Voltar para home page
Saúde

Vacinação: quais são as vacinas recomendadas para adultos e a importância de se proteger

Adultos também precisam se proteger de algumas doenças. Veja abaixo qual é o esquema vacinal indicado pelo Ministério da Saúde!

Adultos também precisam se proteger de algumas doenças. Veja abaixo qual é o esquema vacinal indicado pelo Ministério da Saúde!

Assim como as crianças, os adultos também têm um calendário de vacinação a cumprir. Além da vacina anual contra gripe, o Ministério da Saúde recomenda quatro imunizações para pessoas entre 20 e 59 anos que possuem o esquema vacinal completo (quem não tem o calendário atualizado precisa procurar um serviço para atualização). Parte da população, porém, só toma vacinas em grandes campanhas ou em caso de epidemias - O CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica) alerta que os índices de cobertura vacinal estão abaixo do nível ideal de cobertura. Estima-se uma média de apenas 4,7%.

A vacinação ainda é o meio mais eficaz de erradicar doenças graves e não se imunizar representa um perigo para toda a população. Isso porque algumas doenças que são controladas ou já foram erradicadas podem voltar ao Brasil. Além disso, a imunização evita a transmissão de doenças para outras pessoas que ainda não podem ser vacinadas, como o caso de bebês que não chegaram na idade ideal para receber algumas.

Veja abaixo quais são as vacinas recomendadas aos adultos:

Tríplice Viral - previne sarampo, caxumba e rubéola

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Se nunca vacinada, a pessoa precisa tomar duas doses entre 20 e 29 anos e uma dose se tiver entre 30 e 49 anos. O Ministério da Saúde recomenda a tríplice viral até essa idade porque acima de 50 a pessoa provavelmente já teve contato com o vírus e criou anticorpos - mas isso não significa que os mais velhos não podem se vacinar.

Hepatite B

A hepatite B é uma inflamação no fígado que pode ser causada pelo vírus, uso de alguns medicamentos ou mesmo doenças metabólicas, genéticas ou autoimunes. O ideal é que a vacina seja feita em quatro doses nas crianças. Já no caso de adultos que nunca foram imunizados, é necessário tomar três doses. De acordo com o Ministério da Saúde, pessoas que tenham o vírus HIV ou alguma imunodepressão precisam buscar um atendimento específico nos Centros de Imunobiológicos Especiais (CRIE) para receberem as doses em dobro.

Febre amarela

A febre amarela ainda não foi erradicada do Brasil, por isso, a vacinação é o principal método de prevenção e controle. A doença é endêmica na região amazônica e fora dela há alguns períodos de surto que necessitam de campanhas massivas para vacinar a população. A maior parte dos casos ocorrem entre os meses de dezembro e maio e as epidemias surgem quando o vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, encontra ambientes favoráveis para a transmissão. Em 2017, o Brasil aderiu ao esquema vacinal de apenas uma dose em toda a vida, baseado nas recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Dupla adulto (DT) - previne difteria e tétano

A vacina Dupla protege contra a difteria e tétano e pode ser recebida por adultos em qualquer idade. A difteria é uma infecção grave que normalmente atinge nariz, garganta e faringe com camadas branco-acinzentadas. Já o tétano afeta o sistema nervoso central e é causado por uma toxina que entra no organismo por meio de ferimentos com objetos enferrujados, como pregos e arames. A vacina precisa ser reforçada a cada dez anos para ter eficácia. No caso de pessoas que tomaram a última dose há mais de dez anos, o recomendado é receber uma dose extra.

Vacina Pneumocócica 23 valente

A vacina pneumocócica 23-valente (polissacarídica) protege adultos e crianças de infecções causadas pelos pneumococos, que provocam doenças como pneumonia, meningite e bacteremia/septicemia (infecção generalizada no sangue). A imunização é indicada para adultos a partir de 50 anos e pessoas com condições especiais, como:

- Apresente doenças crônicas, alcoolismo, perda de fluido cerebroespinhal;
- Não tenham o baço, ou se o órgão não funcionar bem;
- Tenham infecção pelo HIV, doença de Hodgkin, linfoma, mieloma múltiplo, leucemia, câncer generalizado, insuficiência renal crônica ou síndrome nefrótica;
- Recebam quimioterapia para câncer ou outro tratamento imunossupressor (incluindo corticoides) ou tenham sido submetidas a transplante de órgãos ou de medula óssea;
- Frequentem ambientes especiais ou locais com risco aumentado de infecção pneumocócica.

Fonte: Ministério da Saúde e Sistema Brasileiro de imunização

Últimas novidades

Como funciona a vacina contra HPV?

Saúde

Como funciona a vacina contra HPV?

A vacina contra HPV (Papilomavírus Humano) é uma das formas mais eficazes de prevenir a infecção, que pode ter vários tipos e níveis de gravidade. A transmissão ocorre pelo contato sexual ou de mãe para filho e pode atingir pele e mucosas. Além disso, algumas versões do vírus são agentes causadores de diversos cânceres, incluindo o do colo de útero - que, segundo a Organização Mundial da Saúde, afeta cerca de 290 milhões de mulheres no mundo inteiro. A vacina tem uma ação preventiva contra os tipos mais comuns da infecção e pode ser administrada ainda na adolescência.

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

Emergência

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma dos problemas mais comuns no mundo inteiro. Também conhecido com derrame cerebral, ele acontece por causas variadas e pode levar à morte - ou provocar consequências graves que afetam toda a vida do paciente. A junção de alguns sintomas ajudam a identificar o problema, que precisa de um atendimento médico imediato. O AVC ainda é cercado de mitos e dúvidas, mas uma coisa é certa: o problema pode ser evitado com atitudes simples no dia a dia.

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

Terapias

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

A meditação é um método milenar associado à saúde e ao bem-estar físico e mental. Não se sabe ao certo quando ou onde surgiu, já que a prática acompanha a humanidade desde os seus primórdios, mas uma coisa é certa: a meditação tem ganhado mais popularidade e, inclusive, é indicada no tratamento de diversos transtornos. O método pode ser resumido como um treinamento da mente para esvaziar ou redirecionar os pensamentos. Na prática, é muito mais do que isso e a ciência pode comprovar. Veja abaixo 4 benefícios da meditação com respaldo científico!

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Alimentação saudável

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Causa animal, saúde, cuidado com o meio ambiente ou consumo consciente: as motivações para uma pessoa se tornar vegetariana são muitas. O vegetarianismo consiste, basicamente, em não consumir produtos de origem animal (carnes, laticínios e ovos), com algumas variações. Uma pesquisa divulgada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), em abril de 2018, mostrou o crescimento da prática no país: cerca de 14% dos brasileiros se consideram vegetarianos, um aumento de 75% em comparação a 2012. Não há contraindicação para esse tipo de dieta, mas é necessário que você faça um acompanhamento médico para adequar a alimentação sem prejudicar a sua saúde.

Ver mais