Voltar para home page
Bem-estar

5 dicas para começar a meditar em casa

A meditação promove vários benefícios para a saúde

A meditação promove vários benefícios para a saúde

É cientificamente comprovado que a meditação traz diversos benefícios para a saúde física e mental. Diferentes estudos apontam a melhoria de quadros de estresse e ansiedade com a prática. Por outro lado, a meditação também ajuda a controlar a pressão alta e melhorar a qualidade do sono. Muita gente, no entanto, sente dificuldade de iniciar a prática e alcançar um estado de tranquilidade, por isso desistem com facilidade. A meditação é um processo gradual e pode demorar um pouco para fazer “efeito”, mas algumas dicas podem ajudar a transformar a prática em parte da sua rotina.

1) Tenha um lugar calmo em casa para poder meditar

A meditação, principalmente no início, requer silêncio e calmaria para que o praticante consiga se concentrar. Escolha o lugar mais tranquilo da casa, como o seu quarto ou mesmo a sala se não tiver movimentação de pessoas. Ambientes com plantas e luz natural podem ajudar na inspiração. Se você tiver crianças, tente fazer com que elas participem do momento ou as deixem envolvidas em alguma atividade interessante enquanto você medita. Animais de estimação também devem ficar distantes para não atrapalharem o seu momento.

2) Utilize meditações guiadas

No início, é super normal não saber para onde ir. Devo só respirar? Preciso prestar atenção em alguma parte do meu corpo? Como esvaziar a mente? Essas são perguntas comuns quando não se tem experiência. A meditação guiada pode ajudar a te direcionar nesse momento. Na internet é possível encontrar vídeos e áudios em plataformas de streaming, você só precisa encontrar aquele que mais se adequa à sua rotina e objetivo

3) Músicas ajudam na concentração

Assim como a meditação guiada, outro método que pode ajudar na prática de meditação é ouvir músicas relaxantes. Utilizadas de forma adequada, as canções ajudam o indivíduo a alcançar um estado de concentração, especialmente se ele for iniciante. As músicas não podem distrair o praticante, mas sim fazer parte da meditação, ajudando no objetivo da prática.

4) Mantenha a rotina de meditação

A prática meditativa é algo que vai evoluindo aos poucos. Com o tempo, o praticante vai aprender como o próprio corpo reage e quais métodos são mais efetivos para alcançar o estado de concentração. Por isso, nos primeiros dias é normal sentir que não está funcionando ou mesmo que você não consegue meditar. É muito importante que os iniciantes insistam, tornando a prática parte da rotina. Comece com 5 minutos e vai aumentando o tempo à medida que observar resultados.

Não se importe em ficar na posição de lótus de primeira: a meditação pode ser feita sentado em uma cadeira ou mesmo deitado na cama. Só é importante que mantenha a coluna ereta, olhos fechados e evite se mexer. Não há uma regra em relação aos horários: você pode meditar logo ao acordar, no intervalo do home office ou mesmo antes de dormir.

5) Prática de yoga é uma boa forma de começar

O yoga nada mais é que uma meditação, que combina ásanas (posturas) com pranayamas (exercícios de respiração). É uma boa forma de começar a inserir a meditação na sua vida, já que as posturas podem ajudar a estabelecer a concentração. Além disso, a prática de yoga também traz diversos benefícios para o corpo, como flexibilidade, força e até alívio de dores.

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais