Voltar para home page
Bem-estar

5 dicas para voltar à rotina depois da pandemia

Alguns cuidados são necessários nesse período

Alguns cuidados são necessários nesse período

Os meses de isolamento por causa da pandemia do coronavírus podem deixar algumas consequências na vida da população mesmo quando a rotina voltar ao normal. As pessoas tiveram que se adaptar a um novo modo de vida em meio à incertezas sobre a saúde. A volta à vida normal, mesmo quando os casos da doença diminuírem consideravelmente, pode ser difícil para algumas pessoas, principalmente àquelas que experimentaram acometimentos psicológicos durante o período, como aumento do estresse e da ansiedade. Veja abaixo 5 dicas para lidar melhor com isso!

1 - Dê atenção à sua saúde mental

A pandemia com certeza trouxe muitas preocupações para a população. Além do aspecto de saúde, a situação pode deixar consequências psicológicas. Pessoas que tiveram a doença ou mesmo que perderam algum amigo ou familiar podem sentir isso com mais intensidade, mas a parcela da população que ficou muito tempo dentro de casa também está sujeita a ter problemas de ansiedade, estresse e até mesmo sintomas depressivos. Em outros casos, o medo de contrair o vírus pode trazer importante sensação de insegurança para a pessoa que precisa sair de casa, revelando sinais que podem indicar um transtorno de pânico. É importante se auto avaliar e observar como os familiares, especialmente crianças e idosos, estão lidando com isso. O apoio de um psicólogo pode ajudar bastante nesse momento.

2 - Não se esqueça de hábitos importantes adquiridos durante a pandemia

O estado de pandemia trouxe para a rotina algumas hábitos relacionados à higiene e cuidados gerais com a saúde. Alguns deles podem trazer benefícios para a vida em geral, desde a limpeza correta das mãos e até não entrar em casa com os calçados sujos da rua. Na volta à vida normal, pode ser interessante manter alguns deles, sem obsessão ou cobranças. Avalie o que melhor funciona para você e sua casa!

3 - Recupere a rotina de exercícios físicos aos poucos

Provavelmente um dos maiores impactos que a população em isolamento social observou foi a diminuição das práticas de exercícios físicos. Até mesmo aquela caminhada do ponto de ônibus até o trabalho deixou de fazer parte da rotina. Se você não se adaptou a fazer exercícios em casa, com certeza o seu corpo vai sentir. Volte aos treinos de maneira gradual e sem forçar muito para evitar lesões e muitas dores musculares. Não se cobre também: pode ser que demore um pouco para recuperar a sua resistência e forma física.

4 - Faça um check-up de saúde

A falta de exercícios físicos, baixa de vitamina D, alimentação desregulada e estresse podem causar problemas mais sérios à saúde. Considere fazer um check-up de saúde quando a situação estiver normalizada. Se você teve Covid-19, é importante fazer um acompanhamento regular para verificar o seu estado geral de saúde. Como a ação do vírus ainda é muito recente, não há dados muito específicos sobre os efeitos à longo prazo da doença.

5 - Só volte à normalidade completa depois da vacina

Por mais que você volte a trabalhar no escritório, por exemplo, e haja uma diminuição considerável dos casos de Covid-19 no país, a situação ainda não está totalmente controlada até que a população esteja devidamente imunizada contra o coronavírus. Algumas pesquisas já estão em andamento e com bons resultados: a expectativa é que o mundo tenha uma vacina comprovada pelo menos até o início de 2021. Até lá, é importante que você ainda tome cuidados importantes, como evitar aglomerações, higienizar as mãos com frequência, usar máscaras e manter o distanciamento social.

Últimas novidades

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

Bem-estar

Mês das crianças: veja os cuidados de saúde importantes na primeira e segunda infância

No mês de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Conhecido como um momento para presentear os pequenos e incentivar as brincadeiras, a data também é uma oportunidade para falar sobre saúde. Na primeira e segunda infância (do nascimento até os 6 anos de idade e dos 6 anos até a puberdade, respectivamente), a criança passa por diversos níveis de aprendizado e desenvolvimento.

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Saúde

Outubro rosa: 5 formas de se proteger contra o câncer de mama

Outubro é o mês de conscientização sobre a prevenção do câncer de mama. Causado pela multiplicação desequilibrada das células da mama, dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que esse tipo de câncer deve atingir cerca de 66 mil pessoas no Brasil em 2020. O câncer de mama é um dos mais comuns que atinge as mulheres no Brasil e no mundo, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Apesar de raro, o câncer de mama também pode atingir homens.

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

Saúde

5 doenças, além da Covid-19, que precisam da sua atenção em 2020

A pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas e sua relação com a própria saúde. Cuidados como o isolamento social, higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel e uso de máscara se tornaram a nova rotina para se manter longe da Covid-19. Entretanto, apesar de protegido contra o novo vírus, outras doenças podem ser tão preocupantes quanto e que necessitam de atenção, com uma vantagem: elas podem ser evitadas com os cuidados necessários.

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Alimentação saudável

Como incluir as oleaginosas na alimentação?

Castanhas, nozes, amêndoas, avelãs… o que esses alimentos têm em comum? Além de estarem no grupo das oleaginosas, ele são ricos em diversas substâncias que fazem muito bem para a saúde em geral, como antioxidantes e minerais. As oleaginosas estão associadas à diminuição dos riscos de ter doenças no coração, melhor funcionamento do sistema nervoso e ação anti-inflamatória, dentre outros benefícios comprovados.

Ver mais