Voltar para home page
Saúde

Vacinas para viagens: você sabe como se preparar para as férias?

Antes de planejar uma viagem é importante verificar casos de epidemia no destino e as vacinas recomendadas

Antes de planejar uma viagem é importante verificar casos de epidemia no destino e as vacinas recomendadas

Com a chegada de mais um período de férias, uma preocupação que não pode faltar na sua lista de preparação são as recomendações de vacinas para viagens. No Brasil, a depender do destino, é fundamental estar com o calendário de vacinas atualizado e ficar atento a possíveis epidemias. O mesmo vale para viagens internacionais: alguns países exigem imunizações específicas e também podem apresentar surtos de doenças.

Quais as vacinas recomendadas para viagens?

A vacinação é a principal forma de prevenir determinadas doenças - algumas muito graves. Antes de viajar, é preciso verificar o cartão de vacinas e se programar para tomar aquelas que não estão atualizadas. Entre as orientações básicas ao viajante, também é recomendado marcar uma consulta médica entre quatro e oito semanas antes da viagem para uma avaliação geral de saúde. Veja abaixo as vacinas obrigatórias para viagens nacionais e internacionais e o tempo que precisa estar imunizado antes de viajar:

#1 Febre Amarela

Endêmica na região amazônica e com algumas ocorrências de surtos em outras capitais, a vacina de febre amarela é a melhor forma de prevenir e controlar a doença. O vírus é transmitido pelo Aedes aegypti, também responsável pela contaminação de dengue, zika e chikungunya. Alguns países exigem a vacina para a entrada de estrangeiros por meio do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) - para verificar a lista de países com risco de transmissão e aqueles que exigem o certificado, consulte os sites da Anvisa ou da Organização Mundial da Saúde. A dose padrão da vacina deve ser recebida com pelo menos 10 dias de antecedência.

#2 Poliomielite

Sem casos registrados no Brasil desde 1990, a poliomielite ainda se mantém endêmica em alguns países (Afeganistão, Paquistão e Nigéria) e com incidências de surtos ou em risco de reinfecção em outras regiões - para verificar a lista, acesse o site da Polio Eradication . Adultos e crianças não imunizadas que vão viajar para esses países precisam tomar a vacina pelo menos quatro semanas antes da viagem.

#3 Tríplice Viral - sarampo, caxumba e rubéola

A vacina tríplice viral é o único meio de proteção contra sarampo, caxumba e rubéola. Muitos países permanecem na lista de regiões endêmicas ou apresentam surtos - atualmente, os estados do Amazonas e Roraima enfrentam surtos de sarampo, por exemplo. Se nunca vacinada, a pessoa precisa tomar duas doses. Nas férias, se programe com pelo menos 15 dias de antecedência para atualizar o cartão de vacinas.

#4 Dupla adulto - Difteria e tétano

Ambas prevenidas com a vacinação, difteria e tétano são doenças muito graves que podem levar à morte. Muitos países enfrentam surtos de difteria, infecção que atinge nariz, garganta, faringe e pode chegar ao sangue. Já o tétano afeta o sistema nervoso central. A vacina precisa ser reforçada a cada dez anos para se manter eficaz. Antes de viajar, verifique seu cartão de vacinas.

#5 Hepatites A e B

Alguns países recomendam a vacinação contra as hepatites A e B, inflamações que atingem o fígado. No caso da hepatite B, crianças precisam tomar quatro doses, enquanto adultos que nunca foram imunizados necessitam de três etapas de vacinação - fique atento com os prazos, pois as doses precisam ser aplicadas em intervalos de 30 e 180 dias.

Fonte: Ministério da Saúde

Últimas novidades

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Bem-estar

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Para manter a saúde em dia, é essencial ter cuidado com a alimentação. Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes pode prevenir diversas doenças e ajudar a tratar outras. As fibras, por exemplo, não são nutrientes, mas são elementos essenciais para o sistema digestivo e que melhoram a função intestinal, prevenindo diversas doenças. Por isso, é muito importante ter uma alimentação abundante nessa substância. Descubra aqui 10 alimentos ricos em fibras para incluir na sua dieta.

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

Saúde

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

O câncer de pele é um dos mais frequentes no Brasil. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), esse tipo de câncer representa 25% dos tumores malignos identificados no país, o que significa que cerca de 180 mil brasileiros são diagnosticados por ano com a doença. A principal causa desse tipo de câncer é o excesso de exposição solar, que resulta no crescimento descontrolado das células presentes na pele. O câncer de pele é discreto e normalmente se manifesta com pequenas pintas que crescem devagar, que às vezes nem parecem preocupantes. Por isso, é importante ficar atento a qualquer irregularidade na pele. Confira abaixo tudo sobre o câncer de pele!

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Saúde

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 17 milhões de pessoas morrem de problemas cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, todos os anos no mundo. Em casos de ataque cardíaco, receber os cuidados médicos necessários o quanto antes pode salvar muitas vidas. Por isso, é fundamental ser capaz de identificar um infarto e saber o que fazer de imediato. Veja algumas dicas abaixo!

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

Saúde

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

As pedras na vesícula são mais comuns do que se imagina e podem aparecer por diferentes razões. A principal função da vesícula é servir de recipiente para a bile, um líquido produzido no tecido hepático que auxilia na digestão dos alimentos e seus nutrientes. Mas o que acontece quando esse órgão é afetado por um desequilíbrio? A bile começa a empedrar - e é aí que surgem os cálculos biliares, popularmente conhecidos como pedras na vesícula. Entenda mais abaixo!

Ver mais