Voltar para home page
Alimentação saudável

Como fazer a introdução alimentar de um bebê?

A introdução alimentar de um bebê deve ser feita aos poucos e seguindo alguns critérios

A introdução alimentar de um bebê deve ser feita aos poucos e seguindo alguns critérios

Não existem dúvidas de que uma boa introdução alimentar é fundamental para que, no futuro, o bebê possa ter uma alimentação saudável e equilibrada. Por mais que algumas pessoas duvidem, bons hábitos alimentares garantem a saúde na infância e também na vida adulta. Por isso, é essencial que os primeiros passos da introdução alimentar dos pequenos sejam feitos pelos pais com o maior cuidado possível. Mas, é claro que, esta fase gera muitas dúvidas e inseguranças. Pensando nisso, separamos tudo que você precisa saber para fazer a introdução alimentar do seu bebê. Confira!

Quando devo começar a introdução alimentar de um bebê?

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o momento certo para introduzir alimentos sólidos para o bebê é a partir dos seis meses de idade. Antes deste período, o aparelho digestivo da criança ainda não está completamente preparado para receber alimentos que não sejam o leite materno ou fórmula infantil, resultando em algumas complicações, como o desmame precoce e doenças gastrointestinais.

Como preparar o bebê para a introdução alimentar?

Alguns estudos indicam que cerca de 30% dos bebês com desenvolvimento normal podem apresentar dificuldades ao abandonar o leite materno e começar a ingerir alimentos sólidos. Por isso, o ideal é treinar o pequeno para aprender a sugar, engolir e mastigar direito, facilitando as experiências e sensações com os alimentos. Experimente deixar o bebê com objetos próprios para isso, como mordedores, já que eles servem como um treino para não estranharem na hora de experimentar novos alimentos.

Ofereça uma alimentação variada e rica em nutrientes para o bebê

É comum que os pais tenham dúvidas sobre quais os primeiros alimentos que o bebê deve ingerir. O recomendado é oferecer à criança uma alimentação rica e variada em nutrientes, desde proteínas e carboidratos até vitaminas e ferro. Mas, para isso, é preciso oferecer alimentos aos poucos. A papinha de fruta, por exemplo, é uma ótima maneira para fazer o primeiro contato do bebê com alimentos diferentes do leite materno.

Conforme o pequeno estiver habituado, vale a pena apresentar alimentos dos quatro principais grupos alimentares: hortaliças e frutas, carnes e ovos, cereais e tubérculos e grãos. Além disso, é fundamental evitar que, pelo menos até os dois anos, o bebê não consuma itens como frituras, enlatados, refrigerantes e café. O sal também deve ser utilizado com moderação e na mínima quantidade possível. Para temperar as refeições, uma boa saída é utilizar temperos naturais, como salsinha e cebolinha.

É fundamental manter uma rotina de horários para as refeições

A fase de introdução alimentar também é um ótimo momento para ensinar a criança a se alimentar nos horários certos. Além disso, é necessário mostrar a criança que os momentos de refeição devem ser prazerosos. Por isso, evite prender a atenção deles com brinquedos e celulares, já que essas distrações prejudicam esse momento tão importante.

Últimas novidades

Como funciona a vacina contra HPV?

Saúde

Como funciona a vacina contra HPV?

A vacina contra HPV (Papilomavírus Humano) é uma das formas mais eficazes de prevenir a infecção, que pode ter vários tipos e níveis de gravidade. A transmissão ocorre pelo contato sexual ou de mãe para filho e pode atingir pele e mucosas. Além disso, algumas versões do vírus são agentes causadores de diversos cânceres, incluindo o do colo de útero - que, segundo a Organização Mundial da Saúde, afeta cerca de 290 milhões de mulheres no mundo inteiro. A vacina tem uma ação preventiva contra os tipos mais comuns da infecção e pode ser administrada ainda na adolescência.

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

Emergência

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma dos problemas mais comuns no mundo inteiro. Também conhecido com derrame cerebral, ele acontece por causas variadas e pode levar à morte - ou provocar consequências graves que afetam toda a vida do paciente. A junção de alguns sintomas ajudam a identificar o problema, que precisa de um atendimento médico imediato. O AVC ainda é cercado de mitos e dúvidas, mas uma coisa é certa: o problema pode ser evitado com atitudes simples no dia a dia.

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

Terapias

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

A meditação é um método milenar associado à saúde e ao bem-estar físico e mental. Não se sabe ao certo quando ou onde surgiu, já que a prática acompanha a humanidade desde os seus primórdios, mas uma coisa é certa: a meditação tem ganhado mais popularidade e, inclusive, é indicada no tratamento de diversos transtornos. O método pode ser resumido como um treinamento da mente para esvaziar ou redirecionar os pensamentos. Na prática, é muito mais do que isso e a ciência pode comprovar. Veja abaixo 4 benefícios da meditação com respaldo científico!

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Alimentação saudável

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Causa animal, saúde, cuidado com o meio ambiente ou consumo consciente: as motivações para uma pessoa se tornar vegetariana são muitas. O vegetarianismo consiste, basicamente, em não consumir produtos de origem animal (carnes, laticínios e ovos), com algumas variações. Uma pesquisa divulgada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), em abril de 2018, mostrou o crescimento da prática no país: cerca de 14% dos brasileiros se consideram vegetarianos, um aumento de 75% em comparação a 2012. Não há contraindicação para esse tipo de dieta, mas é necessário que você faça um acompanhamento médico para adequar a alimentação sem prejudicar a sua saúde.

Ver mais