Voltar para home page
Saúde

O que é sarampo? Saiba tudo sobre a doença

O sarampo chegou a ser erradicado do Brasil, mas voltou a apresentar surtos nos últimos anos

O sarampo chegou a ser erradicado do Brasil, mas voltou a apresentar surtos nos últimos anos

Doença que chegou a ser erradicada do Brasil, o sarampo voltou a ser uma preocupação com os recentes surtos endêmicos em Roraima e no Amazonas - e com casos isolados em outras cidades do país. A infecção pode atingir pessoas de qualquer idade e a única forma de prevenção é a vacina tríplice viral (que também protege contra caxumba e rubéola), indicada em duas doses para pessoas de 12 meses até 29 anos de idade. Considerada grave e extremamente contagiosa, o sarampo pode desencadear complicações no sistema nervoso central e gerar infecções mais graves, como a pneumonia.

Vacina sarampo: a importância de se proteger

Desde 2018, Ministério da Saúde tem emitido alertas à população sobre a importância de se proteger contra o sarampo. Crianças até 5 anos de idade precisam tomar uma dose da tríplice viral aos 12 meses e outra da tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e catapora) aos 15 meses. Se a criança perdeu a oportunidade de se vacinar, é necessário tomar duas doses da tríplice até 9 anos.

Em viagens para outros países, é essencial estar com o calendário de vacinas atualizado, de acordo com a recomendação do Ministério da Saúde. O ideal é buscar um posto de saúde com pelo menos 15 dias de antecedência à data da viagem.

Adolescentes e adultos também têm um calendário específico de vacinação caso nunca tenham sido imunizados: 10 a 29 anos - duas doses da tríplice viral; 30 a 49 anos - uma dose da tríplice. Pessoas com suspeita da doença, gestantes, pacientes imunocomprometidos e bebês de até 6 meses não podem tomar a vacina.

Os sintomas mais comuns do sarampo

As manchas vermelhas que começam no rosto e se espalham pelo corpo é o sintoma mais conhecido do sarampo, mas a doença geralmente vem acompanhada de outros sinais que surgem antes das erupções na pele. Febre, tosse, coriza, dor de cabeça, irritação nos olhos e manchas brancas na parte interna da boca são os sintomas mais comuns. Quando a febre dura mais de três dias depois que as manchas vermelhas aparecem é um alerta para possíveis complicações.

A doença se manifesta em três fases:

- Infecção: febre, tosse, coriza e conjuntivite surgem como os primeiros sinais desse período, que dura aproximadamente sete dias. Entre o segundo e o quarto dia, as erupções na pele começam a aparecer na região auricular e no rosto, que logo depois descem para o restante do corpo;
- Remissão: nesse período, os sintomas começam a diminuir. As manchas vermelhas ficam mais escuras e pode ocorrer uma leve descamação;
- Toxêmico: a doença pode comprometer a resistência do paciente, aumentando o risco de reinfecção bacteriana ou viral. O perigo é maior em crianças até dois anos de idade ou que apresentam desnutrição.

Como ocorre a transmissão da doença?

Por ser uma doença altamente contagiosa, o sarampo pode ser transmitido muito facilmente por meio de tosse, espirros e até pela fala e respiração. Além disso, as gotículas espalhadas no ar favorecem a contaminação. Segundo a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), o vírus sobrevive mais tempo em locais com pouca circulação de ar. Apesar de não haver um tratamento específico para a doença, é recomendado que crianças com sarampo tomem vitamina A para reduzir os riscos de complicações.

Fontes: Ministério da Saúde e Fiocruz

Últimas novidades

Hepatite virais: quais são as causas, sintomas e tratamentos?

Saúde

Hepatite virais: quais são as causas, sintomas e tratamentos?

As hepatites virais afetam mais de 400 milhões de pessoas todos os anos no mundo inteiro, segundo a Organização Pan-Americana de Saúde. Considerado um grave problema de saúde pública, os tipos mais comuns da doença no Brasil são as hepatites A, B e C. A infecção atinge o fígado e pode não apresentar sintomas, possibilitando o diagnóstico apenas em graus mais avançados da doença.

Nutrientes e saúde mental: saiba como a deficiência de vitaminas e minerais pode afetar o psicológico

Saúde

Nutrientes e saúde mental: saiba como a deficiência de vitaminas e minerais pode afetar o psicológico

Todo mundo sabe o impacto que uma dieta rica e nutritiva exerce na prevenção doenças cardíacas e endócrinas, mas você costuma associar a saúde mental com a sua alimentação? A maioria das pessoas não. Estresse, cansaço mental e ansiedade são transtornos muito comuns. No caso da depressão, o Brasil é considerado o país da América Latina com mais casos: segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 5,8% dos brasileiros sofrem com o problema - no mundo todo, são 322 milhões de pessoas.

Como desacelerar antes de dormir? Veja os benefícios dessa prática na qualidade do seu sono!

Bem-estar

Como desacelerar antes de dormir? Veja os benefícios dessa prática na qualidade do seu sono!

Um dia cheio de tarefas, estresse ou ansiedade pode impactar diretamente o seu sono. Insônia e noites mal dormidas são uma resposta natural do nosso corpo a essas situações. Além de ter o humor e produtividade prejudicados no dia seguinte, qualquer alteração no período destinado ao descanso pode se refletir na saúde: é na hora de dormir que o nosso corpo repõe energia, fortalece o sistema imunológico, libera hormônios e estabiliza a memória.

Como a amamentação interfere a saúde das crianças?

Saúde

Como a amamentação interfere a saúde das crianças?

A amamentação é uma maneira eficaz, segura e acessível para criar vínculos de afeto e proporcionar todas as necessidades nutricionais que um bebê precisa para se desenvolver bem. O leite materno é a melhor estratégia para reduzir a mortalidade infantil e também tem implicações benéficas na saúde emocional da mãe. É por isso que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo até os seis meses e complementado até dois anos de idade.

Ver mais