Emergência

Hipertensão: como a doença afeta outras áreas do seu corpo?

Emergência

Hipertensão: como a doença afeta outras áreas do seu corpo?

A hipertensão arterial é uma doença muito comum, que atinge pessoas de todas as idades, gêneros e origens. Segundo o Ministério da Saúde, um a cada quatro adultos brasileiros são diagnosticados com a doença e cerca de 34 pessoas morrem por hora de doenças cardiovasculares. O que pouca gente sabe é que a doença, também conhecida como pressão alta, pode afetar outros órgãos além do coração. Rins, olhos e cérebro são as partes do corpo que mais podem ser prejudicadas pela hipertensão. Entenda abaixo as principais complicações desencadeadas pela doença!

Como cuidar dos rins e prevenir doenças renais?

Emergência

Como cuidar dos rins e prevenir doenças renais?

No dia a dia - e principalmente na juventude - é normal não dar tanta importância para alguns órgãos vitais do corpo humano. Um exemplo são os rins, dois órgãos localizados na parede posterior do abdome, posicionados um em cada lado da coluna vertebral e na altura da região lombar. Essas estruturas, que medem cerca de 12 centímetros e podem pesar 150 gramas cada, estão ligadas à bexiga pelos ureteres, tubos que levam a urina de um órgão para o outro. Por alguns fatores, os rins podem perder sua capacidade de funcionar corretamente, ocasionando doenças renais graves para a saúde.

8 mitos e verdades sobre a caxumba

Emergência

8 mitos e verdades sobre a caxumba

Conhecida pelo inchaço no pescoço, a caxumba é uma infecção viral que atinge as glândulas responsáveis pela produção de saliva (parótidas) e aquelas que ficam próximas ao ouvido (submandibulares e sublinguais). Com um período de incubação de duas a três semanas até se manifestar, é muito raro a caxumba provocar morte, mas os casos mais graves podem causar surdez, meningite e até esterilidade. A doença também pode afetar o tecido glandular, responsável pela formação das glândulas secretoras, e o sistema nervoso.

Poliomielite: entenda a importância da vacina contra paralisia infantil para prevenir a doença

Emergência

Poliomielite: entenda a importância da vacina contra paralisia infantil para prevenir a doença

Conhecida popularmente como paralisia infantil, a poliomielite (ou pólio) é uma doença muito grave e com alto poder de contaminação, que afeta principalmente crianças. O último caso registrado no Brasil foi em 1989 e o país recebeu a certificação de eliminação da doença em 1994. O Ministério da Saúde, no entanto, alerta que a doença pode voltar: a poliomielite precisa ser erradicada do mundo inteiro para não oferecer mais riscos às populações.

Hepatite virais: quais são as causas, sintomas e tratamentos?

Emergência

Hepatite virais: quais são as causas, sintomas e tratamentos?

As hepatites virais afetam mais de 400 milhões de pessoas todos os anos no mundo inteiro, segundo a Organização Pan-Americana de Saúde. Considerado um grave problema de saúde pública, os tipos mais comuns da doença no Brasil são as hepatites A, B e C. A infecção atinge o fígado e pode não apresentar sintomas, possibilitando o diagnóstico apenas em graus mais avançados da doença.

Quedas em idosos: conheça as causas e saiba como prevenir

Emergência

Quedas em idosos: conheça as causas e saiba como prevenir

As quedas em idosos são comuns e costumam desencadear problemas mais graves. Segundo o Ministério da Saúde, a fratura de fêmur causada por esse tipo de incidente é as mais comuns em idosos a partir dos 60 anos.

Qual a diferença entre urgência e emergência? Entenda!

Emergência

Qual a diferença entre urgência e emergência? Entenda!

Provavelmente, você já se deparou com o termo “emergência” em hospitais, postos de saúde e ambulâncias, apesar de alguns profissionais de saúde optarem por utilizar o termo “urgência”.

Vacina da gripe: qual a importância de se proteger contra a doença?

Emergência

Vacina da gripe: qual a importância de se proteger contra a doença?

Conforme os meses mais frios do ano se aproximam, os casos de gripe se tornam cada vez mais comuns em pessoas de todas as idades. Por mais que pareça inofensiva e normal, se não for tratada de forma correta, a gripe pode desencadear complicações e levar à morte pessoas dos grupos de risco, como idosos, gestantes e crianças.