Voltar para home page
Consulta

Hipotireoidismo e Hipertireoidismo: descubra as diferenças e os perigos de cada tipo de alteração da tireoide

Hipotireoidismo e Hipertireoidismo são dois problemas que podem prejudicar muito a saúde e qualidade de vida!

Hipotireoidismo e Hipertireoidismo são dois problemas que podem prejudicar muito a saúde e qualidade de vida!

Cansaço, sono desregulado e alterações no peso são alguns sinais que podem indicar problemas na tireoide. A glândula, que tem um formato parecido com uma borboleta e está localizada na parte da frente do pescoço, libera hormônios fundamentais para diferentes mecanismos do corpo humano. A baixa ou elevada produção dessas substâncias podem afetar muito a saúde e a qualidade de vida dos indivíduos.

Os transtornos na tireoide ainda são cercados de dúvidas, principalmente quando se referem às diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 300 milhões de pessoas no mundo apresentam problemas na tireoide. Já no Brasil, a doença afeta 15% da população, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mas, apesar de ser um problema comum, muita gente não sabe que possui alguma disfunção na glândula.

Diferenças entre hipotireoidismo e hipertireoidismo

Produzido pela hipófise, o hormônio estimulador da tireoide (TSH) é o indutor dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que são liberados pela tireoide. Eles atuam nos processos metabólicos do corpo humano e são vitais para o funcionamento de órgãos como o coração, rins e intestino. Além disso, têm relação com a temperatura corporal, memória e desenvolvimento de massa óssea e músculos. Por isso, quando surge alguma alteração nos níveis desses hormônios, o corpo reage e fica mais suscetível à doenças.

Os principais distúrbios causados pelas alterações na glândula são o hipertireoidismo e o hipotireoidismo, doenças que costumam afetar mais mulheres do que homens. Para resumir, o hipertireoidismo ocorre quando a produção de T3 e T4 está elevada. Já o hipotireoidismo significa que a glândula está produzindo pouco ou nenhum hormônio.

Causas e sintomas dos problemas na tireoide

A importância dos hormônios liberados pela tireoide é medida pelos efeitos causados quando os níveis de produção estão baixos ou mais altos que o normal. O hipertiroidismo faz com que o corpo tenha reações como: hiperatividade, pouco sono, coração acelerado, intestino solto, perda de peso, irritação, sudorese, tremores, entre outros. A causa, na maioria das vezes, está relacionada a Doença de Graves, um distúrbio autoimune que aumenta a produção dos hormônios da tireoide.

O hipotiroidismo é como uma desaceleração do corpo, que ficará mais lento e fraco. O ritmo cardíaco diminui, a memória fica prejudicada, o intestino prende e a sensação é de cansaço extremo. Há também ganho de peso, fadiga, dores musculares, queda de cabelo, pele ressecada, sonolência e até depressão. Muitas coisas podem causar essa condição, sendo a mais comum uma doença autoimune conhecida como Tireoidite de Hashimoto, em que o próprio organismo cria anticorpos para se defender da ação da tireoide. A baixa ou alta quantidade de iodo no corpo também pode influenciar o desenvolvimento do hipotiroidismo.

Fique atento aos sintomas!

O diagnóstico de hipotireoidismo e hipertireoidismo é simples e pode ser feito pela dosagem dos hormônios TSH, T3 e T4 no sangue. As doenças também podem provocar a elevação do volume da tireoide, problema que pode ser identificado com o exame físico. Faça visitas regulares ao seu médico para avaliar a saúde geral e procure um especialista caso apresente qualquer um dos sintomas.

Fontes: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e Ministério da Saúde

Últimas novidades

Entenda como funciona o sistema linfático do corpo humano

Saúde

Entenda como funciona o sistema linfático do corpo humano

O sistema linfático engloba um complexo conjunto de órgãos, tecidos, vasos e dutos que se distribuem por todo o corpo. Sua principal função é a produção de células de defesa do organismo, o que fortalece o nosso sistema imunológico. Além disso, o sistema linfático também é responsável por filtrar e drenar o excesso de líquido do corpo, eliminando impurezas e “devolvendo” o sangue purificado para o nosso organismo. Ou seja, na prática isso quer dizer que qualquer parte do corpo que possua circulação sanguínea tem também a circulação linfática (embora não usem os mesmos vasos, eles “dialogam”). Para facilitar a compreensão desse complexo sistema, reunimos algumas informações sobre o assunto.

6 perguntas e respostas sobre a doação de sangue

Saúde

6 perguntas e respostas sobre a doação de sangue

Doar sangue é um ato voluntário e solidário que pode ajudar a salvar muitas vidas. Em uma única doação, cerca de 450 ml de sangue são coletados, o que, na prática, consegue ajudar até quatro pacientes que precisam do material para sobreviver. Contudo, é comum que algumas dúvidas apareçam ao longo do caminho para quem quer ser um doador e nunca realizou a doação antes. Quem pode doar sangue? O que é necessário para ser um doador? Quantas vezes por ano é possível fazer isso? Para esclarecer o que você precisa saber sobre o assunto, separamos as principais perguntas sobre doação de sangue e respondemos a seguir.

Beber água promove benefícios para a saúde que você nem imagina. Veja alguns!

Alimentação saudável

Beber água promove benefícios para a saúde que você nem imagina. Veja alguns!

A água é uma substância essencial na vida de qualquer ser vivo. Com o verão se aproximando, a ingestão desse líquido se torna ainda mais necessária na nossa rotina: seja para nos manter hidratados ou para matar a nossa sede nos dias mais quentes. O melhor de tudo é que, além de não ter calorias, a água é capaz de promover diversos benefícios para o nosso corpo, alguns já conhecidos; outros nem tanto. Ficou curioso? O Cuidados Mil te conta as vantagens que esse líquido pode trazer para a nossa vida a seguir!

Novembro azul: entenda a importância da conscientização sobre o câncer de próstata

Saúde

Novembro azul: entenda a importância da conscientização sobre o câncer de próstata

O câncer de próstata é um dos tipos mais comuns quando o assunto é a saúde do homem. A doença atinge o órgão masculino que é responsável pela produção do sêmen (próstata) e raramente apresenta sintomas iniciais, e é justamente por isso que a detecção precoce é tão importante. Logo, o Novembro Azul é uma campanha de conscientização sobre o câncer de próstata bastante necessária, principalmente para homens com idade superior a 50 anos, que são as principais vítimas dessa doença. A seguir, separamos as principais informações sobre o câncer de próstata, como sintomas, tratamento e a melhor forma de preveni-lo.

Ver mais