Voltar para home page
Saúde

Como cuidar dos rins e prevenir doenças renais?

Os rins desempenham funções essenciais para o funcionamento do corpo humano. É por isso que esse órgão precisa da sua atenção!

Os rins desempenham funções essenciais para o funcionamento do corpo humano. É por isso que esse órgão precisa da sua atenção!

No dia a dia - e principalmente na juventude - é normal não dar tanta importância para alguns órgãos vitais do corpo humano. Um exemplo são os rins, dois órgãos localizados na parede posterior do abdome, posicionados um em cada lado da coluna vertebral e na altura da região lombar. Essas estruturas, que medem cerca de 12 centímetros e podem pesar 150 gramas cada, estão ligadas à bexiga pelos ureteres, tubos que levam a urina de um órgão para o outro. Por alguns fatores, os rins podem perder sua capacidade de funcionar corretamente, ocasionando doenças renais graves para a saúde.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, pelo menos 850 milhões de pessoas são afetadas no mundo inteiro por problemas nos rins. A doença renal crônica, por sua vez, é responsável por aproximadamente 2,4 milhões de mortes anuais. Apesar dos números alarmantes, é uma doença que pode ser prevenida ao longo da vida com a adoção de alguns hábitos. Veja abaixo porque você precisa cuidar dos seus rins e como prevenir as doenças renais.

Qual a função dos rins?

  • Manter o corpo livre de toxinas

Os rins funcionam como filtros para diversas toxinas que não devem permanecer no organismo. O sangue entra nos rins por meio das artérias renais e, depois de filtrado, volta para o coração mais purificado. Esse processo é repetido várias vezes ao longo de um dia e as toxinas (uréia, creatinina, ácido úrico, entre outros) são liberadas do corpo pela urina. Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, os rins funcionam como filtros, em que cada “furo” deve possuir um tamanho específico para não eliminar substâncias essenciais e nem reter toxinas que não podem permanecer no corpo. Essa função também ajuda a eliminar outras substâncias nocivas ao corpo, como alguns medicamentos.

  • Regular a quantidade de água e sal no organismo

Os rins são capazes de controlar a quantidade de água - eliminando o excesso, se for o caso - para manter um equilíbrio no organismo, além disso, também regula a concentração de sódio. Quando esses órgãos são prejudicados e não conseguem desempenhar essa função, a pressão sanguínea pode aumentar. Sim, de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, as chances de um quadro de hipertensão ter relação com os rins é alta: pode tanto ser a causa quanto a consequência.

  • Produção de hormônios

Pouca gente sabe, mas os rins também participam do processo de formação de ossos saudáveis e de glóbulos vermelhos no sangue. Os órgãos têm papel fundamental no controle de cálcio e fósforo e ajudam no metabolismo da Vitamina D. Além disso, produzem um hormônio chamado eritropoetina: a substância impede a anemia ao atuar na maturação dos glóbulos vermelhos na corrente sanguínea.

Como ocorre a insuficiência renal crônica?

Quando os rins não conseguem desempenhar essas funções do jeito adequado, vários outros sistemas são prejudicados. Segundo a Fundação Pró-Renal, a insuficiência renal crônica se desenvolve de maneira gradual e, muitas vezes, nem apresenta sintomas na fase inicial. Isso porque o organismo vai tentando, de todas as formas, se adaptar àquela situação. Alguns sinais, no entanto, podem indicar a doença, como pressão alta, urina com sangue ou espuma, anemia, cansaço excessivo, urina com a coloração muito clara e sonolência. Em casos mais avançados, o corpo pode se manifestar com perda de apetite, vômitos, náuseas, insônia e até problemas neurológicos, como falta de atenção e perda de memória.

Como prevenir as doenças renais?

Hipertensão, diabetes e histórico familiar são alguns fatores de risco para a insuficiência renal, mas alguns hábitos também podem prejudicar o perfeito funcionamento dos rins. A adoção de um estilo de vida saudável é a melhor forma de ficar longe das doenças renais. Veja algumas práticas recomendadas pela Sociedade Brasileira de Nefrologia:

  • Evitar o consumo de muito sal, assim como gorduras e carne vermelha;
  • Ter o controle da pressão arterial, colesterol e glicose;
  • Não ser sedentário;
  • Evitar o abuso de bebidas alcoólicas;
  • Não fumar;
  • Tomar a quantidade ideal de água por dia para se manter hidratado;
  • Fazer check-ups anuais para verificar a saúde dos rins.

Fontes: Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Nefrologia e Fundação Pró-Renal

Últimas novidades

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

Saúde

Câncer de ovário: causas, como identificar e tratamentos

O câncer de ovário é difícil de ser diagnosticado, sendo a segunda neoplasia ginecológica mais comum. Esse tipo de câncer é o mais letal entre os cânceres ginecológicos. Mais frequente em mulheres com mais de 40 anos, o câncer de ovário demora a apresentar sintomas, o que resulta no diagnóstico tardio. Estima-se que cerca de 75% dos casos são diagnosticados quando a doença já está avançada.

Como manter a diabetes controlada?

Saúde

Como manter a diabetes controlada?

A diabetes é uma doença metabólica em que o corpo não consegue produzir uma quantidade suficiente de insulina, hormônio responsável pelo controle da glicose no sangue. Com a falta da substância, o paciente diabético sofre com o aumento do nível de glicose na corrente sanguínea, que é o que chamamos de hiperglicemia. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que 9 milhões de pessoas têm diabetes, e infelizmente esse é um número que só cresce a cada ano. Então, o que fazer para manter a diabetes controlada? Separamos algumas dicas que podem ajudar no problema.

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Saúde

Escutar música alta pode comprometer a audição?

Ouvir música é um hábito que faz parte da vida de muita gente. Basta ir às ruas e observar a quantidade de pessoas com fones de ouvido imersos em seu próprio universo para se dar conta de como a música está presente em todo lugar. No entanto, é importante ficar atento ao volume e a frequência desse hábito. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 50% das pessoas entre 12 e 35 anos correm o risco de sofrer perda auditiva por causa da exposição prolongada e excessiva a sons muito altos, o que corresponde a 1,1 bilhão da população.

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Exercício físico

Exercícios físicos na gravidez: qual a importância e os cuidados durante a prática

Quando uma mulher está grávida, surgem muitas dúvidas sobre a realização de atividades físicas durante a gestação e como isso deve ser feito sem prejudicar a saúde da nova mamãe ou do bebê que está a caminho. É importante conversar com o obstetra antes de dar início a essa rotina, mas geralmente os exercícios físicos são bastante benéficos para o desenvolvimento da gestação. Para entender melhor quais são os benefícios dessa prática, quais são os exercícios físicos mais indicados para mulheres grávidas e que cuidados são necessários, o Cuidados Mil preparou uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Ver mais