Voltar para home page
Médico de família

Saúde da mulher: os cuidados essenciais em cada fase da vida

Mulheres precisam ficar atentas à saúde em todas as fases da vida. Veja os principais cuidados!

Mulheres precisam ficar atentas à saúde em todas as fases da vida. Veja os principais cuidados!

O corpo feminino passa por diferentes ciclos ao longo de uma vida e quando falamos em saúde da mulher, há cuidados que são essenciais em cada fase. As alterações no corpo, os ciclos menstruais e a produção de hormônios precisam ser observados de perto e com consultas regulares ao ginecologista ou médico de família. Além disso, uma alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos são importantes fatores para evitar doenças e manter a qualidade de vida. Abaixo, veja as principais recomendações, exames e cuidados indicados para cada fase da mulher - adolescência, vida adulta, menopausa e pós-menopausa.

Adolescência: primeira menstruação, higiene íntima e mudanças corporais

Por volta dos 10 anos, a menina começa a passar por muitas transformações - físicas, psicológicas e hormonais. É na adolescência que ocorre a primeira menstruação, também chamada de menarca. A partir disso, a primeira visita ao ginecologista é recomendada para acompanhar as mudanças corporais e o desenvolvimento adequado. Essa também é uma fase que requer mais cuidado com a higiene íntima - o ginecologista é a pessoa ideal para aconselhar a rotina mais adequada. Converse com o médico de confiança, seja ele pediatra, hebiatra ou médico de família, para orientações gerais e indicação do melhor momento para seguimento compartilhado com um ginecologista.

Além disso, o Ministério da Saúde recomenda a vacina contra HPV (Papilomavírus humano) a partir dos nove anos como forma de prevenção contra a infecção, que é um dos principais causadores do câncer no colo do útero.

Fase adulta: consultas regulares com o ginecologista ou médico de família e prevenção de doenças

O período entre os 20 e 40 anos requer um olhar mais atento à saúde. Nesta fase, outras transformações acontecem: início da vida sexual, gravidez, propensão a desenvolver algumas doenças. As idas ao especialista precisam ocorrer com mais frequência - pelo menos uma vez ao ano - para realização de exames preventivos e complementares, se houver indicação, como os que detectam doenças sexualmente transmissíveis e ultrassonografias.

O cuidado com a alimentação e prática de exercícios físicos precisam entrar na rotina para evitar a obesidade e problemas cardiovasculares, além de prevenir a osteoporose. O cuidado com a saúde mental também não pode ficar de lado.

Menopausa: mudanças hormonais e parada da menstruação

Assim como na adolescência, a vida da mulher a partir dos 40 anos também passa por muitas mudanças: os primeiros sinais da menopausa, também chamada de climatério, começam a surgir, gerando desequilíbrios hormonais. As consequências são irregularidade nos ciclos menstruais até cessação completa, diminuição da libido, primeiros sinais de envelhecimento e problemas ósseos. As visitas ao médico de confiança (ginecologista ou médico de família) permanecem com regularidade e ele fará o acompanhamento por meio da solicitação de exames, de acordo com a necessidade.

A mamografia entra na rotina de exames da mulher a partir dos 40 anos. Em caso de câncer de mama na família (mãe, irmã ou filha), o recomendado é antecipar o rastreamento de acordo com a recomendação médica para, assim, detectar precocemente alguma alteração. O teste de Papanicolau, também conhecido por colpocitologia oncótica, é recomendado até os 64 anos (desde que não tenha histórico anterior de alteração), segundo o Ministério da Saúde.

Pós-menopausa: o cuidado com a saúde não pode parar

A atenção com a saúde precisa continuar depois da menopausa. O acompanhamento deve ser mantido para continuidade no rastreio de câncer de colo de útero e mama, além de outras doenças mais comuns nesse período da vida. A prevenção e promoção à saúde é a melhor forma de manter a qualidade de vida para um envelhecimento saudável. Atividade física e alimentação correta são os principais aliados para que esse processo aconteça de forma natural e adequada.

Fonte: Ministério da Saúde

Últimas novidades

Como escovar os dentes corretamente? Veja o passo a passo para não errar!

Odontologia

Como escovar os dentes corretamente? Veja o passo a passo para não errar!

Cuidar da higiene bucal é algo que deve fazer parte da rotina. Além de garantir um sorriso mais limpo, bonito e saudável, essa é a maneira mais eficiente de evitar problemas como a cárie, o tártaro e a gengivite. De uma maneira geral, a recomendação é que a escovação dos dentes seja feita pelo menos três vezes ao dia após as principais refeições - café da manhã, almoço e jantar.

Acupuntura: entenda o que é essa terapia, indicações e efeitos na saúde

Terapias

Acupuntura: entenda o que é essa terapia, indicações e efeitos na saúde

A acupuntura é uma técnica oriental que consiste no uso de agulhas em partes específicas do corpo com o objetivo de melhorar o bem-estar individual e promover o equilíbrio do corpo. Inclusive, a acupuntura é tão benéfica que vem sendo cada vez mais indicada como terapia complementar para diversas doenças que afetam a parte física e psicológica. Para entender melhor como o procedimento funciona, para quem ele é indicado e quais são os benefícios da acupuntura para o corpo, o Cuidados Mil reuniu as principais informações sobre isso. Confira!

Como a endoscopia é feita e quais as recomendações?

Saúde

Como a endoscopia é feita e quais as recomendações?

Você já ouviu falar na endoscopia? Este exame médico coleta imagens em tempo real das cavidades do sistema digestivo, sendo fundamental para o diagnóstico de doenças e até alguns tratamentos. Ele é realizado com um nível de sedação que vai depender da complexidade do procedimento, que pode ser tanto para avaliar uma gastrite quanto retirar tumores. Veja abaixo como o exame é feito, para que serve e quais são os casos recomendados para se fazer a endoscopia.

O que é a segunda onda de Covid-19 e o que a população pode fazer para evitá-la?

Saúde

O que é a segunda onda de Covid-19 e o que a população pode fazer para evitá-la?

O termo “segunda onda” é utilizado quando novos surtos começam a ocorrer após uma queda na taxa de transmissão do vírus. No caso da Covid-19, os especialistas alertaram sobre a possibilidade, mesmo que houvesse um achatamento significativo na curva de infectados. Historicamente, das oito pandemias que já ocorreram no mundo desde 1700, pelo menos sete tiveram mais de uma onda em alguma parte do mundo.

Ver mais