Voltar para home page
Médico de família

Saúde da mulher: os cuidados essenciais em cada fase da vida

Mulheres precisam ficar atentas à saúde em todas as fases da vida. Veja os principais cuidados!

Mulheres precisam ficar atentas à saúde em todas as fases da vida. Veja os principais cuidados!

O corpo feminino passa por diferentes ciclos ao longo de uma vida e quando falamos em saúde da mulher, há cuidados que são essenciais em cada fase. As alterações no corpo, os ciclos menstruais e a produção de hormônios precisam ser observados de perto e com consultas regulares ao ginecologista ou médico de família. Além disso, uma alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos são importantes fatores para evitar doenças e manter a qualidade de vida. Abaixo, veja as principais recomendações, exames e cuidados indicados para cada fase da mulher - adolescência, vida adulta, menopausa e pós-menopausa.

Adolescência: primeira menstruação, higiene íntima e mudanças corporais

Por volta dos 10 anos, a menina começa a passar por muitas transformações - físicas, psicológicas e hormonais. É na adolescência que ocorre a primeira menstruação, também chamada de menarca. A partir disso, a primeira visita ao ginecologista é recomendada para acompanhar as mudanças corporais e o desenvolvimento adequado. Essa também é uma fase que requer mais cuidado com a higiene íntima - o ginecologista é a pessoa ideal para aconselhar a rotina mais adequada. Converse com o médico de confiança, seja ele pediatra, hebiatra ou médico de família, para orientações gerais e indicação do melhor momento para seguimento compartilhado com um ginecologista.

Além disso, o Ministério da Saúde recomenda a vacina contra HPV (Papilomavírus humano) a partir dos nove anos como forma de prevenção contra a infecção, que é um dos principais causadores do câncer no colo do útero.

Fase adulta: consultas regulares com o ginecologista ou médico de família e prevenção de doenças

O período entre os 20 e 40 anos requer um olhar mais atento à saúde. Nesta fase, outras transformações acontecem: início da vida sexual, gravidez, propensão a desenvolver algumas doenças. As idas ao especialista precisam ocorrer com mais frequência - pelo menos uma vez ao ano - para realização de exames preventivos e complementares, se houver indicação, como os que detectam doenças sexualmente transmissíveis e ultrassonografias.

O cuidado com a alimentação e prática de exercícios físicos precisam entrar na rotina para evitar a obesidade e problemas cardiovasculares, além de prevenir a osteoporose. O cuidado com a saúde mental também não pode ficar de lado.

Menopausa: mudanças hormonais e parada da menstruação

Assim como na adolescência, a vida da mulher a partir dos 40 anos também passa por muitas mudanças: os primeiros sinais da menopausa, também chamada de climatério, começam a surgir, gerando desequilíbrios hormonais. As consequências são irregularidade nos ciclos menstruais até cessação completa, diminuição da libido, primeiros sinais de envelhecimento e problemas ósseos. As visitas ao médico de confiança (ginecologista ou médico de família) permanecem com regularidade e ele fará o acompanhamento por meio da solicitação de exames, de acordo com a necessidade.

A mamografia entra na rotina de exames da mulher a partir dos 40 anos. Em caso de câncer de mama na família (mãe, irmã ou filha), o recomendado é antecipar o rastreamento de acordo com a recomendação médica para, assim, detectar precocemente alguma alteração. O teste de Papanicolau, também conhecido por colpocitologia oncótica, é recomendado até os 64 anos (desde que não tenha histórico anterior de alteração), segundo o Ministério da Saúde.

Pós-menopausa: o cuidado com a saúde não pode parar

A atenção com a saúde precisa continuar depois da menopausa. O acompanhamento deve ser mantido para continuidade no rastreio de câncer de colo de útero e mama, além de outras doenças mais comuns nesse período da vida. A prevenção e promoção à saúde é a melhor forma de manter a qualidade de vida para um envelhecimento saudável. Atividade física e alimentação correta são os principais aliados para que esse processo aconteça de forma natural e adequada.

Fonte: Ministério da Saúde

Últimas novidades

Como funciona a vacina contra HPV?

Saúde

Como funciona a vacina contra HPV?

A vacina contra HPV (Papilomavírus Humano) é uma das formas mais eficazes de prevenir a infecção, que pode ter vários tipos e níveis de gravidade. A transmissão ocorre pelo contato sexual ou de mãe para filho e pode atingir pele e mucosas. Além disso, algumas versões do vírus são agentes causadores de diversos cânceres, incluindo o do colo de útero - que, segundo a Organização Mundial da Saúde, afeta cerca de 290 milhões de mulheres no mundo inteiro. A vacina tem uma ação preventiva contra os tipos mais comuns da infecção e pode ser administrada ainda na adolescência.

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

Emergência

Acidente Vascular Cerebral: o que é, causas e como prevenir

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma dos problemas mais comuns no mundo inteiro. Também conhecido com derrame cerebral, ele acontece por causas variadas e pode levar à morte - ou provocar consequências graves que afetam toda a vida do paciente. A junção de alguns sintomas ajudam a identificar o problema, que precisa de um atendimento médico imediato. O AVC ainda é cercado de mitos e dúvidas, mas uma coisa é certa: o problema pode ser evitado com atitudes simples no dia a dia.

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

Terapias

4 benefícios cientificamente comprovados da meditação

A meditação é um método milenar associado à saúde e ao bem-estar físico e mental. Não se sabe ao certo quando ou onde surgiu, já que a prática acompanha a humanidade desde os seus primórdios, mas uma coisa é certa: a meditação tem ganhado mais popularidade e, inclusive, é indicada no tratamento de diversos transtornos. O método pode ser resumido como um treinamento da mente para esvaziar ou redirecionar os pensamentos. Na prática, é muito mais do que isso e a ciência pode comprovar. Veja abaixo 4 benefícios da meditação com respaldo científico!

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Alimentação saudável

Vegetarianismo: o que você precisa considerar antes de fazer a transição?

Causa animal, saúde, cuidado com o meio ambiente ou consumo consciente: as motivações para uma pessoa se tornar vegetariana são muitas. O vegetarianismo consiste, basicamente, em não consumir produtos de origem animal (carnes, laticínios e ovos), com algumas variações. Uma pesquisa divulgada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), em abril de 2018, mostrou o crescimento da prática no país: cerca de 14% dos brasileiros se consideram vegetarianos, um aumento de 75% em comparação a 2012. Não há contraindicação para esse tipo de dieta, mas é necessário que você faça um acompanhamento médico para adequar a alimentação sem prejudicar a sua saúde.

Ver mais