Voltar para home page
Saúde

10 fatos sobre a osteoporose que precisam da sua atenção

A osteoporose pode ser prevenida com a adoção de um estilo de vida mais saudável

A osteoporose pode ser prevenida com a adoção de um estilo de vida mais saudável

Capaz de tirar a segurança e qualidade de vida na velhice, a osteoporose atinge milhares de pessoas no mundo, especialmente mulheres e idosos. A doença se caracteriza pela perda progressiva de massa óssea, que ocorre quando o organismo já não produz células suficientes para o processo de renovação do esqueleto. Com os ossos mais frágeis, aumenta-se a possibilidade de fraturas. A osteoporose é silenciosa e só começa a apresentar sinais por volta dos 50 anos de idade - geralmente, o diagnóstico ocorre apenas depois de alguma ruptura no osso.

Entenda a osteoporose e saiba os cuidados essenciais para evitar as fraturas

Pessoas com osteoporose estão sempre em alerta e, muitas vezes, é necessário adotar alguns procedimentos de segurança para evitar quedas. A prevenção deve ser uma preocupação constante em todas as etapas da vida. Para entender mais e saber os cuidados necessários para evitar a osteoporose, veja 10 fatos sobre a doença que precisam da sua atenção.

1) Osteoporose é uma doença muito comum

Cerca de 10 milhões de brasileiros têm osteoporose, segundo o Ministério da Saúde, com pelo menos 2,4 milhões de fraturas provocadas pela doença no país. A osteoporose também causa muitas mortes no Brasil: 200 mil pessoas sofrem complicações desencadeadas pelas fraturas. Com o envelhecimento populacional, há estimativa de um aumento de 400% nos casos de fraturas decorrentes da doença em 2050 (em comparação a 1950).

2) Mulheres são as que mais sofrem com a osteoporose

As mulheres são as mais atingidas pela osteoporose: são cerca de 200 milhões no mundo inteiro que sofrem com a doença. Isso ocorre porque os ossos têm uma ligação com o hormônio feminino estrogênio - também presente nos homens em menor quantidade. Uma das funções do estrogênio é equilibrar os processos de perda e ganho da massa óssea.

3) Grupos de risco da osteoporose

A osteoporose tem um caráter genético. Estudos comprovaram que mulheres brancas, com baixa estatura e magras estão mais suscetíveis a desenvolver a doença. O grupo de risco ainda é composto por fumantes, pessoas com histórico de fraturas nos parentes mais próximos e aqueles que utilizaram medicamentos corticoides por longos períodos. A menopausa precoce também é um fato que pode acelerar os sinais da osteoporose e precisa de atenção.

4) Menopausa é um indício para o surgimento da osteoporose

É na menopausa que a osteoporose começa a se manifestar. Nesse período, há uma diminuição considerável do estrogênio no organismo das mulheres, provocando assim a fragilidade e descalcificação dos ossos. Dados da Federação Internacional da Osteoporose apontam que uma em cada três mulheres vão sofrer com a doença a partir dos 50 anos de idade.

5) A prevenção da doença começa nos primeiros anos de vida

A alimentação balanceada é a melhor forma de prevenir a osteoporose. Essa preocupação começa na infância, com a ingestão correta de nutrientes e alimentos ricos em cálcio, e deve seguir ao longo da vida. Além disso, é importante fortalecer os ossos em desenvolvimento. Por isso, estimule as crianças a brincarem e praticarem esportes desde cedo.

6) Atividades físicas são a melhor forma de prevenir e tratar a doença

Os exercícios físicos são a melhor forma de prevenir a osteoporose. As atividades vão ajudar a fortalecer os músculos e aumentar a densidade óssea. Após o diagnóstico da doença, os exercícios são recomendados para proporcionar mais segurança e qualidade de vida aos pacientes.

7) Locais do corpo mais atingidos pela doença

A osteoporose costuma atingir mais a coluna, braço, punho e fêmur. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a última é a mais perigosa e pode acarretar morte em seis meses ou diminuição da mobilidade, autonomia e qualidade de vida do paciente.

