Voltar para home page
Exercício físico

6 dicas para fazer exercício físico em casa de forma segura

É importante fazer exercícios físicos mesmo dentro de casa

É importante fazer exercícios físicos mesmo dentro de casa

A quarentena fez muita gente aderir aos exercícios físicos caseiros - e isso é um bom sinal. Ficar em casa sem se movimentar pode gerar diversos problemas de saúde típicos do sedentarismo. As dores na coluna são um dos principais exemplos.

No entanto, para que a atividade física renda os benefícios desejados, é preciso cuidado e respeito aos limites do corpo. Como em muitos casos não há o acompanhamento de um profissional, as chances de lesões aumentam. Por exemplo, existe o erro comum de focar somente nas vantagens estéticas e acabar sobrecarregando os joelhos e musculatura. Lembre-se: a definição do corpo vem a médio e longo prazo e quando a rotina é feita com responsabilidade. Para ajudar, confira algumas dicas abaixo!

6 dicas para fazer atividades físicas em casa

  1. Escolha as roupas certas: praticar atividade em casa pode dar a sensação de que não é necessário usar o vestuário típico do esporte; mas isso não é verdade. Quando malhamos vestindo materiais inapropriados, o suor não consegue evaporar com tanta facilidade, aumentando a temperatura corporal e a fadiga. Além disso, alguns tecidos podem irritar a pele por conta do atrito gerado.
  2. O local também importa: para garantir mais segurança na prática, é necessário escolher um cômodo da casa que tenha estrutura para as atividades. Dê preferência a ambientes bem ventilados, com boa luminosidade e longe de móveis ou estruturas que possam causar ferimentos - como, por exemplo, escadas e fios elétricos.
  3. Prepare o seu corpo para o que está por vir: é essencial fazer um aquecimento de 5 a 10 minutos antes de iniciar a série. Isso eleva a frequência cardíaca e auxilia o transporte e consumo de oxigênio, assim como a contração muscular. É essencial o preparo do corpo para a prática mais intensa - e, nessa hora, o polichinelo ou pular corda são ótimas escolhas.
  4. Cuidado com a postura: se não ficar atento, os riscos de fazer o exercícios na posição errada são grandes. Isso pode causar lesões na musculatura ou até na coluna. Por isso, caso você não tenha o acompanhamento de um profissional, busque fazer as atividades com os outros moradores da casa; assim um pode cuidar do outro. Outra possibilidade é escolher um ambiente onde haja um espelho disponível.
  5. Respeite os seus limites: principalmente quem é iniciante ou está saindo do sedentarismo precisa começar com exercícios leves. Sobrecarregar o corpo não vai trazer resultados mais rápido, apenas dores ou até lesões. Por isso, vá sentindo até onde você consegue ir e aumente a intensidade ao longo dos dias. Outra dica é variar os músculos trabalhados - se em um dia focou nos braços, no dia seguinte priorize as pernas, por exemplo.
  6. Sentir dor não é normal: é claro que as atividades irão gerar uma sensibilidade na região trabalhada, mas isso não quer dizer que a dor deve ser naturalizada - provavelmente é o seu corpo pedindo um descanso. Por isso, se durante a prática você sentir um desconforto muito grande, pare e faça outro exercício.

Observe as reações do seu corpo durante o exercício físico

Em todos os casos, se perceber qualquer sinal de lesão, procure atendimento médico. A coluna, os músculos e os ligamentos são as áreas do corpo mais comuns no desenvolvimento de problemas decorrentes do exercício físico mal praticado.

E, se você tiver algum tipo de doença crônica, como questões respiratórias, cardiológicas, neurológicas ou ortopédicas, é necessário conversar com um profissional antes de iniciar a prática. Assim, caso tenha algum exercício que possa prejudicar sua saúde, o médico poderá orientar.

Últimas novidades

Como escovar os dentes corretamente? Veja o passo a passo para não errar!

Odontologia

Como escovar os dentes corretamente? Veja o passo a passo para não errar!

Cuidar da higiene bucal é algo que deve fazer parte da rotina. Além de garantir um sorriso mais limpo, bonito e saudável, essa é a maneira mais eficiente de evitar problemas como a cárie, o tártaro e a gengivite. De uma maneira geral, a recomendação é que a escovação dos dentes seja feita pelo menos três vezes ao dia após as principais refeições - café da manhã, almoço e jantar.

Acupuntura: entenda o que é essa terapia, indicações e efeitos na saúde

Terapias

Acupuntura: entenda o que é essa terapia, indicações e efeitos na saúde

A acupuntura é uma técnica oriental que consiste no uso de agulhas em partes específicas do corpo com o objetivo de melhorar o bem-estar individual e promover o equilíbrio do corpo. Inclusive, a acupuntura é tão benéfica que vem sendo cada vez mais indicada como terapia complementar para diversas doenças que afetam a parte física e psicológica. Para entender melhor como o procedimento funciona, para quem ele é indicado e quais são os benefícios da acupuntura para o corpo, o Cuidados Mil reuniu as principais informações sobre isso. Confira!

Como a endoscopia é feita e quais as recomendações?

Saúde

Como a endoscopia é feita e quais as recomendações?

Você já ouviu falar na endoscopia? Este exame médico coleta imagens em tempo real das cavidades do sistema digestivo, sendo fundamental para o diagnóstico de doenças e até alguns tratamentos. Ele é realizado com um nível de sedação que vai depender da complexidade do procedimento, que pode ser tanto para avaliar uma gastrite quanto retirar tumores. Veja abaixo como o exame é feito, para que serve e quais são os casos recomendados para se fazer a endoscopia.

O que é a segunda onda de Covid-19 e o que a população pode fazer para evitá-la?

Saúde

O que é a segunda onda de Covid-19 e o que a população pode fazer para evitá-la?

O termo “segunda onda” é utilizado quando novos surtos começam a ocorrer após uma queda na taxa de transmissão do vírus. No caso da Covid-19, os especialistas alertaram sobre a possibilidade, mesmo que houvesse um achatamento significativo na curva de infectados. Historicamente, das oito pandemias que já ocorreram no mundo desde 1700, pelo menos sete tiveram mais de uma onda em alguma parte do mundo.

Ver mais