentos têm em comum? Além de estarem no grupo das oleaginosas, ele são ricos em diversas substâncias que fazem muito bem para a saúde em geral, como antioxidantes e minerais. As oleaginosas estão associadas à diminuição dos riscos de ter doenças no coração, melhor funcionamento do sistema nervoso e ação anti-inflamatória, dentre outros benefícios comprovados.

Ver mais