8) Exame específico avalia a densidade óssea

O diagnóstico é possível por meio do exame de Densitometria Óssea, que mede a densidade dos ossos. A avaliação é recomendada para todas as mulheres com mais de 65 anos e homens a partir dos 70. O exame pode ser solicitado antes dessa fase se o paciente apresentar algum fator de risco para desenvolvimento da doença.

9) Sinais só aparecem quando a doença está em grau avançado

Considerada uma doença altamente silenciosa, a osteoporose dificilmente apresenta sinais ao longo da vida e costuma se manifestar com fraturas graves - ou seja, quando já está em um grau avançado. No entanto, dor frequente na coluna e alteração na estatura podem indicar fraturas vertebrais decorrentes da doença. Os exames preventivos, principalmente se você já tiver predisposição genética, são a melhor forma de diagnosticar a tempo de evitar complicações.

10) Papel das vitaminas e nutrientes na prevenção da osteoporose

Além de ter uma alimentação balanceada e praticar exercícios, é preciso garantir que seu corpo está recebendo as quantidades necessárias de nutrientes. A vitamina D, por exemplo, tem um papel muito importante na prevenção da osteoporose: ela ajuda a fortalecer a massa óssea, resultando em um esqueleto mais saudável. A exposição solar é a melhor forma de absorver a vitamina. É preciso ficar atento também ao consumo de alimentos ricos em cálcio.

Fontes: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e Ministério da Saúde

Últimas novidades

Como funciona a vacina contra HPV?

Saúde

Como funciona a vacina contra HPV?

A vacina contra HPV (Papilomavírus Humano) é uma das formas mais eficazes de prevenir a infecção, que pode ter vários tipos e níveis de gravidade. A transmissão ocorre pelo contato sexual ou de mãe para filho e pode atingir pele e mucosas. Além disso, algumas versões do vírus são agentes causadores de diversos cânceres, incluindo o do colo de útero - que, segundo a Organização Mundial da Saúde, afeta cerca de 290 milhões de mulheres no mundo inteiro. A vacina tem uma ação preventiva contra os tipos mais comuns da infecção e pode ser administrada ainda na adolescência.

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

Emergência

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma dos problemas mais comuns no mundo inteiro. Também conhecido com derrame cerebral, ele acontece por causas variadas e pode levar à morte - ou provocar consequências graves que afetam toda a vida do paciente. A junção de alguns sintomas ajudam a identificar o problema, que precisa de um atendimento médico imediato. O AVC ainda é cercado de mitos e dúvidas, mas uma coisa é certa: o problema pode ser evitado com atitudes simples no dia a dia.

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

Terapias

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

A meditação é um método milenar associado à saúde e ao bem-estar físico e mental. Não se sabe ao certo quando ou onde surgiu, já que a prática acompanha a humanidade desde os seus primórdios, mas uma coisa é certa: a meditação tem ganhado mais popularidade e, inclusive, é indicada no tratamento de diversos transtornos. O método pode ser resumido como um treinamento da mente para esvaziar ou redirecionar os pensamentos. Na prática, é muito mais do que isso e a ciência pode comprovar. Veja abaixo 4 benefícios da meditação com respaldo científico!

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Alimentação saudável

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Causa animal, saúde, cuidado com o meio ambiente ou consumo consciente: as motivações para uma pessoa se tornar vegetariana são muitas. O vegetarianismo consiste, basicamente, em não consumir produtos de origem animal (carnes, laticínios e ovos), com algumas variações. Uma pesquisa divulgada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), em abril de 2018, mostrou o crescimento da prática no país: cerca de 14% dos brasileiros se consideram vegetarianos, um aumento de 75% em comparação a 2012. Não há contraindicação para esse tipo de dieta, mas é necessário que você faça um acompanhamento médico para adequar a alimentação sem prejudicar a sua saúde.

Ver mais