Voltar para home page
Saúde

10 fatos sobre a osteoporose que precisam da sua atenção

A osteoporose pode ser prevenida com a adoção de um estilo de vida mais saudável

A osteoporose pode ser prevenida com a adoção de um estilo de vida mais saudável

Capaz de tirar a segurança e qualidade de vida na velhice, a osteoporose atinge milhares de pessoas no mundo, especialmente mulheres e idosos. A doença se caracteriza pela perda progressiva de massa óssea, que ocorre quando o organismo já não produz células suficientes para o processo de renovação do esqueleto. Com os ossos mais frágeis, aumenta-se a possibilidade de fraturas. A osteoporose é silenciosa e só começa a apresentar sinais por volta dos 50 anos de idade - geralmente, o diagnóstico ocorre apenas depois de alguma ruptura no osso.

Entenda a osteoporose e saiba os cuidados essenciais para evitar as fraturas

Pessoas com osteoporose estão sempre em alerta e, muitas vezes, é necessário adotar alguns procedimentos de segurança para evitar quedas. A prevenção deve ser uma preocupação constante em todas as etapas da vida. Para entender mais e saber os cuidados necessários para evitar a osteoporose, veja 10 fatos sobre a doença que precisam da sua atenção.

1) Osteoporose é uma doença muito comum

Cerca de 10 milhões de brasileiros têm osteoporose, segundo o Ministério da Saúde, com pelo menos 2,4 milhões de fraturas provocadas pela doença no país. A osteoporose também causa muitas mortes no Brasil: 200 mil pessoas sofrem complicações desencadeadas pelas fraturas. Com o envelhecimento populacional, há estimativa de um aumento de 400% nos casos de fraturas decorrentes da doença em 2050 (em comparação a 1950).

2) Mulheres são as que mais sofrem com a osteoporose

As mulheres são as mais atingidas pela osteoporose: são cerca de 200 milhões no mundo inteiro que sofrem com a doença. Isso ocorre porque os ossos têm uma ligação com o hormônio feminino estrogênio - também presente nos homens em menor quantidade. Uma das funções do estrogênio é equilibrar os processos de perda e ganho da massa óssea.

3) Grupos de risco da osteoporose

A osteoporose tem um caráter genético. Estudos comprovaram que mulheres brancas, com baixa estatura e magras estão mais suscetíveis a desenvolver a doença. O grupo de risco ainda é composto por fumantes, pessoas com histórico de fraturas nos parentes mais próximos e aqueles que utilizaram medicamentos corticoides por longos períodos. A menopausa precoce também é um fato que pode acelerar os sinais da osteoporose e precisa de atenção.

4) Menopausa é um indício para o surgimento da osteoporose

É na menopausa que a osteoporose começa a se manifestar. Nesse período, há uma diminuição considerável do estrogênio no organismo das mulheres, provocando assim a fragilidade e descalcificação dos ossos. Dados da Federação Internacional da Osteoporose apontam que uma em cada três mulheres vão sofrer com a doença a partir dos 50 anos de idade.

5) A prevenção da doença começa nos primeiros anos de vida

A alimentação balanceada é a melhor forma de prevenir a osteoporose. Essa preocupação começa na infância, com a ingestão correta de nutrientes e alimentos ricos em cálcio, e deve seguir ao longo da vida. Além disso, é importante fortalecer os ossos em desenvolvimento. Por isso, estimule as crianças a brincarem e praticarem esportes desde cedo.

6) Atividades físicas são a melhor forma de prevenir e tratar a doença

Os exercícios físicos são a melhor forma de prevenir a osteoporose. As atividades vão ajudar a fortalecer os músculos e aumentar a densidade óssea. Após o diagnóstico da doença, os exercícios são recomendados para proporcionar mais segurança e qualidade de vida aos pacientes.

7) Locais do corpo mais atingidos pela doença

A osteoporose costuma atingir mais a coluna, braço, punho e fêmur. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a última é a mais perigosa e pode acarretar morte em seis meses ou diminuição da mobilidade, autonomia e qualidade de vida do paciente.

8) Exame específico avalia a densidade óssea

O diagnóstico é possível por meio do exame de Densitometria Óssea, que mede a densidade dos ossos. A avaliação é recomendada para todas as mulheres com mais de 65 anos e homens a partir dos 70. O exame pode ser solicitado antes dessa fase se o paciente apresentar algum fator de risco para desenvolvimento da doença.

9) Sinais só aparecem quando a doença está em grau avançado

Considerada uma doença altamente silenciosa, a osteoporose dificilmente apresenta sinais ao longo da vida e costuma se manifestar com fraturas graves - ou seja, quando já está em um grau avançado. No entanto, dor frequente na coluna e alteração na estatura podem indicar fraturas vertebrais decorrentes da doença. Os exames preventivos, principalmente se você já tiver predisposição genética, são a melhor forma de diagnosticar a tempo de evitar complicações.

10) Papel das vitaminas e nutrientes na prevenção da osteoporose

Além de ter uma alimentação balanceada e praticar exercícios, é preciso garantir que seu corpo está recebendo as quantidades necessárias de nutrientes. A vitamina D, por exemplo, tem um papel muito importante na prevenção da osteoporose: ela ajuda a fortalecer a massa óssea, resultando em um esqueleto mais saudável. A exposição solar é a melhor forma de absorver a vitamina. É preciso ficar atento também ao consumo de alimentos ricos em cálcio.

Fontes: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e Ministério da Saúde

Últimas novidades

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Bem-estar

Os 10 alimentos mais ricos em fibras e os efeitos no seu organismo

Para manter a saúde em dia, é essencial ter cuidado com a alimentação. Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes pode prevenir diversas doenças e ajudar a tratar outras. As fibras, por exemplo, não são nutrientes, mas são elementos essenciais para o sistema digestivo e que melhoram a função intestinal, prevenindo diversas doenças. Por isso, é muito importante ter uma alimentação abundante nessa substância. Descubra aqui 10 alimentos ricos em fibras para incluir na sua dieta.

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

Saúde

Câncer de pele: tipos mais comuns, sintomas e tratamentos

O câncer de pele é um dos mais frequentes no Brasil. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), esse tipo de câncer representa 25% dos tumores malignos identificados no país, o que significa que cerca de 180 mil brasileiros são diagnosticados por ano com a doença. A principal causa desse tipo de câncer é o excesso de exposição solar, que resulta no crescimento descontrolado das células presentes na pele. O câncer de pele é discreto e normalmente se manifesta com pequenas pintas que crescem devagar, que às vezes nem parecem preocupantes. Por isso, é importante ficar atento a qualquer irregularidade na pele. Confira abaixo tudo sobre o câncer de pele!

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Saúde

Infarto do miocárdio: como identificar um ataque cardíaco?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 17 milhões de pessoas morrem de problemas cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, todos os anos no mundo. Em casos de ataque cardíaco, receber os cuidados médicos necessários o quanto antes pode salvar muitas vidas. Por isso, é fundamental ser capaz de identificar um infarto e saber o que fazer de imediato. Veja algumas dicas abaixo!

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

Saúde

Quais as causas mais comuns das pedras na vesícula?

As pedras na vesícula são mais comuns do que se imagina e podem aparecer por diferentes razões. A principal função da vesícula é servir de recipiente para a bile, um líquido produzido no tecido hepático que auxilia na digestão dos alimentos e seus nutrientes. Mas o que acontece quando esse órgão é afetado por um desequilíbrio? A bile começa a empedrar - e é aí que surgem os cálculos biliares, popularmente conhecidos como pedras na vesícula. Entenda mais abaixo!

Ver mais