Voltar para home page
Saúde

10 fatos sobre a osteoporose que precisam da sua atenção

A osteoporose pode ser prevenida com a adoção de um estilo de vida mais saudável

A osteoporose pode ser prevenida com a adoção de um estilo de vida mais saudável

Capaz de tirar a segurança e qualidade de vida na velhice, a osteoporose atinge milhares de pessoas no mundo, especialmente mulheres e idosos. A doença se caracteriza pela perda progressiva de massa óssea, que ocorre quando o organismo já não produz células suficientes para o processo de renovação do esqueleto. Com os ossos mais frágeis, aumenta-se a possibilidade de fraturas. A osteoporose é silenciosa e só começa a apresentar sinais por volta dos 50 anos de idade - geralmente, o diagnóstico ocorre apenas depois de alguma ruptura no osso.

Entenda a osteoporose e saiba os cuidados essenciais para evitar as fraturas

Pessoas com osteoporose estão sempre em alerta e, muitas vezes, é necessário adotar alguns procedimentos de segurança para evitar quedas. A prevenção deve ser uma preocupação constante em todas as etapas da vida. Para entender mais e saber os cuidados necessários para evitar a osteoporose, veja 10 fatos sobre a doença que precisam da sua atenção.

1) Osteoporose é uma doença muito comum

Cerca de 10 milhões de brasileiros têm osteoporose, segundo o Ministério da Saúde, com pelo menos 2,4 milhões de fraturas provocadas pela doença no país. A osteoporose também causa muitas mortes no Brasil: 200 mil pessoas sofrem complicações desencadeadas pelas fraturas. Com o envelhecimento populacional, há estimativa de um aumento de 400% nos casos de fraturas decorrentes da doença em 2050 (em comparação a 1950).

2) Mulheres são as que mais sofrem com a osteoporose

As mulheres são as mais atingidas pela osteoporose: são cerca de 200 milhões no mundo inteiro que sofrem com a doença. Isso ocorre porque os ossos têm uma ligação com o hormônio feminino estrogênio - também presente nos homens em menor quantidade. Uma das funções do estrogênio é equilibrar os processos de perda e ganho da massa óssea.

3) Grupos de risco da osteoporose

A osteoporose tem um caráter genético. Estudos comprovaram que mulheres brancas, com baixa estatura e magras estão mais suscetíveis a desenvolver a doença. O grupo de risco ainda é composto por fumantes, pessoas com histórico de fraturas nos parentes mais próximos e aqueles que utilizaram medicamentos corticoides por longos períodos. A menopausa precoce também é um fato que pode acelerar os sinais da osteoporose e precisa de atenção.

4) Menopausa é um indício para o surgimento da osteoporose

É na menopausa que a osteoporose começa a se manifestar. Nesse período, há uma diminuição considerável do estrogênio no organismo das mulheres, provocando assim a fragilidade e descalcificação dos ossos. Dados da Federação Internacional da Osteoporose apontam que uma em cada três mulheres vão sofrer com a doença a partir dos 50 anos de idade.

5) A prevenção da doença começa nos primeiros anos de vida

A alimentação balanceada é a melhor forma de prevenir a osteoporose. Essa preocupação começa na infância, com a ingestão correta de nutrientes e alimentos ricos em cálcio, e deve seguir ao longo da vida. Além disso, é importante fortalecer os ossos em desenvolvimento. Por isso, estimule as crianças a brincarem e praticarem esportes desde cedo.

6) Atividades físicas são a melhor forma de prevenir e tratar a doença

Os exercícios físicos são a melhor forma de prevenir a osteoporose. As atividades vão ajudar a fortalecer os músculos e aumentar a densidade óssea. Após o diagnóstico da doença, os exercícios são recomendados para proporcionar mais segurança e qualidade de vida aos pacientes.

7) Locais do corpo mais atingidos pela doença

A osteoporose costuma atingir mais a coluna, braço, punho e fêmur. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a última é a mais perigosa e pode acarretar morte em seis meses ou diminuição da mobilidade, autonomia e qualidade de vida do paciente.

8) Exame específico avalia a densidade óssea

O diagnóstico é possível por meio do exame de Densitometria Óssea, que mede a densidade dos ossos. A avaliação é recomendada para todas as mulheres com mais de 65 anos e homens a partir dos 70. O exame pode ser solicitado antes dessa fase se o paciente apresentar algum fator de risco para desenvolvimento da doença.

9) Sinais só aparecem quando a doença está em grau avançado

Considerada uma doença altamente silenciosa, a osteoporose dificilmente apresenta sinais ao longo da vida e costuma se manifestar com fraturas graves - ou seja, quando já está em um grau avançado. No entanto, dor frequente na coluna e alteração na estatura podem indicar fraturas vertebrais decorrentes da doença. Os exames preventivos, principalmente se você já tiver predisposição genética, são a melhor forma de diagnosticar a tempo de evitar complicações.

10) Papel das vitaminas e nutrientes na prevenção da osteoporose

Além de ter uma alimentação balanceada e praticar exercícios, é preciso garantir que seu corpo está recebendo as quantidades necessárias de nutrientes. A vitamina D, por exemplo, tem um papel muito importante na prevenção da osteoporose: ela ajuda a fortalecer a massa óssea, resultando em um esqueleto mais saudável. A exposição solar é a melhor forma de absorver a vitamina. É preciso ficar atento também ao consumo de alimentos ricos em cálcio.

Fontes: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e Ministério da Saúde

Últimas novidades

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Saúde

Vacina para o novo coronavírus: conheça 2 pesquisas promissoras em andamento

Os resultados de uma vacina contra a Covid-19 podem estar próximos. A pandemia do novo coronavírus alterou o modo de vida da sociedade. O isolamento social trouxe novas formas de consumo, hábitos e trabalho, além da forma como lidamos com a saúde. Desde então, muitos institutos de pesquisa espalhados pelo mundo estão estudando os efeitos do vírus e possibilidades de imunização.

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

Saúde

Formigamento nas mãos: 5 principais motivos por trás do incômodo

A sensação de formigamento nas mãos é algo comum para muita gente e, embora seja um sintoma simples, precisa de atenção. Isso porque diversos motivos podem estar por trás do formigamento, desde um problema de circulação até um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O indicado é observar o quadro e, dependendo da forma como se manifesta, o atendimento médico pode ser necessário.

Quais as principais causas de queda de cabelo?

Saúde

Quais as principais causas de queda de cabelo?

A queda de cabelo é um problema muito comum, mas quando identificar se está perdendo mais fios do que o considerado saudável? O normal é que uma pessoa perca de 100 a 150 fios por dia de forma natural para que o cabelo cresça novamente. Quando a quantidade ultrapassa isso, é sinal de que pode haver um problema clínico por trás. A queda excessiva de cabelo pode ser observada na escovação diária, durante a lavagem ou até mesmo depois de acordar, quando se percebe muitos fios no travesseiro.

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

Bem-estar

Como lidar com os distúrbios do sono na quarentena?

A quarentena tem afetado, em grande parte da população, o modo de viver e de interagir com o mundo. Viver numa situação de pandemia também trouxe muita preocupação, que se reflete em ansiedade e distúrbios do sono. Insônia, sono muito leve, acordar várias vezes, não conseguir manter uma rotina de sono ou se sentir extremamente cansado mesmo depois de dormir bem são os problemas mais comuns nesse período de isolamento social.

Ver mais