Voltar para home page
Terapias

Como funciona a terapia com um psicólogo?

A consulta com um psicólogo é uma relação de confiança e indicada em casos de transtornos psicológicos ou para promover mais bem-estar no cotidiano

A consulta com um psicólogo é uma relação de confiança e indicada em casos de transtornos psicológicos ou para promover mais bem-estar no cotidiano

Antes considerada como necessária apenas em casos de doenças psiquiátricas, a terapia com psicólogos se tornou muito mais popular (e essencial) nos últimos anos. A técnica é utilizada como parte do tratamento de problemas de caráter mental, como transtorno de ansiedade e depressão, mas também é utilizada como ferramenta de auxílio para uma vida mais equilibrada e com bem-estar. Para quem ainda tem dúvidas sobre como funciona exatamente uma psicoterapia, saiba tudo sobre o assunto e quando e como procurar um psicólogo.

A terapia é uma relação de confiança

É preciso entender, antes de tudo, que a pessoa com quem você está conversando é, acima de tudo, um profissional. Isso quer dizer que você pode contar o que quiser para ele ou ela: pelo código de ética, o profissional de psicologia deve manter sigilo absoluto sobre a consulta e seus pacientes. E para que isso aconteça, nas primeiras consultas haverá uma entrevista prévia, para que ambos se conheçam e ajustem juntos o melhor rumo para a terapia. E se não acontecer de primeira, não tem problema: você pode buscar outro profissional se achar necessário.

Geralmente, o profissional segue uma linha terapêutica como direcionamento das sessões. Psicanálise, Lacaniana e Junguiana são as linhas mais comuns, mas também é possível encontrar profissionais que atuam com base em outras teorias e vertentes, como a Gestalt, Psicodrama e Psicoterapia Cognitiva Comportamental.

Quanto tempo dura uma consulta com um psicólogo? O que devo falar?

As consultas têm o tempo de duração que o psicólogo e o paciente julgam necessário, mas geralmente acontecem entre 40 minutos e 1 hora e meia. A frequência pode variar de caso para caso (uma ou duas vezes na semana, quinzenalmente etc). Isso pode mudar ou ser previamente combinado, de acordo com a disponibilidade de ambas as partes.

No ambiente, haverá uma cadeira, poltrona ou divã para se sentar e a cadeira do profissional, geralmente de frente. Você pode falar o que sentir vontade para o profissional. Há quem use a terapia como desabafo de todos os sentimentos ou tratar essas questões de forma mais prática. Como foi dito anteriormente: é uma relação de confiança.

Quando a terapia deixa de ser opcional e passa a ser necessária?

A terapia é uma aliada no bem-estar, mas a função dela é, como qualquer terapia, ser um tratamento. Por isso, se você está sofrendo de sintomas de distúrbios emocionais, como depressão, ansiedade e síndrome de pânico, é necessário procurar um psicólogo. Doenças psiquiátricas como a esquizofrenia, o transtorno de Borderline, a bipolaridade e a hiperatividade também devem ser tratados com psicoterapia.

É ideal também procurar um terapeuta caso você tenha passado por um trauma grave, como a perda de um ente querido ou uma separação, ou esteja com problemas para lidar com as suas emoções e sentimentos. O psicólogo pode ajudar a prevenir diversos transtornos psicológicos se a psicoterapia for procurada de forma preventiva.

Últimas novidades

Diabetes I e II: qual a diferença entre os dois tipos da doença?

Saúde

Diabetes I e II: qual a diferença entre os dois tipos da doença?

Diabetes é uma das doenças mais comuns e que mais matam no mundo. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), existem mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença no Brasil e os números não param de crescer. Em muitos casos, uma pessoa pode ser diabética sem saber. A diabetes pode se manifestar nos tipos I e II: com ações diferentes no organismo, cada uma demanda um cuidado específico. Entenda mais e veja como evitar as complicações graves.

Quarentena: 5 práticas de autocuidado para deixar seus dias mais leves

Bem-estar

Quarentena: 5 práticas de autocuidado para deixar seus dias mais leves

As recomendações dos principais órgãos de saúde são claras: é preciso ficar em casa para se proteger do novo coronavírus. A quarentena, no entanto, pode ser muito estressante: afinal, estamos no meio de uma pandemia e longe dos amigos e família. Nesse momento, se promover alguns momentos de autocuidado e relaxamento podem ajudar. Pensando nisso, separamos 5 práticas para você cuidar do seu bem-estar físico e emocional e deixar os seus dias mais leves durante esse período difícil. Confira!

Candidíase: o que causa e como aliviar o desconforto?

Saúde

Candidíase: o que causa e como aliviar o desconforto?

A candidíase é uma doença causada por fungos que, em geral, atinge mais a região genital do corpo. Apesar da infecção poder afetar ambos os sexos, as mulheres são as que mais sofrem com o incômodo. A candidíase causa muito desconforto e pode ser desencadeada por desequilíbrios no sistema imunológico, estresse e uso de roupas muito apertadas. Os sintomas mais comuns são ardência, coceira, inchaço, corrimento, dor ao urinar e durante as relações sexuais. Entenda mais sobre o problema e como aliviar!

Como manter o sono regulado na quarentena?

Bem-estar

Como manter o sono regulado na quarentena?

A má qualidade de sono pode trazer diversos prejuízos para a saúde do corpo e da mente. É durante a noite que o organismo passa por processos metabólicos importantes para o seu funcionamento. Dormir a quantidade de horas recomendadas é fundamental para que o corpo se recupere energeticamente. Durante a quarentena, no entanto, as mudanças de rotina, associadas com o estresse e alimentação, podem desregular o sono e até mesmo contribuir para a insônia. Confira algumas dicas de como combater esse problema e dormir melhor nesse período complicado!

Ver mais