Voltar para home page
Saúde

8 mitos e verdades sobre a caxumba

A caxumba é cercada de mitos. Separamos os principais aqui para tirar todas as suas dúvidas!

A caxumba é cercada de mitos. Separamos os principais aqui para tirar todas as suas dúvidas!

Conhecida pelo inchaço no pescoço, a caxumba é uma infecção viral que atinge as glândulas responsáveis pela produção de saliva (parótidas) e aquelas que ficam próximas ao ouvido (submandibulares e sublinguais). Com um período de incubação de duas a três semanas até se manifestar, é muito raro a caxumba provocar morte, mas os casos mais graves podem causar surdez, meningite e até esterilidade. A doença também pode afetar o tecido glandular, responsável pela formação das glândulas secretoras, e o sistema nervoso.

Como ocorre a transmissão da caxumba e como prevenir?

A transmissão do vírus da família Paramyxoviridae ocorre por via respiratória, normalmente pela inalação de gotículas contaminadas que são espalhadas no ar pela tosse ou espirro - ou mesmo por contato direto com a saliva de pessoas com a infecção. Há a possibilidade de haver transmissão indireta pelo contato com objetos e utensílios contaminados, mas a ocorrência é menos frequente. Segundo o Ministério da Saúde, a criação da vacina de prevenção diminuiu drasticamente o número de casos da doença no Brasil. Apesar de ser uma doença comum, a caxumba ainda é cercada de dúvidas sobre os sintomas, prevenção e tratamento.

A vacina é desenvolvida a partir do vírus da própria doença. Ela pode ser aplicada de forma isolada, mas geralmente é conjunta com as vacinas de sarampo e rubéola, formando assim a Tríplice Viral. Em crianças, a primeira dose é administrada aos 12 meses. Já a segunda é feita entre quatro e seis anos de idade. Grávidas, pessoas com imunodeficiências e adultos que nunca foram vacinados seguem um calendário específico da doença.

Dúvidas sobre caxumba: veja 8 mitos e verdades!

É comum haver reinfecção pelo vírus da caxumba: MITO

Uma vez infectada pela caxumba, a pessoa cria imunidade contra a doença. Por isso, a ocorrência de reinfecção é muito rara. Mas atenção: se a doença afetou apenas um lado do pescoço, o outro pode ser infectado em outro momento.

Caxumba na gestação pode prejudicar o bebê: VERDADE

O vírus pode causar complicações ao feto caso a mulher contraia a doença nos três primeiros meses de gestação. Em alguns casos, pode provocar aborto espontâneo. A indicação é que mulheres que nunca tiveram a doença ou não tomaram a vacina atualizem o calendário de vacinação antes de engravidar.

Caxumba tem sintomas semelhantes aos da gripe e dengue: VERDADE

A caxumba se manifesta com sintomas bastante comuns em doenças virais, como gripe e dengue: febre, fraqueza, dores de cabeça e musculares e perda de apetite. O que a diferencia é o inchaço no pescoço, na área próxima aos ouvidos, e a dificuldade e dores ao mastigar e engolir. O mais indicado é buscar atendimento médico para o diagnóstico certo.

O paciente infectado por caxumba não precisa ficar isolado: MITO

A partir do diagnóstico, é necessário que o paciente evite contato com outras pessoas para não propagar a doença. Além disso, recomenda-se não compartilhar utensílios como copos, pratos e talheres.

Crianças são mais vulneráveis ao vírus: VERDADE

Apesar de poder atingir pessoas de todas as idades, a caxumba é mais frequente em crianças em idade escolar e adolescentes.

Vírus da caxumba pode se instalar nos testículos e ovários: VERDADE

É bem raro, mas as complicações da caxumba podem desencadear inflamação nos testículos (orquite) e nos ovários (oforite). De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 20% a 30% dos homens adultos desenvolvem a infecção nos testículos. Já em mulheres ocorre com menos frequência, atingindo apenas 5% dos casos de contaminação pelo vírus.

Existe um tratamento específico para a caxumba: MITO

Os sintomas da caxumba costumam regredir espontaneamente e não há um tratamento específico para a doença. Após o diagnóstico, a indicação é manter repouso e tomar medicamentos para dor e diminuição da febre. No entanto, é importante buscar atendimento médico para observação dos sintomas.

Aglomeração de pessoas propicia a contaminação: VERDADE

A principal forma de transmissão da caxumba é pelas gotículas de saliva e secreção respiratória jogadas no ar pela tosse e espirro. Por isso, locais fechados e com mais quantidade de pessoas, como escolas e transporte público, são mais propensos para a contaminação.

Fontes: Fiocruz e Ministério da Saúde

Últimas novidades

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Bem-estar

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Para manter a saúde em dia, é essencial ter cuidado com a alimentação. Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes pode prevenir diversas doenças e ajudar a tratar outras. As fibras, por exemplo, não são nutrientes, mas são elementos essenciais para o sistema digestivo e que melhoram a função intestinal, prevenindo diversas doenças. Por isso, é muito importante ter uma alimentação abundante nessa substância. Descubra aqui 10 alimentos ricos em fibras para incluir na sua dieta.

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

Saúde

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

O câncer de pele é um dos mais frequentes no Brasil. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), esse tipo de câncer representa 25% dos tumores malignos identificados no país, o que significa que cerca de 180 mil brasileiros são diagnosticados por ano com a doença. A principal causa desse tipo de câncer é o excesso de exposição solar, que resulta no crescimento descontrolado das células presentes na pele. O câncer de pele é discreto e normalmente se manifesta com pequenas pintas que crescem devagar, que às vezes nem parecem preocupantes. Por isso, é importante ficar atento a qualquer irregularidade na pele. Confira abaixo tudo sobre o câncer de pele!

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Saúde

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 17 milhões de pessoas morrem de problemas cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, todos os anos no mundo. Em casos de ataque cardíaco, receber os cuidados médicos necessários o quanto antes pode salvar muitas vidas. Por isso, é fundamental ser capaz de identificar um infarto e saber o que fazer de imediato. Veja algumas dicas abaixo!

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

Saúde

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

As pedras na vesícula são mais comuns do que se imagina e podem aparecer por diferentes razões. A principal função da vesícula é servir de recipiente para a bile, um líquido produzido no tecido hepático que auxilia na digestão dos alimentos e seus nutrientes. Mas o que acontece quando esse órgão é afetado por um desequilíbrio? A bile começa a empedrar - e é aí que surgem os cálculos biliares, popularmente conhecidos como pedras na vesícula. Entenda mais abaixo!

Ver mais