Voltar para home page
Exercício físico

6 dicas para fazer exercício físico em casa de forma segura

É importante fazer exercícios físicos mesmo dentro de casa

É importante fazer exercícios físicos mesmo dentro de casa

A quarentena fez muita gente aderir aos exercícios físicos caseiros - e isso é um bom sinal. Ficar em casa sem se movimentar pode gerar diversos problemas de saúde típicos do sedentarismo. As dores na coluna são um dos principais exemplos.

No entanto, para que a atividade física renda os benefícios desejados, é preciso cuidado e respeito aos limites do corpo. Como em muitos casos não há o acompanhamento de um profissional, as chances de lesões aumentam. Por exemplo, existe o erro comum de focar somente nas vantagens estéticas e acabar sobrecarregando os joelhos e musculatura. Lembre-se: a definição do corpo vem a médio e longo prazo e quando a rotina é feita com responsabilidade. Para ajudar, confira algumas dicas abaixo!

6 dicas para fazer atividades físicas em casa

  1. Escolha as roupas certas: praticar atividade em casa pode dar a sensação de que não é necessário usar o vestuário típico do esporte; mas isso não é verdade. Quando malhamos vestindo materiais inapropriados, o suor não consegue evaporar com tanta facilidade, aumentando a temperatura corporal e a fadiga. Além disso, alguns tecidos podem irritar a pele por conta do atrito gerado.
  2. O local também importa: para garantir mais segurança na prática, é necessário escolher um cômodo da casa que tenha estrutura para as atividades. Dê preferência a ambientes bem ventilados, com boa luminosidade e longe de móveis ou estruturas que possam causar ferimentos - como, por exemplo, escadas e fios elétricos.
  3. Prepare o seu corpo para o que está por vir: é essencial fazer um aquecimento de 5 a 10 minutos antes de iniciar a série. Isso eleva a frequência cardíaca e auxilia o transporte e consumo de oxigênio, assim como a contração muscular. É essencial o preparo do corpo para a prática mais intensa - e, nessa hora, o polichinelo ou pular corda são ótimas escolhas.
  4. Cuidado com a postura: se não ficar atento, os riscos de fazer o exercícios na posição errada são grandes. Isso pode causar lesões na musculatura ou até na coluna. Por isso, caso você não tenha o acompanhamento de um profissional, busque fazer as atividades com os outros moradores da casa; assim um pode cuidar do outro. Outra possibilidade é escolher um ambiente onde haja um espelho disponível.
  5. Respeite os seus limites: principalmente quem é iniciante ou está saindo do sedentarismo precisa começar com exercícios leves. Sobrecarregar o corpo não vai trazer resultados mais rápido, apenas dores ou até lesões. Por isso, vá sentindo até onde você consegue ir e aumente a intensidade ao longo dos dias. Outra dica é variar os músculos trabalhados - se em um dia focou nos braços, no dia seguinte priorize as pernas, por exemplo.
  6. Sentir dor não é normal: é claro que as atividades irão gerar uma sensibilidade na região trabalhada, mas isso não quer dizer que a dor deve ser naturalizada - provavelmente é o seu corpo pedindo um descanso. Por isso, se durante a prática você sentir um desconforto muito grande, pare e faça outro exercício.

Observe as reações do seu corpo durante o exercício físico

Em todos os casos, se perceber qualquer sinal de lesão, procure atendimento médico. A coluna, os músculos e os ligamentos são as áreas do corpo mais comuns no desenvolvimento de problemas decorrentes do exercício físico mal praticado.

E, se você tiver algum tipo de doença crônica, como questões respiratórias, cardiológicas, neurológicas ou ortopédicas, é necessário conversar com um profissional antes de iniciar a prática. Assim, caso tenha algum exercício que possa prejudicar sua saúde, o médico poderá orientar.

Últimas novidades

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Saúde

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Outubro é o mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Causado pela multiplicação desequilibrada das células da mama, dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que esse tipo de câncer deve atingir cerca de 66 mil pessoas no Brasil em 2020. O câncer de mama é um dos mais comuns que atinge as mulheres no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir homens.

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

Saúde

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas e sua relação com a própria saúde. Cuidados como o isolamento social, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e uso de máscara se tornaram a nova rotina para se manter longe da Covid-19. Entretanto, apesar de protegido contra o novo vírus, outras doenças podem ser tão preocupantes quanto e que necessitam de atenção, com uma vantagem: elas podem ser evitadas com os cuidados necessários.

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Alimentação saudável

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs… o que esses alimentos têm em comum? Além de estarem no grupo das oleaginosas, ele são ricos em diversas substâncias que fazem muito bem para a saúde em geral, como antioxidantes e minerais. As oleaginosas estão associadas à diminuição dos riscos de ter doenças no coração, melhor funcionamento do sistema nervoso e ação anti-inflamatória, dentre outros benefícios comprovados.

Ver mais